Companhia do Metrô de SP é selecionada para realizar estudos de viabilidade para concessão do Metrô do DF

Publicado em: 23 de julho de 2019

Foto: Paulo Barros/Ascom/Metrô-DF

Ao lado de outras 10 empresas, estatal paulista participará em associação com Consórcio HP – ITA – Urbi Mobilidade Urbana

ALEXANDRE PELEGI

O Secretário Executivo de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal publicou no Diário Oficial nesta segunda-feira, 22 de julho de 2019, a autorização para que 11 empresas possam desenvolver estudos de viabilidade para a concessão de gestão, operação, manutenção e eventual expansão dos serviços de transporte metroviário do Distrito Federal.

Dentre os 11 grupos de empresas estão desde a CCR S.A., hoje presente em vários sistemas metroferroviários brasileiros, até a Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô, que aparece associada ao Consórcio HP – ITA – Urbi Mobilidade Urbana.

Segundo a publicação, as 11 empresas credenciadas terão a partir de agora 120 dias para a elaboração e apresentação dos estudos, prazo que poderá ser prorrogado pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

Nos próximos 15 dias, as empresas deverão apresentar plano de trabalho e cronograma detalhado com a “descrição das atividades previstas para elaboração dos estudos de viabilidade, devendo prever a apresentação de resultados parciais, respeitado o cumprimento do prazo indicado, além de indicação de valor do ressarcimento pretendido, detalhando os itens de custos inerentes a cada produto dos estudos de viabilidade, considerando margem de lucro compatível com a natureza do serviço e riscos envolvidos, e ainda, observado o valor máximo nominal de ressarcimento”.

CONCESSÃO

O Governo do DF decidiu promover a concessão para gestão, operação, manutenção e eventual expansão dos serviços de transporte metroviário do DF.

O Edital de chamamento para Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) foi publicado no dia 3 de maio de 2019. Relembre: Greve dos metroviários do DF ganha força com lançamento de edital para concessão da operação do Metrô

Segundo o edital, os interessados teriam prazo de até 120 (cento e vinte) dias corridos, contados a partir da publicação do termo de autorização, para apresentarem os projetos, levantamentos, investigações e estudos, “cujo valor máximo para eventual ressarcimento não poderá ultrapassar dois e meio por cento do valor total estimado aos investimentos necessários à implementação do empreendimento”. Mas antes, as empresas teriam de apresentar requerimento junto à Secretaria de Mobilidade (Semob) no prazo de 30 dias, manifestando o interesse em participar do processo.

As 11 empresas entregaram documentação para participar do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para transformar a gestão do Metrô-DF em uma PPP, e foram selecionadas conforme a publicação no Diário Oficial desta segunda-feira, 22.

A Secretaria de Transporte e Mobilidade, que publicou o edital de PMI, visa com a concessão obter uma redução nos valores dos subsídios pagos pelo Governo do Distrito Federal ao sistema metroviário.

A estimativa é que a licitação seja lançada ainda em 2020.

Relação das empresas selecionadas:

  1. CCR S.A
  2. América Assessoria Empresarial LTDA
  3. RNGD – Consultoria De Negócios LTDA/Magna Engenharia LTDA
  4. ATP Engenharia LTDA/Headwayx Engenharia LTDA
  5. Benvenuto Engenharia S/S LTDA
  6. Toller Serviços de Engenharia LTDA/China Railway Nº10 Engineerig Construtora Do Brasil LTDA/CRRC Brasil Equipamentos Ferroviários LTDA/Planex S/A
  7. Consórcio HP-Ita- Urbi Mobilidade Urbana/Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô)
  8. MPE Engenharia e Serviços S.A/ Egis Engenharia e Consultoria LTDA/Sacyr Concessões e Participações do Brasil LTDA
  9. Quanta Consultoria LTDA/Tecnifer Engenharia de Sistemas LTDA/RMS Engenharia LTDA/SMF – Serviços Metroferroviários LTDA/Techne Engenheiros Consultores LTDA
  10. Siscon Engenharia e Consultoria LTDA/STE – Serviços Técnicos de Engenharia S.A
  11. Contécnica Consultoria Técnica S.A/Enecon S.A – Engenheiros e Economistas Consultores

METRÔ DE SÃO PAULO FOI AUTORIZADO A PRESTAR SERVIÇOS DE CONSULTORIA A PROJETOS DE MOBILIDADE PELO PAÍS E NO EXTERIOR

Como noticiado pelo Diário do Transporte, o Metrô de São Paulo passou a atuar mais amplamente na divulgação de trabalhos de consultoria que já realizou para a implantação de projetos, estudos de mobilidade, em engenharia de manutenção e gestão de sistemas de transportes. Relembre: Metrô de São Paulo prepara apresentações para oferecer serviços de consultoria a projetos de mobilidade pelo País e no exterior

O Diário do Transporte teve acesso à versão de uma apresentação preparada para demonstrar a experiência da empresa em consultorias a projetos de redes metroviárias em outros estados e no exterior. A apresentação foi exibida em maio de 2019 em um seminário do setor de trilhos. Devem ser realizadas também exibições a empresas, investidores e gestores públicos.

Como noticiou reportagem em 22 de março deste ano, ao sancionar o Projeto de Lei que autoriza o Poder Executivo a instituir a Política Estadual de Mobilidade Metropolitana, o governador João Doria inseriu um artigo que autoriza a Companhia do Metropolitano de São Paulo – Metrô a criar subsidiárias e participar do capital social de empresas privadas. A Lei autoriza ainda o Metrô de SP a alienar as ações que detenha em subsidiárias e empresas privadas.

Isso significa, por exemplo, que o Metrô de SP poderá se associar a empresas do segmento que atuam no sistema, como concessionárias privadas de operação e manutenção de linhas metroviárias. As consultorias e prestações de serviço de apoio a projetos estão entre as possibilidades previstas pelo artigo.

Relembre: Doria sanciona política de mobilidade e autoriza Metrô a criar subsidiárias e se associar a empresas privadas

 

concessao_metrodf

metrodf_planometrodf_plano_2

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Pedro Lucas disse:

    Visto a experiencia da CMSP operando sistema de bitola larga com terceiro trilho de contato inferior, sou totalmente favorável

  2. Tiago disse:

    Parabéns CCR, vai ganhar mais uma!

  3. Getulio Vieira disse:

    Por que ainda não existem terminais automáticos para compra de bilhetes? No mundo todo existe. Aqui é tão atrasado assim?

Deixe uma resposta