Itaúna (MG) tem ônibus mais caro a partir de hoje

Foto: Bruno Freitas

Reajuste de 6,83% aumentou tarifa de R$ 3,60 para R$ 3,85 para o usuário que utiliza o cartão Buse

ALEXANDRE PELEGI

A Prefeitura de Itaúna, cidade do interior de Minas Gerais com mais de 90 mil habitantes, aumentou a tarifa do transporte coletivo municipal.

O reajuste de 6,83% vale a partir desta segunda-feira, 23 de setembro de 2019, e elevou o valor da passagem dos ônibus municipais de R$ 3,60 para R$ 3.85 para os usuários do Cartão Buse.

Para quem for pagar a tarifa em dinheiro, a tarifa passou de R$ 3,75 para R$ 4,00.

A medida válida também na passagem rural.

A concessionária Autotrans, que atende a vários municípios mineiros, como Brumadinho, Coronel Fabriciano, Itatinga, Lavras, Timóteo, Uberlândia e Varginha, apresentou pedido de reajuste de 13,38%, o dobro do percentual aceito pelo Executivo Municipal.

O último aumento foi concedido em maio de 2018, índice de 5,9%.

Na apresentação do pedido de aumento da passagem, a Autotrans alegou o aumento do custo operacional do sistema, com a variação dos preços do diesel, lubrificantes, peças, pneus, recapagens, equipamentos, mão de obra, manutenção de frota e encargos trabalhistas.

Em comunicado, a prefeitura afirma que “não aceitou o pedido da concessionária e renegociou para metade com o compromisso de manter os serviços que foram conquistados pelo município”.

Dentre os benefícios do sistema de transporte coletivo atual a prefeitura cita a continuidade do Meio passe Escolar (desconto de 50% da tarifa para estudantes das escolas da rede pública e privada, além do ensino técnico e superior), Wi-Fi nos ônibus, programa Porta a Porta (atende a diversos portadores de necessidades especiais) e 50% da frota com o serviço de cobrador.

Como mostrou o Diário do Transporte deste sábado, 21 de setembro, a Autotrans obteve reajuste em Timóteo: Timóteo (MG) reajusta tarifa do transporte coletivo de R$ 3,80 para R$ 4,10

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta