Greve do transporte coletivo em Alagoinhas termina com acordo entre rodoviários e empresas

Publicado em: 2 de agosto de 2019

Foto: prefeitura de Alagoinhas (BA)

Prefeito participou ativamente da mediação entre as partes após reajustar tarifa do transporte em 8%

ALEXANDRE PELEGI

Terminou nesta quinta-feira, 1º de agosto de 2018, a greve dos motoristas e cobradores de Alagoinhas, Bahia, que já entrava em seu sétimo dia.

A paralisação chegou ao fim após uma nova rodada de negociações entre trabalhadores e empresários mediada pelo prefeito Joaquim Neto.

O encontro, realizado no início da noite de ontem, 01, na sede da Superintendência de Transporte e Trânsito (SMTT), terminou com os rodoviários aceitando reajuste salarial de 5,10% e aumento de 10% no ticket-alimentação, além de outros benefícios. A categoria reivindicava 10% de aumento nos salários.

O prefeito ratificou o reajuste de 8% na tarifa que havia sido objeto de decreto publicado na quarta-feira, 31, o que elevará o valor dos atuais R$ 2,50 para R$ 2,70 a partir de domingo, 4 de agosto. As empresas haviam rejeitado anteriormente o índice de aumento na tarifa, afirmando que o valor não permitiria atender integralmente às reivindicações trabalhistas dos rodoviários.

Relembre: Alagoinhas reajusta tarifa do transporte coletivo e autoriza taxistas a atuarem enquanto durar greve de rodoviários

Prevaleceu o bom senso, uma vez que o governo não poderia conceder o aumento de R$ 3,10 na tarifa pedido pelos empresários. Entendemos que a população não poderia ser sacrificada com um reajuste neste valor”, ressaltou o prefeito Joaquim Neto conforme publicação no site da prefeitura de Alagoinhas.

De sua parte, os empresários se comprometeram em realizar a integração do Corredor Ayrton Senna já na próxima semana, e a implantar sistema de bilhetagem eletrônica em todos os ônibus num prazo máximo de 100 dias.

HISTÓRICO

Enquanto perdurou a greve, os moradores de Alagoinhas ficaram sem atendimento da frota composta por 83 ônibus que atende a cidade. O movimento contou com a adesão de mais de quatrocentos motoristas e cobradores que trabalham nas três empresas que operam o serviço no município – Xavier Transportes Urbanos, Viação Cidade Alagoinhas e ATP (Alagoinhas Transportes Públicos).

Desde sexta-feira, 26 de julho de 2019, rodoviários e representantes das empresas de ônibus não conseguiam chegar a um acordo, mesmo após reuniões mediadas pela prefeitura, por meio da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT).

Como noticiou o Diário do Transporte, motoristas e cobradores anunciaram que cruzariam os braços caso não recebessem respostas às suas reivindicações salariais. Marcada para ser deflagrada a partir de quinta-feira da semana passada, 25 de julho, a greve foi transferida para o dia 26, quando começou efetivamente.

Relembre: Rodoviários de Alagoinhas adiam greve de hoje para amanhã, 26

Os trabalhadores reivindicavam 10% de reajuste salarial e aumento de 10% no tíquete alimentação, além do retorno do plano de saúde, suspenso há dois anos.

Antônio Menezes, superintendente Municipal de Transportes e Trânsito, garantiu que a prefeitura vai licitar o transporte público entre setembro e outubro, quando pretende corrigir uma série de distorções no atual sistema municipal.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta