Timóteo (MG) reajusta tarifa do transporte coletivo de R$ 3,80 para R$ 4,10

Publicado em: 21 de setembro de 2019

Foto: prefeitura de Timóteo

Novo valor passa a vigorar já neste domingo, 22, e está vinculado a uma série de melhorias para o usuário

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Timóteo, cidade com 90 mil habitantes pertencente à Região Metropolitana do Vale do Aço, em Minas Gerais, reajustou a tarifa do transporte coletivo de R$ 3,80 para R$ 4,10.

A decisão está em Decreto publicado no Diário Oficial do município desta sexta-feira, 20 de setembro de 2019.

O novo valor passa a vigorar a partir da zero hora deste domingo, 22 de setembro.

timoteo_decreto_page-0001timoteo_decreto_page-0002

Segundo o site da prefeitura da cidade mineira, no início deste ano a concessionária Autotrans apresentou uma proposta de reajuste da passagem com as seguintes situações: 1 – pleito tarifário com cobrador em 100% da frota: reajuste 47,43% – a tarifa passaria dos atuais R$ 3,80 para R$ 5,60; 2 – com a redução de 50% dos cobradores e isenção da taxa de administração (CGO) e ISSQN: reajuste de 24,47%, a tarifa subiria para R$ 4,73; 3 – redução de 100% de cobradores e isenção de CGO e ISSQN: reajuste de 13,68% e passagem a R$ 4,32.

O prefeito Douglas Willkys Douglas havia se comprometido a não elevar a passagem de ônibus sem antes promover um estudo técnico sobre o assunto.

Após acordo mediado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) entre a concessionária do serviço de transporte, o Sinttrocel (Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário) e a Prefeitura de Timóteo, a taxa de gerenciamento operacional (CGO) foi suspensa.

Logo em seguida foi encaminhado à Câmara de Vereadores ofício visando o cumprimento da Lei 3.563, de agosto de 2017, que torna obrigatória a realização de uma audiência pública para discutir a questão.

O pedido de revisão tarifária, segundo aponta o Decreto, “era de aproximadamente 35,60%, o que elevaria a tarifa para cerca de R$ 5,15”.

O reajuste autorizado pela prefeitura foi de 7,89%, “para garantir a razoabilidade e a modicidade da tarifa”, segundo o Decreto, que destaca ainda que o índice aprovado pelo Executivo municipal ficou abaixo da inflação no período, que foi de R$ 11,11%.

O Decreto vinculou o aumento da tarifa a algumas melhorias:

– o início da climatização da frota com a entrega de dois micro-ônibus novos com ar condicionado no prazo de 45 dias e outros 5 ônibus novos com ar condicionado em maio de 2020;

– a integração temporal do bilhete eletrônico em todas as linhas, com intervalo de 60 minutos entre origem/destino;

– a disponibilização de wifi gratuito nos veículos; e

– a implantação de GPS em toda a frota em 60 dias, com a oferta de aplicativo para os usuários.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Comentários

Deixe uma resposta