BYD inicia produção de bateria de fosfato de ferro-lítio em Manaus

Publicado em: 24 de agosto de 2020

Produção de bateria em Manaus. Foto: Divulgação

Segundo empresa, com produção local, objetivo é baratear baterias para carros, caminhões e ônibus.  Sistema de São José dos Campos (SP) será o primeiro a ter ônibus com as baterias produzidas no Amazonas (Attivi Express)

ADAMO BAZANI

A empresa chinesa BYD divulgou nesta segunda-feira, 24 de agosto de 2020, por meio de nota à imprensa, que deu início à produção de baterias de fosfato ferro-lítio-ferro e de veículos elétricos e plug-in no Polo Industrial de Manaus (PIM).

Segundo o comunicado, a planta fabril é dedicada a produção de baterias de fosfato de ferro-lítio (LiFePO4), inicialmente voltada para os chassis de ônibus 100% elétricos, fabricados em Campinas, no interior de São Paulo.

A planta tem capacidade de fabricar até mil baterias por ano e, até novembro, deve entregar até 272 baterias de fosfato de ferro-lítio.

Os investimentos para a implantação da fábrica foram de R$ 15 milhões. Com uma área de cinco mil metros quadrados, a planta tem espaço para a criação de novas linhas de produção no futuro.

A fábrica é robotizada e, segundo Tyler Li, presidente BYD Brasil, as baterias já estão em produção.

“Estamos produzindo uma margem de 28 baterias a cada dois dias. É muito rápida e técnica a operação, já que temos aqui em Manaus toda uma infraestrutura montada e robotizada para entregar as baterias com maior rapidez e mais segurança” – disse em nota.

ÔNIBUS DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS SERÃO OS PRIMEIROS:

Na nota, a fabricante ainda revelou que os ônibus articulados elétricos de 22 metros previstos para o sistema de São José dos Campos, no interior paulista, serão os primeiros do País a receber as baterias feitas em Manaus.

Como mostrou o Diário do Transporte, serão 12 veículos que vão receber uma carroceria especial da Marcopolo, denominada Attivi Express.

A prefeitura definiu o sistema como VLP – Veículos Leves sobre Pneus.

Os ônibus 100% elétricos de 22 metros fabricados pela BYD com carroceria Marcopolo devem estar em circulação comercial em São José dos Campos até outubro de 2021.

O corredor Linha Verde, considerado a principal obra de mobilidade da cidade, terá numa primeira etapa, 14,5 quilômetros, e vai ligar as regiões sul e leste, consideradas as mais populosas, passando pelo centro da cidade.

Os ônibus articulados terão quatro motores ligados aos eixos, com potência máxima de 201 cv cada e potência nominal de 148 cv cada motor. Os ônibus terão tempo de recarga média de até três horas (de 0% a 100).

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/08/10/brt-sao-jose-dos-campos-marcopolo-byd/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

Deixe uma resposta