Sindmotoristas diz que cumpre determinação judicial de frota mínima

Publicado em: 6 de setembro de 2019

Crédito: Diário nos Trilhos

SPTrans confirma que determinação está sendo obedecida

ALEXANDRE PELEGI

O SindMotoristas – Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo, que representa os motoristas do transporte coletivo da capital, divulgou nota sobre a paralisação parcial nesta sexta-feira, 06 de setembro de 2019, afirmando que está cumprindo a decisão da Justiça do Trabalho.

Segundo a nota, “os condutores de São Paulo realizam uma paralisação parcial dos ônibus e um grande protesto em frente à Prefeitura”.

O sindicato lembra que a decisão judicial prevê que 70% da frota de ônibus circule nos horários de pico (das 6h às 9h e das 16h às 19h) e 50% nos horários normais.

Em entrevista à rádio Bandeirantes, por volta das 07:40 da manhã de hoje, o prefeito Bruno Covas, falando da grave do transporte coletivo, voltou a reafirmar que os empresários devem pagar o que foi combinado com seus funcionários.

Questionado, Bruno Covas disse acreditar que possa estar havendo um locaute, situação em que a greve é estimulada pelos empresários: “Claro que há uma suspeita em relação a isso, ainda não confirmada, até porque nós temos 4 empresas que não tem nenhum ônibus circulando.”

O prefeito afirmou ainda que prefeitura poderá tomar novas medidas judiciais caso greve permaneça.

Covas voltou a lembrar que a prefeitura está fazendo os repasses às empresas sem atraso, o que não justifica o não cumprimento dos compromissos assumidos com os trabalhadores.

O prefeito Bruno Covas acompanha a situação na Central de Operações da CET (Companhia de Engenharia e Tráfego).

Em entrevista ao Bom Dia SP, TV Globo, Covas afirmou que a greve não causa grande impacto no trânsito da capital, pelo menos é o que indicavam os dados até as 07h: 27 quilômetros de congestionamento diante da média para o horário que é de 37 quilômetros.

PROTESTOS NO VIADUTO DO CHÁ 

Antecipando o que estava prometido para as 8 hrs da manhã desta sexta-feira, dia de greve dos motoristas e cobradores do transporte coletivo de São Paulo, vários ônibus já começaram a parar em frente à prefeitura de São Paulo.

O trânsito no Viaduto do Chá está interrompido nos dois sentidos, e os bloqueios alcançam a pista da esquerda do Viaduto Jacareí.

O protesto repete o capítulo de ontem: a categoria quer que o Executivo receba representantes do sindicato para discutir diversas questões relacionadas aos transportes, como corte de frota de ônibus, que segundo a categoria, pode resultar em demissões.

Os trabalhadores também querem uma posição mais concreta com relação ao futuro dos cobradores de ônibus no sistema.

A categoria espera ainda o pagamento da PLR – Participação dos Lucros e Resultados pelas empresas. Neste caso, as viações se comprometeram a realizar o pagamento em até dez dias.

Bruno Covas garantiu que acompanha o cumprimento da decisão judicial que exigiu frota mínima, o que até o momento está sendo cumprido.

MANHÃ DE GREVE – ATUALIZAÇÕES

09h40

Às 08h30, a SPTRans informou que sindicalistas haviam bloqueado a entrada e saída do Terminal Parque D. Pedro poucos minutos antes. Os demais 29 terminais municipais estão com operação de ônibus.

A gerenciadora do transporte da capital informou ainda que três linhas de trólebus fazem desvios e uma está paralisada em razão de manifestação na região central.

Veja os desvios:

2100/10 Term. Vl. Carrão – Pça. da Sé
3160/10 Term. Vl. Prudente – Term. Pq. D. Pedro ll
Desvio: normal até Rua da Figueira, Rangel Pestana, Rua Piratininga, Av. Alcântara Machado.

2290/10 Term. São Mateus – Term. Pq. D. Pedro ll
Desvio: normal até Rua do Gasômetro, Rua Jairo Góes, Av. Rangel Pestana.

2002/10 Term. Pq. D. Pedro ll – Term. Bandeira
Paralisada.

O Diário do Transporte apurou que desde as primeiras horas de operações, a quantidade de ônibus nas ruas está bem abaixo do que o normal para o horário.

A SPTrans informou às 05h30 que 70% da frota estava em circulação na cidade, cumprindo, portanto a decisão judicial. Às 6h:00, a gerenciadora dos transportes da capital informou que 18 linhas da Sambaíba (abaixo), que opera na área 2 do subsistema estrutural, não estavam operando nesta manhã.

O quadro foi inalterado às 8h30 segundo a São Paulo Transportes, com 29 terminais municipais operando com ônibus após bloqueio no Terminal Parque Dom Pedro. “Nossos técnicos estão nas ruas desde a madrugada, monitorando a operação do transporte público e orientando passageiros”, informa a SPTrans.

Segue a relação das 18 linhas que não estão circulando, segundo a SPTrans:

148P/10 Pedra Branca – Metrô Barra Funda
1741/10 Vl. Dionisia – Metrô Santana
1742/10 Jd. Antártica – Metrô Santana
1743/10 Jd. Pery Alto – Shop. D
1758/10 Jd. Antártica – Metrô Santana
1759/10 Jd. Pery – Metrô Santana
148L/10 Cohab Antártica – Lapa
211L/10 Mandaqui – Lapa
1760/10 Cohab Antártica – Shop. Center Norte
297A/10 Jd. Primavera – Metrô Barra Funda
9166/10 Jd. Sta. Cruz – Term. Cachoeirinha
967A/10 Imirim – Pinheiros
971A/10 Jd. Primavera – Shop. D
9701/10 Hosp. Cachoeirinha – Metrô Santana
971D/10 Jd. Damasceno – Shop. Center Norte
971M/10 Vl. Penteado – Metrô Santana
971T/10 Vl. Sta. Maria – Metrô Santana
971V/10 Jd. Vista Alegre – Shop. Center Norte

HISTÓRICO

Diante da falta de acordo entre trabalhadores, empresas e prefeitura ontem, a categoria decidiu manter a paralisação nesta sexta-feira. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/09/05/sao-paulo-tem-greve-de-onibus-a-partir-da-meia-noite-desta-sexta-feira/

A Justiça do Trabalho determinou a circulação de 70% dos ônibus na cidade de São Paulo nesta sexta-feira em horários de pico.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/09/05/justica-determina-circulacao-de-70-dos-onibus-em-sao-paulo-nesta-sexta-feira-nos-horarios-de-pico/

O sindicato informou que vai recolher os ônibus às 8 horas e rumar para a prefeitura em protesto como o de ontem à tarde, que afetou 17 terminais em toda a capital.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/09/05/manifestacoes-de-motoristas-e-cobradores-afetam-circulacao-de-onibus-em-terminais-de-sao-paulo/

O prefeito Bruno Covas afirmou em entrevista no fim da noite de ontem que as empresas devem pagar o PLR (Participação dos Lucros e Resultados) a seus funcionários e cumprir suas obrigações trabalhistas, uma vez que a prefeitura está com todos os pagamentos em dia.

Bruno Covas garantiu ainda que vai acompanhar o cumprimento da decisão judicial que exigiu frota mínima.

A categoria quer que o Executivo receba representantes do sindicato para discutir diversas questões relacionadas aos transportes, como corte de frota de ônibus, que segundo a categoria, pode resultar em demissões.

Os trabalhadores também querem uma posição mais concreta com relação ao futuro dos cobradores de ônibus no sistema.

A categoria espera ainda o pagamento da PLR. Neste caso, as viações se comprometeram a realizar o pagamento em até dez dias.

RODÍZIO LIBERADO, REFORÇO NO METRÔ E CPTM

Por conta da greve, a prefeitura decidiu liberar o rodízio de veículos nesta sexta-feira, assim como as vagas de Zona Azul. A circulação de veículos nas faixas de ônibus, entretanto, estão proibidas. Veja abaixo a portaria da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes publicada no Diário Oficial desta sexta-feira, 06.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/09/05/apos-anuncio-de-greve-de-onibus-prefeitura-de-sao-paulo-suspende-rodizio-para-esta-sexta-feira/

As faixas reversíveis de trânsito não sofrerão mudanças no dia de hoje, e seguem a programação para o dia.  Está suspensa a Zona Máxima de Restrição a Fretados.

O secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, afirmou ontem que a operação meios de transporte sobre trilhos e ônibus intermunicipais será reforçada nesta sexta-feira, 06, para amenizar os efeitos da greve nos coletivos da capital paulista.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/09/05/baldy-afirma-que-operacoes-no-metro-cptm-e-emtu-serao-reforcadas-durante-greve-de-onibus-em-sao-paulo/

 

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta