Metrô de São Paulo inaugura o MetroLab, um laboratório de inovação

Publicado em: 19 de fevereiro de 2020

Espaço conta com ambientes de testes e prototipagem, equipamentos como impressora 3D e lousas digitais, materiais e recursos técnicos

JESSICA MARQUES

O Metrô de São Paulo inaugurou um laboratório de inovação, o “MetroLab”, nesta terça-feira, 18 de fevereiro de 2020, na sede da UNIMETRO (Universidade Corporativa do Metrô), no pátio Jabaquara.

O espaço conta com ambientes de testes e prototipagem, equipamentos como impressora 3D e lousas digitais, materiais e recursos técnicos de ponta, além de uma incubadora de projetos de inovação, segundo o Metrô.

O projeto foi conduzido pela UNIMETRO, em parceria com o NIT (Núcleo de Inovação Tecnológica). O objetivo, segundo o Metrô, é “buscar um novo modelo mental por meio de um espaço destinado a experimentos e inovação voltados à mobilidade. Cientistas, técnicos, pesquisadores, estudantes e startups poderão trabalhar em conjunto nos projetos e soluções sustentáveis em um espaço especialmente desenhado para essas atividades”.

O evento contou com a presença do secretário dos transportes metropolitanos, Alexandre Baldy, do presidente do Metrô, Silvani Pereira, diretores, gerentes e corpo executivo da companhia, do presidente da UITP/América Latina (Associação Internacional dos Transportes Públicos), Jurandir Fernandes e especialistas em mobilidade.

Nossa expectativa com este espaço é que ele reúna pensadores, estudiosos, cientistas e pessoas que conheçam mobilidade para inovar. Não só no meio de transporte, mas na forma de pensar como as pessoas podem se locomover. Teremos a oportunidade de incentivar incubadoras e jovens que queiram empreender nesta área”, disse Silvani Pereira.

Jurandir Fernandes, especialista do setor, apresentou as novas tendências em mobilidade, um histórico do desenvolvimento dos transportes e os conceitos do MAAS (Mobility As A Service – Mobilidade como um serviço).

Trata-se de um novo modelo caracterizado pela oferta de serviços de transporte personalizado, com a gestão de viagem flexibilidade de pagamento, facilidade de transação e planejamento de viagem conforme a demanda de deslocamento do passageiro. Tudo isso com o uso das novas tecnologias e dados de localização em tempo real combinadas para melhorar a experiência do usuário.”

O QUE É INOVAR

Após o descerramento da placa inaugural, a chefe da UNIMETRO, Silvia Pasini, explicou a finalidade do MetroLab. Segundo ela, muita gente ainda acha que inovar é só ser um pouco criativo, ter um jeito descolado ou pensar fora da caixa.

Na verdade, para inovar, existem técnicas, métodos e instrumentos e diferentes pessoas pensando em conjunto para solucionar problemas complexos. Se tiver que errar, vamos errar rápido em um ambiente seguro como este e aprender para criar belos projetos”.

Assista o evento na íntegra no canal oficial do Metrô no Youtube:

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Preliminarmente, quero parabenizar ao DT, pois foi em função desta matéria é que eu tomei conhecimento do MetroLab.

    Ao Metro, meus parabéns pela inciativa e desejo de muito sucesso; lembrando que sou usuário do metrô desde os testes da linha 1 Azul quando era tudo novidade e novinho.

    Apresento ao MetroLab, três sugestões a lá Paulo Gil:

    1) Apesar da complexidade administrativa e prática, sugiro ao MetroLab, criar um espaço (nem que seja virtual) para os comentaristas do DT, para os apaixonados por mobilidade e para os passageiros.

    2) Criar no MetroLab, um espaço exclusivo para o HOJE, afinal temos muitos problemas do HOJE que precisam ser resolvidos de imediato, considerando-se que os mesmo já existem a tempos.

    Por exemplo, catracas obsoletas nas estações que integram terminais rodoferroviários Barra Funda, Tietê, Bresser, Jabaquara, São Judas e outras; bem como a questão dos dois Aerotrens e da linha Laranja.

    3) Criar no MetroLab um espaço reservado a Inovação dos procedimentos administrativos; mesmo estes fugindo da atividade fim do Metro, os mesmos atrapalham em muiiiiiiiiiiiiiiiiiiito a atividade do metro dando muito morosidade principalmente nas compras em função da bendita exigência de licitação.

    Temos de aproveitar a mentalidade moderna do metro e usá-la nas questões dos procedimentos administrativos.

    Muito podem pensar que é loucura, mas é necessário, pois só quem tem cérebro para criar um MetroLab tem condições de pensar em inovar procedimentos administrativos.

    Quem dera que o Congresso Nacional criasse do CNLab e saísse do Jurassismo que emperra as decisões e o BarsiLei.

    E também podia na sequência ser crido: O ExecutivoLab; LegislativoLab e o JudiciárioLab.

    Sem isso o BarsilLei não irá decolar NUNCA; nem com o Sr. Ministro Paulo Guedes.

    Att,

    Paulo Gil
    “BUzão e Emoção é a Paixão”

  2. Paulo Gil disse:

    Incluo aqui importante informação compartilhada pelo Sr. Ricardo Ferro Silva, na matéria do DT, sobre a compra de trilhos pela CPTM, vale apena o Metro ler.

    https://ciclovivo.com.br/inovacao/inspiracao/pneus-velhos-viram-trilhos-sustentaveis-na-italia/

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta