Petrópolis lança chamamento público para implantação e operação de sistema de metrô

Publicado em: 18 de julho de 2019

Maglev-Cobra: único atrito do veículo é com o ar durante o deslocamento

Maglev, veículo sobre trilhos à propulsão, desenvolvido na UFRJ, é uma das alternativas de projeto a ser apresentada por meio de uma PMI

ALEXANDRE PELEGI

A prefeitura de Petrópolis, conhecida como a “cidade imperial”, interior do Rio de Janeiro, publicou Aviso de Licitação para Chamamento Público para um projeto de sistema de transporte público metroviário (subterrâneo e/ou aéreo). A publicação, inicialmente feita no Diário Oficial do Município em 10 de julho de 2019, está no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 18 de julho.

O sistema, denominado “Metrô de Petrópolis”, com acionamento elétrico, será concedido por um prazo de 30 anos, prorrogável por mais 30.

O objeto do Chamamento Público, que deverá ser realizado por Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), visa “a conceituação, estudos de viabilidade técnica e econômico-financeira, modelagem institucional, modelagem jurídica, projeto e demais elementos necessários para compor as peças de futura licitação destinada à implantação e operação” do Metrô.

Ao final do prazo de concessão, todo o investimento será transferido sem ônus ao município, conforme Termo de Referência e demais informações técnicas, partes integrantes do edital.

O Edital completo do Chamamento Público e maiores informações poderão ser obtidos no DELCA – Departamento de Licitações, Compras e Contratos Administrativos, sito à Av. Barão do Rio Branco, 2.846 – 3º andar- Centro – Petrópolis/RJ, no horário de 09:00 às 18:00 horas, de segunda a sexta-feira e no “site”: http://www.petropolis.rj.gov.br – Portal da Transparência – Link Licitações, a partir de 19/07/2019.

O envelope contendo os projetos deverá ser entregue à Comissão Especial de Avaliação, no dia 22 de agosto de 2019.

petropolis_metro

MAGLEV

A proposta do Metrô de Petrópolis já foi apresentada em 2018, por meio de um projeto no Conselho Municipal de Turismo (Comtur). Na época, a proposta previa a implantação de um trem de flutuação magnética (Maglev). A proposta do Maglev está novamente na ordem do dia.

Nesta quarta-feira, 17 de julho de 2019, a prefeitura realizou um encontro na sede do Sicomércio – Sindicato do Comercio Varejista da cidade onde apresentou o projeto do veículo sobre trilhos movido à propulsão.

O projeto foi incluído no Plano Municipal de Mobilidade Urbana de Petrópolis, e prevê 11 km de extensão, sendo 4,5 km em via elevada e 6,5 km em via subterrânea.

A estimativa é carregar 510 passageiros por viagem, a uma velocidade média de 60 km/h.

A proposta de implementação do Maglev tem tecnologia desenvolvida na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O projeto, denominado Maglev-Cobra, sob coordenação do professor Richard Stephan, é desenvolvido por pesquisadores do Laboratório de Aplicações de Supercondutores (Lasup), e é o primeiro veículo de levitação magnética para transporte urbano do Hemisfério Sul.

Desenvolvido há três anos na UFRJ pela Coppe e pela Escola Politécnica, o Maglev-Cobra é compacto e leve, se desloca silenciosamente sobre trilhos imantados, sem emitir poluentes em uma linha experimental construída na Cidade Universitária, alimentada por quatro painéis de energia solar.

Em agosto de 2018, o Diário do Transporte publicou sobre o trem “que flutua sobre trilhos”. Relembre: Trem da Coppe/UFRJ que flutua sobre trilhos está aberto ao público para testes

Veja o vídeo do projeto:

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Bruno disse:

    Primeiro tinha que acabar com as enchentes na coronel Veiga e no centro pra depois fazer metro. Se fizer metro com a cidade sempre alagando quando chove forte vai morrer todos afogado

  2. Ivan disse:

    É o típico anúncio “me engana que eu gosto”
    Daqui 5 anos eles abandonam o projeto pela metade por problemas financeiros, 2Km de trilhos instalados pela metade e meia dúzia de trens abandonados em algum lugar ermo e esquecido.

  3. ciro tobler disse:

    Odebrecht/ águas do Imperador certamente
    Se não superfaturarem o projeto
    Será bem vindo mas deveriam ter a pretenção de fazer ligação ao Rio de Janeiro

  4. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    Esta ai a solução dos dois Aerotrens de Sampa.

    Transforme os 2 Aerotrens de sampa em Magleve.

    Ou implode antes de que o prejuizo no bolso do contribuinte aumente mais ainda.

    Att,

    Paulo Gil

  5. Ana luiza disse:

    Petrópolis está realmente sem prefeito ou ele está maluco!
    Tantas coisas para serem feitos e esse cara querendo fazer metrô!

Deixe uma resposta