EMTU adia edital de projeto executivo para 3ª fase do VLT da Baixada

Publicado em: 29 de março de 2019

Trecho Barreiros – Samaritá está previsto para ligar a Área Insular à Continental de São Vicente. Foto: Divulgação / EMTU.

Processo seria aberto em março, mas está previsto para até o fim do ano

JESSICA MARQUES

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) adiou o edital para escolha e contratação do projeto executivo da terceira fase do VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) da Baixada Santista.

Nesta terceira fase, o trecho Barreiros – Samaritá está previsto para ligar a Área Insular à Continental de São Vicente, no litoral de São Paulo. O processo para o projeto executivo seria aberto em março, mas a EMTU informou, em nota, que será realizado até o fim do ano.

“A segunda etapa desse sistema VLT que ligará Conselheiro Nébias a Valongo, em Santos, está em fase de licitação para a contratação de obras que devem ser iniciadas já neste ano. Para o trecho Barreiros – Samaritá, na área continental de São Vicente, está em elaboração o edital de contratação do projeto executivo que deve ser publicado até o fim deste ano”, diz nota da EMTU.

O trecho Barreiros – Samaritá terá 7,5 quilômetros de extensão, com previsão de transportar 130 mil passageiros da Área Continental. O projeto executivo inclui o cronograma das obras, a lista de materiais e detalhes sobre investimentos.

“A nova gestão da Secretaria de Transportes Metropolitanos (STM) tem o compromisso de aprimorar o transporte intermunicipal nas regiões metropolitanas e está trabalhando para a ampliação do VLT da Baixada Santista”, garantiu.

SEGUNDO TRECHO

Conforme noticiado pelo Diário do Transporte, após cinco adiamentos, a EMTU realizou em 28 de fevereiro de 2019 a sessão pública da licitação para o 2º trecho do VLT da Baixada Santista, litoral de São Paulo.

A data anterior, a última a ser postergada, estava agendada para ocorrer no dia 5 de fevereiro.

Relembre: EMTU adia mais uma vez licitação do segundo trecho do VLT da Baixada

Sete consórcios e três empresas individuais apresentaram propostas para executar as obras do segundo trecho do modal, sob responsabilidade de EMTU – Empresa Metropolitana de Transporte Urbanos.

O trecho Conselheiro Nébias – Valongo do VLT da Baixada Santista tem oito quilômetros e 14 estações. São elas Xavier Pinheiro, Universidades I, Mercado, Paquetá, Poupatempo, Mauá, São Bento, Valongo, José Bonifácio, Bittencourt, Campos Sales, Universidades II, Carvalho de Mendonça e Tamandaré.

O sistema transporta atualmente 23 mil passageiros por dia. Com os dois trechos São Vicente (Terminal Barreiros) – Porto e Conselheiro Nébias – Valongo, em Santos, serão transportados em média 70 mil passageiros por dia, segundo a EMTU.

A licitação do segundo trecho do VLT também sofreu atraso de um mês e meio em abril de 2018. Na ocasião, a EMTU adiou a entrega das propostas, que estava prevista para 3 de maio, para o dia 19 de junho.

Em seguida, a entrega ficou para agosto e, em novembro, foi publicado o edital de licitação, com prazo para entrega para dezembro.

Relembre: Adiada entrega de propostas para a segunda fase do VLT da Baixada Santista

Depois, com o quinto adiamento, a licitação ficou marcada para o dia 28 de fevereiro de 2019, quando finalmente foi realizada.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

Deixe uma resposta