Prefeitura do Rio de Janeiro altera layout dos ‘cabritinhos’

Publicado em: 29 de julho de 2019

Serviço de Transporte de Passageiro Complementar é feito por kombis e similares

JESSICA MARQUES

A Prefeitura do Rio de Janeiro publicou uma alteração para o layout dos veículos do Serviço de Transporte de Passageiro Complementar Comunitário (STPC), conhecido como “cabritinho”.

Os autorizatários deverão realizar a vistoria anual de 2020 já apresentando os veículos na nova padronização, conforme a Resolução nº 3159, publicada no Diário Oficial desta segunda-feira, 29 de julho de 2019.

A justificativa para a mudança é “facilitar a identificação do serviço por parte dos passageiros”, de acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, responsável pela alteração.

“Devido ao layout atual ser o mesmo tanto para veículos do STPC quanto para os do STPL (Serviço de Transporte Público Local), distinguindo apenas na sigla e no número de ordem, os usuários tinham dificuldade de identificar qual veículo integra cada serviço.”

Os “cabritinhos” são operados por veículos tipo kombi e similares (de 8 a 16 lugares), com o objetivo de auxiliar o deslocamento de passageiros em locais de difícil acesso ou que não tenham linhas regulares de transporte coletivo, como ruas internas de comunidades. Por sua vez, o STPL somente opera com vans.

Segundo a Prefeitura, os “cabritinhos” passarão a apresentar a cor determinada para a região em que atuam em toda a parte frontal do veículo, bem como na traseira, e uma faixa lateral mais larga (da mesma cor).

O símbolo do STPC, com as cores das quatro regiões da cidade, aparecerá na parte superior e na traseira. As cores são: verde (Zona Norte), amarelo (Zona Sul/Centro), azul (Zona Oeste – Jacarepaguá e adjacências) e vinho (Zona Oeste – Campo Grande e adjacências).

Confira:

STPC vinhoSTPC verdeSTPC azulSTPC amarelo

A secretária municipal de Transportes, Virgínia Maria Salerno, ressaltou a importância da medida, tanto para os usuários do sistema, quanto para a fiscalização do serviço.

“Pensando sempre no bem-estar do passageiro, que merece realizar deslocamentos de qualidade e com segurança pela cidade, fizemos estudos para alterar a identidade visual dos ‘cabritinhos’, que além de contribuir com os usuários na identificação do serviço, também tornará mais efetiva a fiscalização”, disse, em nota.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. JOAO LUIS GARCIA disse:

    Quem diria que em uma cidade como a do Rio de Janeiro, 2ª maior cidade do País, ainda rodam veículos como Kombi, fazendo o transporte alternativo.
    Um total retrocesso.

  2. Júlio Cesar dos Santos da Silva disse:

    Gostaria de saber como que faço py regularizar a minha combi a onde Eu moro na comunidade do Andaraí E preciso muito de uma resposta ,pois não estou conseguindo trabalhar ,a fiscalização está finalizado e preciso trabalhar pra sustentar a minha família

  3. Luciana disse:

    Agora porque eles não fazem integração de bilhete único?

Deixe uma resposta