SPTrans atualiza relação de gratuidades por doenças e deficiências pelo Bilhete Único

Trólebus na Zona Leste de São Paulo. Passageiros devem estar atentos porque em alguns casos, há gratuidades no sistema municipal de ônibus, mas não no Metrô e CPTM. Foto: Adamo Bazani (Diário do Transporte) - Clique para ampliar

Benefícios duram de um a quatro anos e, persistindo o quadro clínico, devem ser renovados por meio de perícia médica. Algumas doenças não dão direito à gratuidade para acompanhantes

ADAMO BAZANI

A prefeitura de São Paulo publicou nesta sexta-feira, 05 de julho de 2019, a atualização da lista de doenças e deficiências que dão direito à gratuidade no transporte público da cidade por meio de Bilhete Único.

Segundo a portaria 03, de 2019, em conjunto entre Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes e Secretaria Municipal da Saúde, o objetivo da atualização é compatibilizar o uso destas gratuidades com as novas normas do Bilhete Único dos ônibus, metrô e trens, oficializadas pela prefeitura em fevereiro deste ano, como mostrou o Diário do Transporte.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/02/23/bruno-covas-atualiza-regras-do-bilhete-unico-na-cidade-de-sao-paulo/

As normas, que foram criadas principalmente para combater fraudes no sistema de bilhetagem e gratuidades, passaram por regulamentação em abril.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/04/06/em-primeira-mao-bruno-covas-cria-novas-regras-do-bilhete-unico-com-punicoes-limitacoes-de-saldo-e-reajuste-mesmo-com-creditos-antigos/

De acordo com a portaria desta sexta-feira, os benefícios de gratuidades têm duração de um a quatro anos, mesmo em caso de problemas crônicos, e devem ser renovados, se houver necessidade, mediante perícia médica.

Por exemplo, passageiros com algumas doenças relacionadas ao HIV têm direito a um ano de benefício, tendo de renovar a perícia neste período.

Já quem possui atrofia muscular espinal deve fazer a perícia médica somente de quatro em quatro anos.

Além disso, em alguns casos de doença, o passageiro pode ter um acompanhante que não pague também, mas isso não é para todos os casos.

Também é importante atenção para o fato de que todos os problemas relacionados à saúde que estão na nova lista dão direito às gratuidades nos ônibus municipais gerenciados pela SPTrans – São Paulo Transporte, mas nem todos possibilitam o mesmo benefício nos trens do metrô e da CPTM. À frente de cada nomenclatura de patologia há esta informação.

Para a perícia, o passageiro deve apresentar laudo do médico que é responsável pelo tratamento e exames.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

1 comentário em SPTrans atualiza relação de gratuidades por doenças e deficiências pelo Bilhete Único

  1. Que tem problema congênito no quadril tem que estar renovando o bilhete em 4 e 4 anos

Deixe uma resposta