Mercedes-Benz OF 1721 é ônibus mais vendido do Brasil pelo sétimo ano consecutivo

Publicado em: 14 de janeiro de 2020

Em 2019, Santo André recebeu 35 ônibus zero-quilômetro com chassi OF 1721. Foto: Adamo Bazani.

Modelo teve 3.533 unidades vendidas em 2019

JESSICA MARQUES

Pelo sétimo ano consecutivo, o chassi OF 1721 da Mercedes-Benz é o ônibus mais vendido do Brasil. Segundo informações da marca, em 2019 foram 3.533 unidades emplacadas, um crescimento de cerca de 23% sobre as 2.875 comercializadas em 2018.

Além disso, nos últimos sete anos foram mais de 27.500 unidades do OF 1721 comercializadas em todo o país. A Mercedes-Benz atribui o sucesso de vendas do modelo a renovações e ampliações de frota para o transporte coletivo urbano.

“O OF 1721 reafirma assim a sua posição de best-seller do mercado brasileiro, com sete anos de ampla preferência dos clientes. Somente o OF 1721 respondeu por cerca de 17% de todo o volume de ônibus comercializado em 2019 no País, que superou as 20.700 unidades no segmento acima de 8 toneladas de PBT, considerando todas as marcas e modelos de urbanos e rodoviários”, disse o diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, Walter Barbosa, em nota.

“Com isso, o OF 1721 contribui de forma importante para nossa expressiva participação de 76% nas vendas de ônibus urbanos, o que reforça a liderança absoluta da marca nesse segmento”, considerou também o executivo.

De acordo com Barbosa, as renovações e ampliações de frota puxaram as vendas do OF 1721 em 2019, principalmente para o transporte coletivo urbano de grandes capitais, como em Curitiba e no Rio de Janeiro.

“A preferência dos clientes pelo OF 1721 deve-se a diferenciais amplamente reconhecidos no mercado, como alta performance, menor consumo de combustível do segmento, baixo custo operacional, ampla disponibilidade e confiabilidade no transporte de passageiros, alto valor de revenda e rede de concessionários dedicada, onde o cliente tem facilidade de encontrar peças de reposição”, informou a Mercedes-Benz, em nota.

No ABC Paulista, Santo André foi o município que mais renovou a frota com veículos da marca, com modelo OF 1721. Ao todo, foram 30 unidades adquiridas pela Viação Guaianazes e cinco pela Viação Vaz.

Relembre: Ônibus novos chegam à garagem da Viação Guaianazes e são apresentados pela Prefeitura de Santo André nesta quinta-feira

DETALHES DO MODELO

A Mercedes-Benz destacou as principais características do chassi OF 1721 para o mercado. Confira os detalhes, segundo a marca:

O chassi OF 1721 se destaca no transporte urbano de passageiros, e também ao atender as demandas de clientes que atuam com fretamento contínuo, como o transporte de funcionários, e fretamento eventual, em caso de grupos de turistas, além de transporte rodoviário de curtas distâncias. Nestes casos, os veículos recebem carroçarias de ônibus rodoviário, proporcionando mais conforto e bem-estar a bordo.

Desenvolvido para receber carroçarias de até 13,2 metros, o OF-1721 vem equipado com o motor eletrônico OM-924 LA de 4 cilindros, que oferece potência de 208 cv a 2.200 rpm e torque de 780 Nm de 1.200 a 1.600 rpm. Este motor é referência pela economia no consumo de combustível e por um alto torque em baixas rotações.

Além da tradicional configuração com suspensão metálica, o OF 1721 é oferecido também com suspensão pneumática, aumentando a satisfação dos passageiros e do motorista em relação à comodidade do veículo.

Entre os itens de série do OF 1721 incluem-se exclusivo freio-motor Top Brake, sistema de freio ABS, caixa de mudanças G 85 de 6 marchas com radiador de óleo, polia adicional para ar condicionado e conexão para extração de dados de telemetria (FMS). A lista de opcionais conta com itens como tacógrafo digital e retarder.

O OF 1721 também vem equipado, de série, com o EIS – sistema de desligamento automático do motor. Se o ônibus está parado, porém com motor ligado, câmbio no ponto morto e freio de mão acionado, numa situação que perdure por um longo período – por exemplo, 4 minutos – sem que o motorista acelere o veículo ou acione o freio de serviço, o sistema entra em ação e automaticamente desliga o motor.

Esta é uma situação bastante comum em garagens, rodoviárias, terminais urbanos e pontos de parada. Nessas circunstâncias, o EIS desliga sozinho, proporcionando economia no consumo de combustível, além de reduzir as emissões de poluentes e de ruídos. Esta solução acaba por contribuir para a conscientização do motorista quanto à necessidade de se desligar o motor se o veículo ficar parado por um tempo prolongado.

MERCEDES-BENZ É LÍDER DE MERCADO

Em 2019, a Mercedes-Benz manteve a liderança nas vendas de ônibus no Brasil. No acumulado do ano, a marca emplacou 11.150 unidades, volume 50% superior às 7.460 unidades do mesmo período de 2018. Com isso, conquistou 54% de participação de mercado no segmento acima de 8 toneladas de PBT – peso bruto total.

Relembre: Vendas de ônibus da Mercedes-Benz crescem 50% em 2019 e marca projeta manutenção de liderança em 2020

“As renovações e as ampliações de frotas do transporte coletivo urbano puxaram as vendas do setor em 2019”, disse Walter Barbosa. “Vale destacar o emplacamento de 6.723 ônibus da marca neste segmento, alcançando a liderança em urbanos com 76% de market share. Esse volume de vendas é 45% maior em relação às 4.636 unidades do ano passado”.

No segmento rodoviário, o primeiro lugar da Mercedes-Benz foi consolidado com 54% de participação de mercado, com o emplacamento de 2.024 unidades e crescimento de 12% no volume de vendas frente às 1.805 unidades do mesmo período de 2018.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Vidal disse:

    E o Volvo B 270 gmvomp fica e o Iveco,?

  2. Rafael Luiz disse:

    Matéria bacana.. Mas na minha opinião, do ponto de vista da experiência de uso diário do passageiro, trata-se do pior chassi para ônibus urbano, mesmo em comparação com outros produtos do mesmo tipo, com motor dianteiro, suspensão metálica, ‘cabrito’ mesmo; especialmente quando montado em carroceria estendida.
    Trepidação horrorosa, trancos em todas as trocas de marcha.. Enfim, a única coisa que explica o fato de ser um ‘best-seller’ queridinho dos frotistas é o baixo custo, em detrimento de todos os outros fatores. Isso reflete a visão atual dos setores público e privado nesse ‘mercado’.

  3. Zé Tros disse:

    Como o câmbio é manual, se vc diz que há trancos em todas as trocas de marchas, isso se deve a operação por parte dos motoristas.

  4. DIEGO disse:

    Um verdadeiro sucesso. Ônibus muito bons, correspondem a expectativa , parabéns a Mercedes.

  5. DIEGO disse:

    É isso mesmo Zé Tros.

  6. Rafael Luiz disse:

    Correspondem a expectativa do frotista; não do passageiro, nem do condutor! Para o Investidor, alguém que não vai embarcar nem guiar esse produto todo dia tá ótimo! Outra coisa, essa de tranco na troca de marcha ser culpa do motorista não cola; o mesmo ‘chapéu de bico’ que guia um OF-1721 nos trancos vai puxar um OF-1724 ou um VW 17-230 ‘na maciota’… Eu particularmente gosto muito dos produtos para ônibus da Mercedes-Benz; são máquinas de ótima qualidade, equivalentes ou até superiores aos concorrentes. Somente esse OF-1721 Euro5 que é uma infeliz exceção. Vende muito porque tem ótimo custo-benefício… para frotista.

  7. Cristiano sahe disse:

    Trabalho na fabrica e cada torque é garantido ,revisado ,top de linha ,por isso é lider de vendas ,pela qualidade que o produto é feito

  8. Rafael do Amaral Luiz disse:

    Torno a dizer, OF-1721 Euro5 não é o que há de melhor em chassi pra ônibus somente por ser o mais vendido. Existem opções melhores dentro da própria linha de produtos MBB. Se fosse assim, um Onix seria superior a um Cruze, Civic ou Corolla, só por ser o líder de vendas.

  9. DIEGO disse:

    Ningué está falando que é o melhor e sim que é de qualidade e o líder de vendas.

Deixe uma resposta