BYD vai fornecer 12 ônibus articulados 100% elétricos de 22 metros para Linha Verde de São José dos Campos

Publicado em: 29 de abril de 2020

Gerente Jurídica da BYD, Gabriella Masetto, Presidente da BYD Brasil, Tyler Li e Diretor da Divisão de Ônibus da BYD, Marcello Schneider, compareceram à solenidade

Veículos vão circular em corredor expresso totalmente livre de emissões

ADAMO BAZANI

A empresa BYD anunciou nesta quarta-feira, dia 29 de abril de 2020, que será a fornecedora de 12 ônibus articulados 100% elétricos que vão circular no corredor do projeto da Linha Verde, de São José dos Campos, no interior de São Paulo.

A assinatura do contrato entre a prefeitura de São José dos Campos e a BYD foi realizada também nesta quarta-feira no Paço Municipal.

O corredor, considerado a principal obra de mobilidade da cidade, terá numa primeira etapa, 14,5 quilômetros, e vai ligar as regiões sul e leste, consideradas as mais populosas, passando pelo centro da cidade.

Os 12 ônibus articulados terão 22 metros de comprimento cada e serão fabricados pela BYD na planta em Campinas, também no interior paulista, que já produz os chassis 100% elétricos comercializados no País.

“A fábrica, instalada em Campinas desde 2015, tem capacidade de produção de 720 chassis por ano, podendo expandir a fabricação para até 1.440 chassis por ano.” – diz a empresa de capital chinês, em nota.

Na mesma nota, o diretor da divisão de ônibus da BYD Brasil, Marcello Schneider, disse que a escolha por veículos elétricos impacta positivamente na saúde da população.

“É muito importante que as prefeituras compreendam a importância e a necessidade real de fazer substituição das frotas por veículos não poluentes. Investir em mobilidade verde não só melhora a qualidade do ar nas cidades, como impacta diretamente na saúde da população”.

Também estiveram presentes na assinatura do contrato, o Presidente da BYD Brasil, Tyler Li, a Gerente Jurídica da BYD, Gabriella Masetto, o Secretário de Transportes e Mobilidade de São José dos Campos, Paulo Guimarães, e o Prefeito de São José dos Campos, Felicio Ramuth.

Em nota, a prefeitura diz que os 12 veículos vão custar R$ 34,732 milhões, sendo que R$ 9,2 milhões sairão da outorga do serviço de concessão da zona azul.

CONTRATO DE CONSTRUÇÃO:

A prefeitura assinou também nesta quarta-feira, 29 de abril de 2020, o contrato com o Consórcio Projeto Linha Verde, formado pelas empresas Compec Galasso e Geosonda, que serão responsáveis pelas obras da primeira fase do projeto, que terá início na Estrada do Imperador (região sul) até o Terminal Intermunicipal (região central).

O contrato tem valor de R$ 55,832 milhões, sendo R$ 30 milhões de aporte do governo estadual, segundo a prefeitura.

O sistema será classificado como TRM (Transporte Rápido de Massa) e vai contemplar um “eixo sustentável” de 75 mil metros quadrados que e inclui, além do corredor expresso para os ônibus, quatro praças ao longo do trajeto.

Das áreas remanescentes, 5% serão destinadas à habitação de interesse social, beneficiando quem mais precisa, segundo a prefeitura.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    E enquanto isso Sampa continua deitada em berço esplendido e fechada a espera da falência.

    Já se sabe quem irá encarroçar esses buzões ?????

    ACORDA SAMPA!

    SAÚDE A TODOS!

    Att,

    Paulo Gil

  2. Antonio palacio disse:

    Olha Paulo, sampa tem dado um azar desgraçado com prefeitos. Quanto a transportes, corredores, não consegue nem recuperar faixas de ônibus.

  3. Ismael Junior disse:

    Olha só isso sim é evolução ao contrário da minha Jundiaí que é só marketing. E a Linha Verde de Curitiba (que é referência em transporte por ônibus) pretende implantar algo parecido?

Deixe uma resposta