Linha 7-Rubi volta a operar com velocidade normal após 3 horas de lentidão

Foto: Linha 7-Rubi (Estação Luz) Foto ilustrativa (Governo de SP)

Monotrilho da Linha 15-Prata segue com problemas

ALEXANDRE PELEGI / JESSICA MARQUES

Os trens da linha 7-Rubi da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) voltaram a operar com velocidade normal na manhã desta segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019.

O retorno à normalidade ocorreu 3 horas após a empresa comunicar a realização de serviços de manutenção, o que levou a Linha 7 a operar com lentidão e intervalos maiores entre as Estações Luz e Francisco Morato.

A situação perdurou das 9h:10 às 12h:15, horário registrado pela CPTM como término da manutenção.

Mapa_Linha_7-Rubi

MONOTRILHO

Já a Linha 15-Prata de monotrilho, do Metrô de São Paulo, que mais uma vez apresentou problemas de operação nesta segunda-feira, continua operando com maior tempo de parada entre as estações Oratório e São Lucas desde as 10h28.

mapa_linha15_prata

Segundo informações do Metrô de São Paulo, uma interferência na via está afetando a operação do monotrilho do trecho.

A lentidão na linha também foi um problema para os passageiros na última sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019. Na ocasião, uma falha no sistema de energia prejudicou a circulação entre as Estações Vila Prudente e Vila União.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2019/02/08/monotrilho-da-linha-15-prata-com-problemas-novamente/

A linha apresentou diversas falhas após a abertura em período integral do novo trecho. O problema mais grave registrado foi a batida no dia 29 de janeiro entre dois trens na estação Jardim Planalto, que ainda não recebe passageiros.

Relembre: Batida de monotrilho na linha 15-Prata: Companhia do Metrô diz que abriu sindicância para apurar acidente

No domingo, a linha do monotrilho ficou fechada para que o Metrô pudesse realizar testes programados no sistema de controle dos trens, das 4h40 às 18h.

O sistema de controle dos trens da Linha 15-Prata do Metrô de São Paulo foi alvo de polêmica nesta semana. O Sindicato dos Metroviários informou que o acidente que resultou na colisão de dois trens do monotrilho da Linha 15-Prata, na capital paulista, foi causado por falha neste sistema.

Na ocasião, o Metrô rebateu, informando que o acidente foi causado por falha humana.

Relembre: Sindicato dos Metroviários diz que acidente com monotrilho foi causado por ausência de sistema de comunicação

 

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: