Prefeitura de Porto Velho (RO) diz que deve antecipar entrada da JTP

Publicado em: 23 de setembro de 2020

Prefeitura quer que novos ônibus da JTP comecem a operar no início de outubro. Foto: Divulgação.

Expectativa é que ainda no início do mês de outubro a JTP, nova concessionária, possa colocar de 50 a 60 ônibus em atendimento aos usuários

ALEXANDRE PELEGI/WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), informou na tarde dessa quarta-feira, 23 de setembro de 2020, que ainda no início do mês de outubro a JTP Transportes, nova empresa concessionária do transporte urbano no município, deve colocar de 50 a 60 ônibus para o atendimento aos usuários.

A prefeitura da capital de Rondõnia havia comunicado mais cedo que os usuários iriam ficar sem o serviço até a segunda metade de outubro, devido ao descumprimento contratual por parte do Consórcio SIM, que recolheu os últimos 19 coletivos que estavam em operação.

De acordo com a Semtran, foi confirmada a paralisação do serviço de transporte público urbano pelo Consórcio SIM. “Há semanas, o trabalho ocorria com o funcionamento da frota reduzida e não superava 10 carros (ônibus)”, diz nota do órgão municipal.

A JTP Transportes Serviços, Gerenciamento e Recursos Humanos Ltda tem prazo regulamentar até o dia 17 de outubro para assumir o serviço. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/08/17/jtp-vai-assumir-os-transportes-em-porto-velho-em-17-de-outubro-diz-secretario/

A prefeitura informa, no entanto, que em razão da gravidade e urgência da situação está empenhando todos os esforços possíveis para antecipar o atendimento.

“A expectativa é que ainda no início do mês de outubro seja possível a disponibilização de 50 a 60 ônibus para um atendimento aos usuários com mais dignidade e respeito”, conclui a nota.

A nova empresa traz expectativas quanto a operação com uma frota mais moderna, sendo que 40 veículos zero quilômetros já foram entregues.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/09/01/porto-velho-ro-recebe-primeiras-unidades-de-40-onibus-zero-quilometro-da-jtp/

Para iniciar o atendimento aos passageiros, um novo sistema de bilhetagem será implantado, com a JTP iniciando em 08 de setembro o cadastramento e emissão dos novos cartões, uma vez que o sistema operado pelo Consórcio SIM tem validade até 17 de outubro. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/09/04/para-entrada-de-jtp-porto-velho-abre-tres-pontos-de-cadastramento-para-nova-bilhetagem-eletronica/

LEIA NOTA NA ÍNTEGRA:

A Prefeitura de Porto Velho, através da Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran), informa que foi confirmada a paralisação do serviço de transporte público urbano nesta quarta-feira (23) pelo Consórcio SIM. Há semanas, o trabalho ocorria com o funcionamento da frota reduzida e não superava 10 carros (ônibus).

A nova empresa que é irá administrar o novo transporte coletivo, a JTP Transportes Serviços, Gerenciamento e Recursos Humanos Ltda., tem um prazo regulamentar até o dia 17 de outubro para assumir o serviço. Mas, em razão da gravidade e urgência da atual situação enfrentada pela população, a Prefeitura está empenhando todos os esforços possíveis para antecipar esse atendimento por parte da empresa.

O Executivo ressalta que se não fosse uma decisão judicial que atrasou em 36 dias o início do serviço, uma nova realidade com relação ao transporte coletivo já estaria sendo vivenciada. A expectativa é que ainda no início do mês de outubro seja possível a disponibilização de 50 a 60 ônibus para um atendimento aos usuários com mais dignidade e respeito.

Comunicação – Prefeitura de Porto Velho


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes e Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Solange Alves de Siqueira disse:

    Espero que coloquem ônibus no Bairro novo, estamos sem ônibus desde dezembro,tenho que andar 4 Km todos os dias, é uma pouca vergonha isso.

Deixe uma resposta