Prefeitura de Manaus fiscaliza garagens de ônibus pelo segundo dia consecutivo

Publicado em: 25 de julho de 2019

Foto: prefeitura de Manaus

Cerca de 500 veículos de três empresas que prestam serviço de transporte na capital foram vistoriados na madrugada desta quarta-feira, 24

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Manaus voltou a realizar, na manhã desta quarta-feira, 24 de julho de 2019, uma fiscalização nas empresas de ônibus da capital.

Desta vez, as equipes da Gestão de Transportes Urbanos do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) se deslocaram até as empresas Integração e Rondônia, que têm garagem unificada na zona Norte da capital, e também até a garagem da empresa São Pedro, na zona Centro-Oeste.

Após baixar decreto de intervenção financeira de 90 dias nas empresas de ônibus que prestam serviços em Manaus, o prefeito da capital amazonense, Arthur Virgílio Neto, apertou a fiscalização nas garagens. Relembre: Prefeitura de Manaus anuncia intervenção financeira nas empresas de ônibus por 90 dias

Nesta terça-feira, 23, um dia após o decreto de intervenção, o IMMU já havia fiscalizado as garagens da Global Green e Viação Açaí. Relembre: Prefeitura de Manaus aperta fiscalização a empresas de ônibus após intervenção

Nesta quarta-feira a fiscalização vistoriou 496 ônibus, dos quais quatro foram impedidos de circular e três acabaram sendo autuados. As equipes verificaram itens de segurança obrigatórios nos veículos, condições de manutenção e ainda se as empresas cumprem a frota determinada para cada linha de ônibus.

No balanço final da operação, a empresa Integração teve 185 ônibus vistoriados. Apenas um veículo foi reprovado por falta de manutenção, mas foi automaticamente substituído pela empresa.

Já a empresa Rondônia, com 178 veículos vistoriados, um veículo reprovado acabou substituído.

Na empresa São Pedro, com 133 ônibus vistoriados, 4 foram reprovados e substituídos por falta de manutenção. A empresa recebeu 3 autuações.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta