Belo Horizonte mantém restrição a ônibus de outras cidades

Prefeito Alexandre Kalil. Foto: Reprodução.

Uso de máscaras para entrar em locais o púbicos será obrigatório e novas medidas serão anunciadas na próxima sexta

WILLIAN MOREIRA

O prefeito da cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, Alexandre Kalil em entrevista no começo da tarde desta terça-feira, 14 de abril de 2020, anunciou novas medidas de distanciamento e restrição dos contatos sociais na cidade. Kalil citou o uso de máscaras como medida para conter o contágio.

Na questão das máscaras, Alexandre Kalil disse que as pessoas podem fazer de algodão, tecido e utilizar para entrar em locais públicos, caso contrário serão barradas.

Ao ser questionado sobre uma cidade próxima que flexibilizou as medidas de isolamento o prefeito reforçou que os ônibus oriundos de outras cidades serão barrados e se necessário a Guarda Municipal e Polícia Militar serão acionadas.Também disse que 15 a 20% das linhas de ônibus podem continuar registrando lotação, mas por estar a cidade e o país em “guerra”, isto deve continuar acontecendo.

Relembre: Belo Horizonte bloqueia entrada de ônibus com origem em cidades que não cumprem medidas de isolamento social

O decreto com as novas medidas será feito para que seja divulgado na sexta-feira dia 17 e faz parte das ações da prefeitura para evitar o aumento dos casos de coronavírus.

O prefeito durante a coletiva disse algumas frases que chamaram atenção como não permitir que a cidade vire Milão na Itália ou que se tenha grande numero de mortos:

“Belo Horizonte optou pela ciência e pela tecnologia matemática. E desse propósito BH não vai sair. Nada vai desviar o propósito de Belo Horizonte virar uma Milão.”

“Eu prefiro 10 mil desempregados, do que 50 mil mortos”, afirmou Kalil sobre a questão do comércio não essencial seguir fechado e a possibilidade do aumento do desemprego.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta