Cidade do México recebe 40 trólebus zero-quilômetro e prefeita diz confiar na solução tecnológica

Publicado em: 20 de novembro de 2019

Veículos foram anunciados pelo governo em setembro. Foto: Reprodução.

Veículos prestarão serviço no corredor de Eje Central a Tasqueña

JESSICA MARQUES

A prefeita da Cidade do México, capital do México Claudia Sheinbaum, entregou 40 novos trólebus zero-quilômetro que vão operar no corredor de Eje Central a Tasqueña, atendendo diariamente cerca de 80 mil passageiros.

Na ocasião, a chefe do Executivo afirmou que confia na solução tecnológica do trólebus. Entre os motivos citados por ela estão a durabilidade e nenhuma emissão de poluentes. “Por isso estamos apostando na solução elétrica”, disse.

Os novos veículos contam com rampas e espaço para pessoas com cadeira de rodas e cão-guia. Os trólebus também vêm com câmeras de segurança e sistema contra incêndio, segundo informações da mídia local.

HISTÓRICO

A Cidade do México anunciou em setembro planos para colocar em circulação 500 trólebus novos em seis anos.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/09/14/primeiro-dos-500-novos-trolebus-da-cidade-do-mexico-e-apresentado/

A primeira unidade foi apresentada em 13 de setembro de 2019, pelo Governo local, que faz parte de um lote inicial de 63 veículos.

Os ônibus elétricos conectados à rede de fiação aérea deste lote serão fornecidos pela empresa chinesa Yutong.

Segundo a imprensa local, cada trólebus custará 7 milhões de pesos mexicanos, o equivalente a R$ 1,47 milhão (R$ 1.473.393,44), de acordo com a cotação peso x real de 13 de setembro de 2019.

A licitação teve supervisão do Escritório das Nações Unidas para Serviços de Projetos (UNOPS), que financia transportes não poluentes.

Mais de 450 milhões de pesos mexicanos foram disponibilizados para este primeiro lote.

Entre as características destes trólebus estão:

– Baterias de reserva que permitem 75 km de autonomia, sem necessidade de estarem conectados à rede aérea.

– Pantógrafos pneumáticos

– Piso baixo

– Capacidade para 85 passageiros, sendo 28 sentados e 57 em pé mais espaço para cadeira de rodas

– Espaço para cão-guia

– Área apenas para mulheres com bancos na cor rosa na traseira.

– Seis câmeras de monitoramento.

– Sistema sonoro e visual de anúncio de nome de paradas.

– Iluminação de LED

– Espaço para bolsas e malas

Os novos trólebus serão colocados no eixo central da rede de transportes, onde o tempo de espera nos pontos vai cair, em média, de sete para cinco minutos.

A intenção do governo mexicano é criar novas rotas de trólebus.

O sistema não recebia novos trólebus há 22 anos.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. Rodrigo Zika! disse:

    Bacana a iniciativa.

Deixe uma resposta