SPTrans suspende credenciamento de empresas para rede de vendas de créditos do Bilhete Único

Publicado em: 15 de agosto de 2020

Segundo empresas, 95% dos passageiros pagam com Bilhete Único na cidade de São Paulo

Será necessário promover adequações para evitar fraudes e criar novos serviços

ADAMO BAZANI

A SPTrans – São Paulo Transporte suspendeu novos credenciamentos de empresas e consórcios interessados em atuar na rede complementar da venda de créditos do Bilhete Único, utilizado nos ônibus da capital paulista e nos trens da CPTM e do Metrô.

O motivo é que a gerenciadora dos ônibus vai promover mudanças no regulamento criando mais exigências para tentar deixar o sistema de bilhetagem mais seguro quanto a fraudes. Com a reformulação, também devem ser criados novos serviços relacionados ao Bilhete Único para os passageiros.

A atual rede permanece, sem alterações para a recarga dos cartões e criação de novos bilhetes.

Em publicação oficial neste sábado, 15 de agosto de 2020, a SPTrans alerta que a suspensão é temporária, mas ainda não há data para a retomada das novas contratações de empresas.

As fraudes nos bilhetes únicos ainda têm representando um grande problema de caixa para o sistema de ônibus da capital paulista, ainda mais afetado com a queda do número de passageiros devido à pandemia da Covid-19,  que fará com que a prefeitura desembolse valores maiores de subsídios que a previsão para este ano.

Como já tinha mostrado o Diário do Transporte no dia 02 de junho, o TCM – Tribunal de Contas do Município de São Paulo estima que neste ano de 2020, os subsídios ao sistema de ônibus na capital vão extrapolar em R$ 850 milhões o valor previsto no orçamento, chegando a quase R$ 3,1 bilhões.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/02/tcm-estima-que-subsidios-a-onibus-em-sao-paulo-vao-extrapolar-em-r-850-milhoes-o-reservado-no-orcamento-da-prefeitura/

No início de maio, a SPTrans anunciou o cancelamento de 15 mil cartões da Modalidade Idoso, pertencentes a pessoas já falecidas.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/05/07/sptrans-vai-bloquear-15-mil-bilhetes-unicos-irregulares-ativos-registrados-com-dados-de-pessoas-ja-falecidas/

No dia 10 de junho de 2020, a reportagem mostrou também que a SPTrans anunciou o bloqueio de mais de 13 mil Bilhetes Únicos do Idoso por irregularidades. Ao todo, foram identificados 13.055 cartões com divergências.

Na maioria dos casos, os cartões estavam vinculados ao CPF de uma pessoa falecida. Contudo, outras irregularidades também foram identificadas, como cadastros fora do sistema da Receita Federal.

https://diariodotransporte.com.br/2020/06/10/sptrans-bloqueia-mais-de-13-mil-bilhetes-unicos-do-idoso-por-irregularidades/

Em fevereiro de 2020, a prefeitura de São Paulo anunciou que desistiu de um sistema para evitar as fraudes no Bilhete Único que deveria ser implantado até o fim de junho.

A gestão Bruno Covas alegou, na ocasião, que as empresa que implantaria um novo software não cumpriu diversos pontos do contrato. Foram pagos até então, R$ 21 milhões pelo serviço, que devem ser pedidos na Justiça.

Entre abril e maio de 2019, o Diário do Transporte mostrou também que o Metrô e a CPTM notificaram a SPTrans perante a Justiça por causa de prejuízos estimados em decorrência de fraudes no Bilhete Único.

A CPTM alegou na notificação que identificou “diversos riscos relativos à forma como ocorre o controle de informação no âmbito do SBE [Sistema de Bilhetagem Eletrônica], de responsabilidade da notificada.”

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/05/02/cptm-ve-risco-em-sistema-do-bilhete-unico-e-justica-notifica-sptrans/

Na notificação por parte do Metrô, à qual o Diário do Transporte teve acesso na íntegra na ocaisão, a Companhia falou em desequilíbrio de vultosos valores e argumenta que a SPTrans estaria sendo morosa no tratamento do assunto.

Importante atentar que, de pronto, a notificante observa um desequilíbrio entre a Arrecadação Financeira e a Receita Contábil das vendas de créditos eletrônicos do Bilhete Único em vultosos valores. Desde então, a Companhia do Metrô vem atuando junto à SPTrans para a solução desse desequilíbrio financeiro. Todavia, a complexidade da questão e morosidade no tratamento por parte da notificada, torna forçosa a presente interpelação, inclusive para resguardo da notificante em relação à eventual prescrição extintiva do seu direito.

Perante o juízo na mesma notificação, o Metrô ainda diz que avisou várias vezes a SPTrans sobre a necessidade de apuração de fraudes

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/05/02/metro-tambem-notifica-sptrans-perante-a-justica-sobre-perdas-de-arrecadacao-e-pede-esclarecimentos-de-eventuais-fraudes-em-sistema-do-bilhete-unico/

NOVOS SERVIÇOS AOS PASSAGEIROS:

Na publicação oficial deste sábado, 15 de agosto de 2020, a SPTrans comunicou que, com a reformulação, devem ser criados novos serviços relacionados à bilhetagem eletrônica para os passageiros.

Internamente, a prefeitura admite que o sistema de Bilhete Único precisa de melhorias no atendimento ao usuário e também ampliar as opções de recargas de créditos com novas tecnologias que estão surgindo no mercado.

Atualmente, em torno de 95% das pessoas que usam ônibus na cidade de São Paulo pagam a passagem com o Bilhete Único, segundo dados das viações.

Um dos intuitos é diminuir ainda mais o percentual de pessoas que pagam com dinheiro e o desafio é possibilitar que o usuário eventual, ou seja, quem não pega ônibus todos os dias e não tem o cartão físico do Bilhete Único, também consiga viajar sem necessariamente ter o dinheiro em mãos.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Roston Gomes disse:

    Acho que a SPTRANS deveria Tomar a Frente (Em sua Diretoria) e Assumir as Linhas Metropolotanas da Grande SAO PAULO ja que o DORIA VAI ACABAR.COM A EMTU

  2. Francivan araújo da Silva disse:

    Bom dia, eu sempre faço as recargas de bilhetes e celulares pelo o mercadopago no meu próprio aparelho, tenho muitos clientes que precisa deste recurso, esse recurso não vai ser prejudicado ou vai?.

  3. RodrigoZika disse:

    O bilhete único em SP e uma piada, funciona de uma forma precária e não utiliza toda tecnologia que pode, fora ainda ter pagamento em dinheiro dentro o veículo, algo que nem deveria existir mais, e ainda sobrecarrega motorista de lotação.

Deixe uma resposta