Ministério Público pede que Rio de Janeiro estude a possibilidade de lockdown

Publicado em: 6 de maio de 2020

Crivella afirmou que poderá adotar um bloqueio parcial em determinadas áreas da cidade. Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil.

Recomendação foi realizada ao Governo do Estado e a Prefeitura da cidade do Rio de Janeiro

WILLIAN MOREIRA

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), esteve em reunião realizada nesta quinta-feira, 05 de maio de 2020, com o Governo do Estado do Rio de Janeiro, Prefeitura do Rio e a associação de prefeitos do Estado do Rio de Janeiro, com seus órgãos respectivos, para discutir novas medidas a serem tomadas para combater o novo coronavírus.

Dentre as pautas da reunião estavam os hospitais de campanha, leitos hospitalares, orçamento e também a possibilidade de ser instalado o lockdown em cidades, regiões ou em todo o Estado do Rio.

Na reunião o Governador Wilson Witzel explicou as dificuldades que vem sendo encontradas para que os agente públicos conseguissem realizar uma fiscalização mais eficiente das medidas restritivas em situações como carreatas, orla das praias e estabelecimentos comerciais.

O MP registrou, no seu entendimento, a necessidade de uma ampliação das medidas de isolamento social e recomendou à Prefeitura e ao governo estadual que seja estudada a possibilidade de implantar o lockdown e campanhas de conscientização da população sobre os cuidados que elas devem tomar.

Para isto o Governo do Rio de Janeiro deve elaborar um estudo devidamente embasado em evidencias cientificas e em analises estratégicas sobre as informações da área da saúde e assim justificar a adoção ou não de um lockdown, como medida extrema do distanciamento social. O prazo para resposta ao Ministério Público é até esta quinta-feira, dia 07 de maio.

Sobre o assunto, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, afirmou que poderá adotar um bloqueio parcial em determinadas áreas da cidade em que o isolamento social não está sendo cumprido.

O chamado lockdown parcial teria início até esta quinta nos bairros Campo Grande, Bangu e Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Contudo, seria implantado apenas caso a população não cumpra a quarentena em casa.

“Estamos com uma megaoperação nesta quarta-feira neses três bairros justamente para dar um ultimato aos comerciantes. A população precisa entender este momento de pandemia. Se isso não ocorrer, a partir desta quinta-feira faremos um lockdown pontual nesses locais”, afirmou o secretário municipal de Ordem Pública, Gutemberg Fonseca, ao portal Extra.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta