Grande Vitória amanhece sem ônibus nesta segunda-feira

Redes Sociais (Folha Vitória)

Greve dos rodoviários fecha terminais e garagens. Trabalhadores protestam contra circulação de ônibus sem cobradores

ALEXANDRE PELEGI

Os municípios da Grande Vitória, no Espírito Santo, amanheceram com garagens e terminais do transporte coletivo fechados nesta segunda-feira, 12 de agosto de 2019.

Em Vila Velha, a garagem da Viação Praia Sol e o Terminal do Ibes estavam com portões fechados desde o início da operação. O terminal Vila Velha, localizado no bairro Divino Espírito Santo, ums dos mais importantes do sistema Transcol, amanheceu sem ônibus. Em Cariacica, nos terminais Jardim América, Campo Grande e Itacibá a situação se repete, o mesmo acontecendo nos terminais de Jacareípe e no Terminal de Laranjeiras, na Serra.

O Sindicato da categoria estaria impedindo a saída dos ônibus do sistema Transcol, que deveriam começar a sair às 03h55.

Informações do secretário da Mobilidade e Infraestrutura do estado, Fábio Damasceno, dão conta de que até o momento apenas 50 ônibus do sistema Transcol estão nas ruas, de um total de 1.500. Pelas estimativas da Ceturb – Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo, a paralização afeta 500 mil passageiros na Grande Vitória.

O Sindirodoviários/ES – Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Espírito Santo anunciou greve de ônibus no dia 9 de agosto por causa da retirada de cobradores do sistema e inclusão de veículos sem o posto do cobrador. Relembre: Sindicato anuncia greve de ônibus do sistema Transcol na Grande Vitória por causa de retirada de cobradores

As informações são da Folha Vitória e da Gazeta de Vitória. Segundo este último, a paralisação em Vitória atingiu as linhas municipais, que não teriam ônibus circulando até o momento.

Os grevistas estão se mobilizando para realizar uma manifestação no centro de Vitória ainda na manhã desta segunda-feira.

LIMINAR

O juiz Aldary Nunes Júnior, do plantão do judiciário do TJ-ES – Tribunal de Justiça do Espírito Santo determinou que ao menos 75% dos ônibus do sistema Transcol, da Grande Vitória, deveriam circular nesta segunda-feira, o que não ocorre até o momento. Relembre: Justiça determina frota mínima em caso de greve de ônibus na Grande Vitória contra retirada de cobradores

A ação foi movida pelo Governo do Estado do Espírito Santo.

Ao jornal A Gazeta de Vitória o presidente do Sindirodoviários, José Carlos Sales Cardoso, afirmou que o sindicato havia sido notificado ontem, domingo à tarde, para “rodar 75%“. Ele concluiu: “Não nos passaram esse quantitativo para a gente definir”.

Uma assembleia da categoria foi marcada para hoje, às 16h, para debater a situação e decidir sobre a liminar que exigiu 75% da frota em circulação.

NOVOS ÔNIBUS COM AR-CONDICIONADO

O governo do Estado anunciou que nesta segunda-feira devem entrar em circulação nas linhas troncais novos ônibus com ar-condicionado sem o posto do cobrador. Só poderão embarcar passageiros com bilhete eletrônico CartãoGV. Entre as linhas que devem contar com estes veículos estão: 591; 523; 503; 508; 501; 504; 516 e 572

Até o final do ano devem ser inseridos na frota 100 ônibus nestas condições.  Até 2022, serão 600 veículos. A previsão para esta segunda-feira é de 26 coletivos sem cobradores.

REQUALIFICAÇÃO

A Secretaria de Mobilidade e Infraestrutura (Semobi) informou que a eventual paralisação será uma ação dos dirigentes sindicais e que a população não pode ser prejudicada. A pasta disse ainda que não haverá demissões de cobradores.

Ainda por meio de nota, a Semobi informou que haverá um programa de qualificação de cobradores.

Com a frase, “Sem Cobrador, Não Roda”, o Sindirodoviários/ES postou em suas redes sociais na semana passada imagens avisando sobre a greve, e publicou nota sobre o protesto:

“Em assembleia realizada no auditório do Sindirodoviários nesta terça-feira, 06, os trabalhadores autorizaram o sindicato a promover greve em todo o sistema de transporte de passageira da Grande Vitória, caso não avancem as negociações com o governo do Estado e os postos de trabalho sejam ameaçados de extinção. A assembleia participativa foi convocada pelo sindicato para dar prosseguimento à campanha de defesa dos postos de trabalho dos cobradores.” – diz a nota.

cartaz_nao_roda

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Penha Gama disse:

    Gente, sindicato e cobradores têm um trunfo que em momento algum foi utilizado; ninguém argumenta a questão de que estes malditos veículos não recebem dinheiro, o que é de uma irresponsabilidade incomensurável numa metrópole de potencial turístico como a nossa: todos eles vão de táxi e/ou uber???!!!…

Deixe uma resposta