NTU lança catálogo com memória dos transportes

Publicado em: 20 de agosto de 2019

Eurico Galhardi: emoção com catálogo que eterniza trabalho de preservação da memória dos transportes. Foto: Adamo Bazani.

Material traz imagens da evolução da mobilidade, desde a época da tração animal até os ônibus mais modernos

ADAMO BAZANI

Um registro da evolução dos transportes no Brasil e no mundo por quem é um verdadeiro apaixonado pelo ir e vir de vidas. Assim pode ser considerado o Catálogo do Centro de Documentação e Memória da NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos – Eurico Divon Galhardi.

O centro, que fica na sede da NTU, em Brasília, tem mais de 500 miniaturas, 120 fichas de ônibus e trens, livros, quadros entre outras representações da mobilidade humana, isso mesmo, humana, e não apenas urbana.

O catálogo traz imagens destas miniaturas, de ônibus antigos, sempre com dados e contextualizações de diferentes épocas.

Atuando há mais de 50 anos no setor, Eurico se emocionou com o lançamento da publicação.

Hoje coroamos um trabalho de cultura, de educação… A história dos transportes é importantíssima. Se hoje o Brasil cresce, é pelas nossas rodas, pelos nossos motoristas. O transporte está em tudo. Isso remete ao meu saudoso pai, minhas origens”, relembrou.

A história do centro de Documentação e Memória começa em 1957, quando o pai do jovem Eurico, Paschoal Galhardi, deu a ele uma miniatura de ônibus de cor vermelha. Pouco tempo depois, Paschoal morreu, ainda muito jovem.

O Diário do Transporte conversou com Eurico, em uma entrevista exclusiva.

O empreendedor conta um pouco da história do centro de memória e da importância de manter viva a memória da mobilidade.

Confira:

“Eu praticamente fui criado pelo meu pai, filho único nascido em um subúrbio distante do Rio de Janeiro. Infelizmente meu pai, em tenra idade, com 27 anos, ficou doente do pulmão e eu fui criado por ele até os 15 anos, quando meu pai se foi.

Além de ele me deixar uma formação digna, ele me deixou a semente desse trabalho que depois eu quis fazer quando eu vim pela NTU.

Começou miniatura por miniatura. Hoje na nossa coleção existe peça tridimensional em escala 1:144 que você não vai encontrar em escala 1:1 em lugar nenhum do mundo.

Eu comecei a pesquisar imagens, descobri artesãos que da imagem faziam as peças e comecei a contar história.

Não é a história do transporte, é a história em geral. Um povo sem passado não é um povo sem presente, é um povo sem futuro. Se você não tiver uma história para contar para alguém, não tem graça. Você tem que contar seus percalços e sucessos.”

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Colaborou Jessica Marques

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Parabéns a NTU e ao Sr. Galhardi !

    Mas não este livro para download, ou simplesmente um link para vermos.

    O acervo da VEJA digital é muito legal, se folheia as revistas na tela dos PC´s.

    Sugiro a NTU providenciar a disponibilização on line neste formato; bem como um tour virtual em 3D para visitarmos esse acervo, sem ter de se deslocar até Brasilia.

    Claro que ir pessoalmente até Brasília e ver ao vivo seria muiiiiiiiiiiiito legal; mas a grana anda muiiiiiiiiiiito curta.

    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta