Motoqueiros são orientados a usar pista local da Marginal Pinheiros

Nos primeiros 30 dias, orientação da CET terá caráter educativo, não gerando autuações para quem trafegar pela pista expressa

Orientação da CET terá caráter educativo, não gerando autuações para quem trafegar pela pista expressa

ALEXANDRE PELEGI

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) quer reduzir a gravidade dos acidentes envolvendo motocicletas na capital.

Dados da própria Companhia apontam que o número de mortes decorrentes de acidentes envolvendo motocicletas vem crescendo nos últimos anos. Mais recentemente, entre 2017 e 2018, o número de casos fatais passou de 311 para 366, alta de 17,7%.

Os técnicos da CET analisaram os casos de acidentes com vítimas, e concluíram que cerca de 30% das mortes ocorrem pelo posicionamento do motociclista no corredor (entre faixas), fora da visão dos outros veículos (ponto cego). Outros 33% demonstram a perda de controle da moto, queda do condutor e morte.

Uma das medidas que a Companhia decidiu adotar é orientar os motociclistas que transitam pelo sentido Castello Branco da Marginal do Rio Pinheiros a usarem, preferencialmente, a pista local.

Esse trabalho com cunho educativo começou hoje, nas pontes João Dias, Morumbi, Engº Roberto Rossi Zuccolo (Cidade Jardim) e Eusébio Matoso, com a utilização de faixas de vinil instaladas sobre a pista expressa da Marginal com a recomendação: “Moto Use Pista Local”.

O uso da pista local, acredita a CET, protege os motociclistas e poupa suas vidas.

Como ensina a engenharia de tráfego, a gravidade do acidente é função direta da velocidade. Enquanto nas pistas locais a velocidade máxima permitida varia entre 50 e 60 km/h, na expressa a velocidade regulamentada é de 90 km/h, o que deixa os motoqueiros mais vulneráveis.

Segundo a CET, o corredor da Marginal do Rio Pinheiros contabilizou, em 2018, dez acidentes fatais envolvendo motos, à frente de vias como Av. Aricanduva e Estrada de Itapecerica e rodovia como a Raposo Tavares (trecho urbano).

A CET lembra que a sinalização de orientação, que passou a ser visível hoje nas quatro pontes, tem caráter meramente educativo. Ou seja, a Companhia não aplicará multas para quem trafegar pela pista expressa da Marginal do Pinheiros.

As faixas informativas integram o Programa Vida Segura, com base no conceito de Visão Zero, que parte da premissa de que nenhuma morte é aceitável no trânsito.

Hoje também, como o Diário do Transporte divulgou, entre 7h e 12h, a CET e a Polícia Militar (PM) realizaram uma ação na Marginal Tietê voltada a orientar motociclistas.

Numa espécie de blitz conjunta, os motociclistas foram parados pela PM e direcionados para o Posto de Apoio ao Trânsito (PAT), sentido Ayrton Senna, na altura da Av. do Estado, onde receberam a informação sobre a Ação Educativa e assistiram a uma palestra sobre segurança ministrada por um Agente de Trânsito CET e um Policial Militar. Relembre: CET e PM fazem blitz para orientar motoqueiros na Marginal Tietê

RESTRIÇÕES NA MARGINAL TIETÊ

A Marginal Tietê foi a primeira a ter restrição à circulação de motos na pista expressa em ambos os sentidos. A medida foi adotada em agosto de 2010.

Desde então, as motos não podem trafegar na pista expressa, sentido Ayrton Senna, de 300 metros antes da Ponte Nova Fepasa até a Ponte Deputado Ricardo Izar (Tatuapé).

No sentido oposto, Castello Branco, a proibição de circulação na expressa vale de 400 metros antes da Ponte Deputado Ricardo Izar (Tatuapé) até a Ponte Atílio Fontana.

Em meados de 2017 entrou em vigor a restrição para motos na pista central da Marginal Tietê durante a madrugada, também em ambos os sentidos. O horário de restrição é das 22h às 5h.

A CET informa que os motociclistas que desrespeitam a regra na Marginal Tietê estão passíveis de serem autuados por cometerem uma infração de gravidade média, com 4 pontos na CNH e valor de R$ 130,16.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

11 comentários em Motoqueiros são orientados a usar pista local da Marginal Pinheiros

  1. Sinceramente…
    Se não querem obedecer, problema deles.
    Depois não sabem porque se envolvem em acidente
    A 90 por hora as chances deles escaparem vivos de um acidente é bem reduzida, se querem abusar da sorte, sigam em frente.
    As pessoas não querem saber de prudência, preferem arriscar a vida a toa.
    Acham que estão no controle…
    Dão desculpas dizendo que é ”adrenalina”…
    Pra mim isso se chama irresponsabilidade!!
    É a minha opinião!!

  2. Comentário de quem só anda de carro são os melhores, então vamos generalizar tudo.
    Concordo que tem muita gente que anda de moto que abusa, do mesmo jeito que tem muito motorista que anda de carro e não da seta, usa celular e vira pra onde da na telha sem olhar retrovisor. Motorista de veículos grandes que andam como se a via fosse deles.
    Se não tivesse tanto motorista desatento no transito não teria tantas mortes.
    Outro detalhe, fala muito em aumento de morte (55 a mais no ano) mas a ignorância deixou de lado a parte onde mais pessoas compraram moto pra fugir do transito, “aula de estatística mandou um oi” mais motos mais probabilidade de acidente, estatisticamente falando “quantidade de moto VS acidente” pode até ter diminuido, essa parte não é divulgado.
    Quando sai uma reportagem tendenciosa dessa todo mundo todo mundo cai em cima de quem anda de moto, mas se o ifood atrasa negativa o entregador no aplicativo.
    No dia que motorista de veiculo de 4 ou mais rodas fizeram sua parte reavalio meu comentário.

    • Pura mentira, tenho certeza que o principal objetivo é multar…
      O motociclista deveria andar na expressa onde anda os carros, agora colocaram no meio do caminhões…Se o critério de acidente fosse a velocidade moto não andava em rodovia, na faixa local vai ser mais fácil para montar blitz…Os radares poderam ser calibrados para moto etc $$$$…
      Tenho nojo da CET, e também da polícia de trânsito, são uma vergonha, pois não fazem nada pelo cidadão de bem…
      Claro que há exceções, só isso mesmo…

  3. LUIZ CARLOS VEDOVELLI // 26 de abril de 2019 às 18:02 // Responder

    Os acidentes ocorrem devido a motociclistas imprudentes (moleques). Tenho experiência própria. Piloto no corredor das Marginais há mais de 12 anos e nunca tive qualquer tipo de acidente (somente sustos). Não passo de 60/h e ignoro os que ficam pressionando por passagem. O uso do corredor é largamente utilizado em países como Inglaterra, Austrália, Alemanha e Estados Unidos, pois reduz em quase 90% os acidentes graves (isso é estatística de primeiro mundo). Se a moto está atrás de outro veículo, não tem margem de frenagem. De novo: os acidentes são causados por incautos e sem noção. No Brasil, o uso do corredor também foi liberado pelo então presidente Fernando Henrique (vide legislação com veto dele), mas os órgãos não idôneos, como DER, prefeituras e agora também a CCR (conforme denúncia feita pelo presidente Jair Bolsonaro), criam suas próprias leis para arrecadar o dinheiro das multas e repartir esse montante que chega a ser superior a arrecadação dos pedágios.

  4. kkkk to rindo de vê os comentários, é fácil quem só anda de carro e não aguenta os motoqueiros, ser egoísta e proteger a sua sardinha.

    Vai um de BMW R1200 andar nessa lateral a 50 e 60 km, que quase não passa bike,
    Se for assaltado na lateral vamos acionar a prefeitura.

    Esse prefeito se depender de mim, nunca vai ser mais politico, uma desastre esse pica pau de politico.

    Outra coisa, com tantos moto boy e motociclista vindo da Zona Sul, então pq não faz uma faixa exclusiva na lateral? EU penso que vai ser pior em acidente.

    Só que eles não iram falar. Outra coisa, pq não fala que diminuiu os acidentes depois que voltou a 90 km na marginal em?

    Só pra finalizar, para quem só anda de carro; fique sabendo que a 40 km por hora, se bater e absorver o impacto é caixão.

    Vocês acreditam que esses políticos corruptos estão preocupado com sua vida?
    Que desculpe mais descabida, não querem gastar dinheiro com seguro DPVT que já é um roubo?

    Fácil não é? preferem atuar no efeito e não na causa. Atuem na causa …
    Prudência, campanha de educar e orientar os motociclista constantemente.

    Os motociclistas deviam ser unir e fazerem protesto, igual esse pessoal de Bike fazem,
    então faz uma faixa do lado do rio pra moto?? Por que não?

    Esse prefeito quer ganhar do ladrão lixo do Haddad? Que osso o Dória deixou pra essa cidade em?

  5. Esse “motorista” André Magalhães foi infeliz no comentário, mas mostra que ele não está nem aí para os motociclistas. Com tantos “motoristas” assim, imaginem só como seria se as motos começassem a andar atrás dos carros. Na primeira freada brusca do carro da frente que obrigasse o motociclista a frear bruscamente também, o motorista que viesse atrás não respeitaria a luzinha vermelha solitária da moto (nem saberia que ela está mais forte por causa da freada) e esmagaria a moto contra o outro carro. Além de tudo o que falaram aqui, se todas as motos que vem pela manhã da zona sul desde Interlagos viessem pela local – que, diferentemente da Tietê, não é tão larga nem tem pista central – entupiriam a local, congestionando ainda mais o trânsito e deixando todos, motoristas e motociclistas, enfurecidos. A respeito da alegada “prudência” de que fala o motorista, por quê então não diminuem a velocidade nas marginais, já que o número de acidentes aumentou depois da elevação. 80 km/h já faria enorme diferença. Além disso, um “motorista” que nunca andou de moto não sabe do risco que o motociclista corre comparando expressa e local. Alguém que viesse de Interlagos e fosse até Pinheiros, teria que andar vários quilômetros entre um congestionamento insano na local, constantemente arriscando a se machucar, por um tempo de no mínimo meia hora a mais em comparação com a expressa, aonde ele pode andar mais distante dos carros em alguns trechos onde o trânsito fica mais fluido, como após a Bandeirantes. São 30 minutos a mais de risco de se machucar por dia. 30 minutos que simplesmente inexistiriam caso venha pela expressa. 30 minutos a mais por dia de risco estatístico. Não vamos nem falar do tempo de locomoção perdido, pois é capaz de alguém vir com o argumento: “- Prefere 30 minutos a menos a arriscar a vida.”. Francamente, é muita superficialidade por parte de quem não tem experiência com moto. Só pode ser má vontade. A rua foi feita para os veículos, sem exclusividade. Por não sugere proibir o uso de motos então? Se todo mundo que anda de moto na marginal é “irresponsável”, então é fácil corroborar a tese de que todo mundo que anda de moto é “irresponsável”, já que o simples fato de andar de moto já é mais arriscado do que andar de carro. Então, todo mundo que anda de carro é “irresponsável”, já que andar de ônibus é mais seguro para o passageiro do que o carro.

  6. Gostaria de tirar uma duvida…que eu me lembre, a pista local vai ate próximo do Parque Vila Lobos, dali em diante não temos pista local, na verdade a local passa por trás da estação e vai sair la na Marg. Tiete, próximo a ponte dos Remédios.. Como faria para acessar a Castelo Branco?

    • Só pela ponte do remédios. É a primeira quando se entra na Tietê. Fique sempre na local, sempre à direita. Quando pegar o retorno pelo outro lado da marginal, mantenha-se a esquerda para pegar a Castelo (expressa).

Deixe uma resposta