Grande Vitória terá toda a frota de ônibus sem cobradores em até seis anos, dizem viações

Publicado em: 9 de setembro de 2019

Ônibus em Vitória. Cobradores irão deixando o posto a cada renovação de frota. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte).

Todos os novos ônibus já vêm sem posto de cobrança, não sendo possível mais pagar com dinheiro nestes veículos. Sistemas municipais vão acabar com ampliação do Transcol

ADAMO BAZANI

Em até seis anos, nenhum ônibus da Grande Vitória deve ter cobradores. O pagamento em dinheiro será extinto completamente e as empresas de transportes vão firmar convênio com o Banestes  S.A. – Banco do Estado do Espírito Santo, do governo estadual, para ampliarem a rede de vendas e processamento da bilhetagem eletrônica.

A informação é do membro do Comitê-Executivo do GVBus, sindicato que reúne as empresas de transporte metropolitano da Grande Vitória, Murilo Soares de Andrade Lara, em entrevista ao Diário do Transporte, que na última semana esteve na capital do Espírito Santo acompanhando a apresentação da unificação da bilhetagem eletrônica de Vitória e Vila Velha com a bilhetagem do sistema Transcol, que reúne os ônibus metropolitanos.

O processo de extinção dos cobradores já começou com a inclusão de novos ônibus com ar-condicionado cuja tarifa não pode ser mais paga em dinheiro, apenas com o cartão de transporte.

A inclusão destes ônibus causou revolta nos trabalhadores, que fizeram greve entre os dias 12 e 13 de agosto.

A paralisação só teve fim depois de acordo entre empresas e o sindicato da categoria para requalificação dos cobradores em outras funções e a garantia que somente nos ônibus novos não haverá mais estes profissionais.

De acordo com Murilo, a mudança será gradativa com a troca da frota.

“Esses ônibus virão de maneira gradativa, então não vai ser um impacto repentino. Nosso processo de renovação de frota, dentro do acordo que foi construído junto com a Justiça, é em torno de cinco a seis anos a gente renovar toda a frota. À medida que forem vindo os ônibus, a gente vai requalificando os cobradores e pondo em prática o plano de demissão voluntária” – disse.

O representante das viações também diz que nesta transição, as empresas se comprometeram a qualificar os cobradores para outras funções dentro da área de transportes e a abrirem um PDV – Programa de Demissão Voluntária para quem quiser deixar o sistema.

“A gente se compromete a abrir um plano de demissão voluntária para quem não tem mais interesse de trabalhar no sistema e abrimos um projeto de requalificação. Vamos oferecer três cursos para estas pessoas escolherem, fizemos um projeto também juntamente com o Sest/Senat para troca gratuita de carteira de habilitação de motorista da categoria B para a D”

Para o passageiro não ficar na mão com dificuldade de comprar créditos de passagens, Murilo disse que as empresas de ônibus farão parcerias para ampliar a rede de vendas em toda a Grande Vitória.

“Acredito que vai ser a maior pulverização de vendas do Brasil, estamos colocando ATM (máquinas de autoatendimento) em todos os terminais, vamos lançar em breve um aplicativo, vamos fazer uma parceria com o banco do estado do Espírito Santo para que em todas as agências a pessoa também possa recarregar o cartão e pelo aplicativo do banco. Futuramente temos o projeto de aceitação de cartões de crédito e débito por Contactless (aproximação) e com código QR Code (bidimensional)” – disse.

Como mostrou o Diário do Transporte, desde este domingo, 08 de setembro de 2019, a bilhetagem se tornou unificada entre os sistemas municipais de Vitória e Vila Velha e o Transcol, que reúne os ônibus metropolitanos.

De acordo com Murilo, haverá o desparecimento dos sistemas municipais com a incorporação ao Transcol.

https://diariodotransporte.com.br/2019/09/06/grande-vitoria-passa-a-ter-bilhetagem-unica-metropolitana-a-partir-deste-domingo-08/

Ouça:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. CleberBarbosaPontes disse:

    por lei e as empresas tem a obrigaçao de receber em dinheiro e direito do co sumidor

    1. Joseph Castello disse:

      Por lei também, motorista não pode exercer dupla função dirigir e cobrar. Isso é inadmissível.

  2. Rodrigo Zika! disse:

    Ta vendo como e simples, basta querer modernizar, SP o sindicato politiqueiro ainda faz a cabeça dos funcionários das empresa infelizmente.

  3. Everton Costa Goltara disse:

    Más ter também as opções de cartões avulsos de 1, 2, 5, 8 e 10 unidades com devolução ao validador do ônibus ao esgotar todos os créditos (comprado em todo o comércio, padarias, bancas, quiosques) não tem; aí o turista, o pessoal que vem do interior do ES, passageiros eventuais e passageiros das linhas rurais que fazer o cartão personalizado pra usar o ônibus uma ou duas vezes.

  4. Dionisio jose de sousa filho disse:

    Isto é um discaso total falta de respeito ao proficional.

Deixe uma resposta