PMs em folga, na operação delegada, vão atuar no combate a ambulantes na CPTM

Agressão e tentativa de assassinato são crimes. Em trecho de vídeo, diversos criminosos cercam um dos seguranças agredidos. Foto: Redes Sociais/Clique para ampliar

Agressão a agentes de segurança na linha 8-Diamante foi emboscada de vendedores que combinaram ataque pelo WhatsApp

ADAMO BAZANI

Policiais Militares em folga, na operação delegada, devem atuar nos trens e estações da CPTM para combater os ambulantes.

Os agentes serão remunerados pelos dias trabalhos, além dos recebimentos na corporação.

O anúncio foi feito, na manhã desta sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019, pelo secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, após um grupo de 30 vendedores ilegais espancar cinco seguranças no início da tarde de quinta-feira, 21, na Estação Santa Terezinha, da linha 8-Diamante, em Carapicuíba, na Grande São Paulo.

Quatro suspeitos foram presos. Os agentes de segurança na manhã do mesmo dia realizaram apreensões de mercadorias com os ambulantes.

Os suspeitos foram indiciados pelo crime de tentativa de assassinato.

O ataque foi combinado pelo aplicativo WhatsApp entre os vendedores, de acordo com áudios obtidos pela Polícia Civil, que investiga o caso.

“Meio-dia amanhã. Meio-dia em Santa [Terezinha]. Pegar um e arrebentar, parça. Quando a gente pegar e arrebentar com vontade mesmo… Mas com vontade. Não é só um, não. Pegar um bonde, arrebentar, mano. Aí sim, eles vão parar” – diz uma das mensagens, cujo o autor ainda não tinha sido identificado pela polícia.

Ao Bom Dia São Paulo, da TV Globo, Baldy disse que a operação delegada de policiais militares na CPTM já está sendo alinhada.

“E nesse sentido nós também estamos alinhando uma parceria com a Polícia Militar [PM] do estado de São Paulo, buscando uma atividade delegada, que também possamos conseguir agentes e alguns policiais militares que nos ajudem principalmente nessas estações para que possa coibir, para acabar com os comerciantes ilegais”

O vídeo divulgado em redes sociais mostra que os vendedores ilegais armaram a emboscada dentro do trem. As agressões continuaram na plataforma e nos trilhos.

Em um dos momentos, mais de dez criminosos, já que agressão e tentativa de homicídio são crimes, cercaram e bateram em apenas um agente de segurança.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeirinho disse:

    Gostaria de sugerir à equipe do Diário do Transporte e quaisquer outros que acompanhem aqui para criar uma reportagem sobre a existência de patrulhamento ferroviário em São Paulo. Seria um tema interessante para servir de ponto de partida inclusive para quem sabe, a própria PMSP criar um departamento voltado ao patrulhamento dos serviços de transporte, sejam eles de quaisquer tipo de modal.

  2. Marcus disse:

    Complicado. Quando 3 ou mais agentes atuam para reter mercadoria. Ou meliante o povo que nada sabe toma sempre o lado do meliante como coitadinho. E chamas estes profissionais de covardes. Mas quando quem realmente e agredido covardemente pelos *coitadinhos* o povo se cala e se encolhem… Ambos sao tão culpados e covardes, pois apoiam e se omitem.

  3. Higor disse:

    blá, blá, blá ….
    Comentário:
    A PM SP tem mais o que fazer do que fazer o trabalho destes vigilantes (ofensa).

  4. Jorge souza disse:

    Covardes! Fazem barulho, sujeira, seguram portas, atrasam a circulação de trens, quebram os trens se perdem as mercadorias roubadas que eles vendem. E agora vão começar com assassinatos e terror com os trabalhadores da cptm e metrô. Não pode ficar barato

  5. Israel Marcos Da Silva disse:

    Boa noite!!!
    Não concordo com as agressões, pois não justifica, gostaria que assim como vcs mídia moatrou as agressões feitas por vendedores ambulantes chamados de marginais, mostracem também as agressões feitas por vigilantes ao qual até este momento é tido como vítima; as mesmas só ocorrem por conta de os mesmos não aguentarem mais serem agredidoa pelos vigilantes. Fica a dica, temos vídeos que mostram atos covardes de 6 à 8 vigilantes agredindo 1 único ambulante, por que isso não é divulgado?

    1. blogpontodeonibus disse:

      Resposta:
      Porque não chegou em nossa redação.
      Boa noite

      1. Joao disse:

        Marreteiros são marginais ,os vigilantes estão ali para fazer o combate e manter a ordem no interior dos trens e estações. Ou você é um marreta marginal ou é um petralha vagabundo.

    2. Robert disse:

      Ambulantes vendem mercadorias oriundas de roubo portanto sao marginais. Quem apoia esse tipo de comércio é conivente.

    3. vagligeirinho disse:

      Eu sou usuário diário do sistema de transportes, e pelo que vejo, as agressões dos vigilantes ocorrem geralmente APÓS provocações dos ambulantes, estes que neste caso são chamados de marginais dado os atos obviamente fora da lei (não diferente de um político corrupto, diga-se de passagem).

      Ao menos em 80% do tempo, o que mais vejo são abordagens de rotina, muitas vezes roteirizados, dado que obviamente HÁ relações entre ambulantes e seguranças, mas tais não ficam divulgadas por motivos óbvios.

      Já escutei até de ambulantes de longa data (que “fizeram carreira” como ilegal e já conhece os meandros e as pessoas e evitam problemas com os profissionais da empresa) que o pior é que hoje eles sofrem por causa do excesso de ambulantes, aliado a “nova era” de jovens com pensamentos inconsequentes, o que resulta em tais atos marginais que vão desde a provocação até as agressões propriamente ditas.

      Apenas lembrando que tais situações não são novas no sistema. Não tenho a data exata, mas há relatos de agressões de ambos os lados (seguranças e ambulantes), inclusive com caso de mortes relacionadas a brigas entre ambos, salvo engano com uma ou duas mortes para cada lado.

    4. Robert disse:

      Se vc defende os ambulantes ou compra deles torna-se comparsa desses marginais que vendem mercadorias roubadas. Tenha mais cuidado com o que escreve.

      1. vagligeiro disse:

        Se você votou no Bolsonaro ou no João Dória, se tornou cúmplice desses marginais que fazem besteira por baixo dos panos. Tenha mais cuidado com como age com o próximo.

  6. Jorge souza disse:

    cptm e metrô são meios de transporte, não é secretaria de assistencia social. Infelizmente tá cheio de desempregado, mas os marreteiros atrapalham a circulação de trens , eles tem que sair fora. Não pagam imposto, nem conta de água e luz, não pagam nem a passagem, são parasitas do sistema.

    1. Alfredo disse:

      Jorge Souza resumiu tudo muito bem, inúteis que enchem a paciência e só dão prejuízo ao sistema, bem vindos PM

  7. LUCAS LUCIANO DOS SANTOS disse:

    Creio que os usuários deviam parar de comprar do marreteiros, duvido se eles vão continuar vendendo. Entendo a situação do pais e o desemprego, mas existem outras formas de trabalhar que não seja infringindo a lei como eles fazem e ainda perturbando os outros. Sou muito criticado quando digo que não compro deles, mas é muito lógico, se fosse correto a venda deles porque se escondem? Porque tem que esperar a porta fechar? O problema é que o que convém para as pessoas não é errado.

  8. Rodrigo Zika! disse:

    Se estão ai e porque compram, vejo muito que compram diariamente, as agressões são dos dois lados, isso ai e só o estouro do que já vem acontecendo ha tempos, principalmente me linhas mais afastadas da CPTM, curioso que você não vê isso na linha 4, ou na linha 2, ao menos eu nunca vi, pois a linha 2 mal pego, seria a flata de pessoal suficiente pra cobrir tantas estações? tudo tem um motivo, mais continua obscuro, tudo no Brasil e assim, infelizmente.

  9. Adilson Rodrigues da Silva disse:

    Esses compradores e defensores são praticamente ou piores que receptores.
    Se existe lei que seja respeitada…
    O serviço é ilegal e a ignorância desses defensores e tao absurda que os tornam trogloditas!!! Infelizmente a grande maioria da população só sabe dizer q tem/conhece os direitos. DEVERES NINGUÉM CONHECE…!!!
    Saudades daquela matéria do ensino fundamental. EDUCAÇÃO MORAL E CÍVICA. Isso para aqueles que chegaram a pelo menos estudar o fundamental.

Deixe uma resposta