ANTT autoriza novos pedidos de supressão de linhas interestaduais

ClickBus foi a primeira plataforma a oferecer o e-ticket em parceria com as Viações Guanabara, Itapemirim e Motta. Foto: Guilherme Fernandes Rêgo

Empresa Expresso Guanabara foi atendida em cinco portarias, retirando linhas entre Brasília, Natal, Fortaleza e Petrolina

ALEXANDRE PELEGI

A Superintendência de Serviços de Transportes de Passageiros da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT atendeu a seis pedidos em sete para a supressão de linhas solicitadas por empresas de ônibus.

Como o Diário do Transporte tem mostrado, pedidos dessa natureza têm-se tornado constantes ultimamente. Relembre: ANTT autoriza mais pedidos de supressão de linhas

De acordo com o Diário Oficial desta segunda-feira, 16 de março de 2020, somente a Expresso Guanabara foi autorizada pela Agência a suprimir 5 linhas:

Pela Portaria nº 56 – Linha Brasília (DF) – Natal (RN), prefixo 12-0036-60.

Pela Portaria nº 59 – Linha Fortaleza (CE) – Brasília (DF), prefixo 03-0050-60.

Pela Portaria nº 60 – Linha Fortaleza (CE) – Petrolina (PE), prefixo 03-0087-60.

Pela Portaria nº 61 – Linha Brasília (DF) – Petrolina (PE), prefixo 12-0037-60.

Pela Portaria nº 62 – Linha Fortaleza (CE) – Brasília (DF), prefixo 03-0045-60.

A Expresso Guanabara integra o Grupo Guanabara, que reúne empresas rodoviárias como UTIL – União Transporte Interestadual de Luxo, Real Expresso e Rápido Federal.

Leia também: Com nova resolução da ANTT, Grupo Guanabara vai realinhar malha de atuaçãoCom nova resolução da ANTT, Grupo Guanabara vai realinhar malha de atuação

 

Já a empresa Rota Do Mar Viagens Ltda foi atendida pela Portaria nº 55 a retirar as linhas Itapagé (CE) – Teresina (PI), prefixo 03-0095-00, e Maracaçumé (MA) – Picos (PI), prefixo 15-0046-00.

Pela Portaria nº 75, a ANTT atendeu pedido da Empresa Auto Viação Progresso S/A. para a supressão da linha Caruaru (PE) – Maceió (AL), via Quipapá (PE), prefixo 04-0006-00.

IMPLANTAÇÃO DE MERCADOS

O pedido para a implantação de mercados como seções na linha Araxá (MG) – Brasília (DF), prefixo 06-0174-00, feito pela empresa Expresso União Ltda, foi negado pela Portaria nº 87. A empresa desejava implantar as seções De: Araxá (MG) Para: Catalão (GO), Cristalina (GO e Luziânia (GO) na referida linha.


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta