ENTREVISTA: Início da construção da linha 18-Bronze do ABC deve ficar para 2020 e governo considera outros modais que não sejam monotrilho

Publicado em: 4 de fevereiro de 2019

De acordo com o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, decretos de áreas de utilidade pública para desapropriação venceram e Joao Doria determinou estudos sobre alternativas

ADAMO BAZANI

Promessa para melhorar parte da mobilidade do ABC Paulista, a linha 18-Bronze vai demorar mais um ano para sair do papel, ao menos.

Na manhã desta segunda-feira, 04 de fevereiro de 2019, o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, informou aos portais especializados em mobilidade, Diário do Transporte e Via Trólebus, que os decretos que declararam de utilidade públicas as áreas que seriam desapropriadas para a construção das estações e das vigas do monotrilho venceram e que, por causa disso, o início da construção de linha não deve ficar para este ano.

“Na realidade, não houve outros projetos até o momento para a linha 18. Foram determinados estudos pelo governador João Doria pela impossibilidade do início da linha 18 pelo fato da caducidade do DUP [decreto de utilidade pública] – decreto de desapropriação. O decreto de utilidade pública [das áreas para desapropriação] tem um prazo para ser utilizado. São cinco anos. Esse decreto caducou e nós não poderemos iniciar a linha 18 até o final do ano de 2019 pela caducidade.” – disse Baldy.

A promessa inicial é de que a linha 18 seria um monotrilho que deveria estar em funcionamento entre 2014 e 2015. Mas nenhuma viga sequer foi erguida e, segundo as declarações do secretário, outras possibilidades de transportes podem ser consideradas para a ligação, como um BRT – Bus Rapid Transit, que é um corredor de ônibus com maior capacidade e velocidade que um corredor comum de ônibus.

“É um desafio que nós temos, por isso que o governador João Doria nos determinou que buscássemos alternativas, a fim de que nós possamos atender a população da região do ABC. A linha 18 é fundamental, ou se permanecer no projeto como estavam aguardando é claro a possibilidade de retomada deste novo DUP [decreto de utilidade pública] que poderá ser exercitado do final deste ano para o início do próximo, buscar estas essas alternativas como o BRT [Bus Rapid Transit] ou outro modelo para que poderíamos vetar essa caducidade ou o projeto existente”

Em entrevista ao Diário do Transporte no final do ano passado sobre o tema, o arquiteto, urbanista e consultor em trânsito e transporte público, Flamínio Fichmann, afirmou que a ligação proposta para a linha 18 poderia abrigar meios de transportes com capacidade semelhante ao monotrilho, mas com custo e tempo de implantação menores, como corredores de ônibus rápidos, os BRTs.

“Não tem a menor justificativa para a [linha 18] ser obrigatoriamente de monotrilho. Pode ser outro modal como o BRT [Bus Rapid Transit – ônibus de trânsito rápido]. Poderia implicar em um ou outro trecho em desapropriações, porém a velocidade de implantação [do BRT] é muito maior e o custo é inferior. Infelizmente aqui em São Paulo agente está tendo uma péssima experiência com a implantação dos monotrilhos. As demais linhas do monotrilho não têm cumprido o cronograma de implantação que havia sido previsto pelo Governo do Estado e em alguns trechos está abandonado.”– constatou.

OUÇA O TRECHO DA ENTREVISTA:

A linha 18-Bronze deve ter 15,7 quilômetros de extensão, partindo de São Bernardo do Campo, passando por Santo André e São Caetano do Sul, até a Estação Tamanduateí, na Capital Paulista, onde deve fazer integração com a linha 10-Turquesa (Brás-Rio Grande da Serra) da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos e a linha 2- Verde (Vila Madalena-Vila Prudente) do Metrô.

Em 2014, o monotrilho da linha 18-Bronze tinha uma previsão de consumir R$ 4,69 bilhões (R$ 4.699.274.000,00) para ficar pronto. O valor, de acordo com a atualização do orçamento pelo Governo do Estado, pulou para R$ 5,74 bilhões (R$ 5.741.542.942,61), elevação de 22,18%.

Isso significa que cada quilômetro do monotrilho do ABC custaria, se saísse hoje do papel, R$ 365,7 milhões (R$ 365.703.372,14).

A demanda projetada pelo Governo do Estado para o monotrilho com toda a extensão concluída é de em torno de 340 mil passageiros por dia.

Desde 2015, o Governo do Estado tenta, mas não consegue aval da Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), órgão colegiado do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, para obter dinheiro no exterior. O aval é necessário porque em caso de operações externas, o Governo Federal atuaria como uma espécie de fiador do negócio. Se São Paulo não pagasse, a conta iria para a União. Mas o Estado, na ocasião tinha um índice de risco de inadimplência, na visão da Cofiex, alto e a classificação de crédito era C-.

OUÇA A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. JOSE LUIZ VILLAR COEDO disse:

    PELO AMOR DE DEUS !!! ESQUEÇAM ESSA PRESEPADA CARA E OSTENTATORIA E LERDA DE MONOTRILHO! OU PARTE PRA BRT, VLT OU CPTM OU O METRO DE VERDADE MESMO! Olhem a porcaria que está a Linha 15 – Prata e a do Aeroporto de Cungonhas / Metrô São Judas… Misericordia! E por falar em BRT o Corredor Metropolitano e não- BRT Guarulhos / São Paulo Metrô Tucuruv – (Zona Norte da Cidade) e futura CPTM Tiquatira (regiao da
    Penha…Zona Leste da Capital) AINDA “NASCE” E “MORRE” DENTRO DO TERRITÓRIO GUARULHENSE ! Pois bem do Term. Taboão da EMTU e acaba a menos DE um Km. do Term. EMTU Vila Galvão… Cadê o resto????? Isso era promessa ANTIGA de campanha do ex Governador de SP e ex Senador ORESTES QUERCIA (MDB) !! falecido em 2.010… as vesperas da Eleição Majoritária daquele Ano… ACORDA GOVERNO DO ESTADO!

    1. Felipe Luchiari Velber disse:

      BRT é algo ridículo. Nem merece o título de linha 18.

  2. JOSE LUIZ VILLAR COEDO disse:

    Perdoem “Cungonhas” não…! É CONGONHAS – Zona Sul de SP/SP!

  3. Antonio carlos disse:

    Esse corredor de Guarulhos esteve travado também devido a divergências da prefeitura a que era de partido diferente do Gov. Do estado.

  4. ANDRE FERNANDES disse:

    esse monotrilho ja era eles vao fazer um brt meia boca pra metra que quem nao conhece acha que e uma maravilha

  5. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Ainda bem que está bomba foi desativada a tempo, graças a lerdeza.

    Nem precisa de estudos; façam um CPTM aéreo, com estações no nível da rua até a Praça Julio Prestes.

    Assim será mais uma interligação na Estação Júlio Prestes, com a recuperação da área cuja tradição sempre foi transportes.

    Att,

    Paulo Gil

  6. Só acredito na realização disso, quando fizerem uma nota de 3 reais….esqueçam monotrilho ABC,,,,aliás provoquem o prefeito da cidade , Orlando Morando, e diga à ele como anda o Monotrilho do ABC…..era ele quem falava tanto sobre isso.

  7. Luiz Carlos Domenico disse:

    Palhaçada é essa novela da linha 18 do metrô , enrolaram, enrolaram, e agora estão com idéia de colocar uma linha de de ônibus como alternativa parem com isso estamos andando para trás…. caducou, caducou prazo para desapropriação. O governador pede prioridade maxima para o metrô chegar dentro do aeroporto de Guarulhos e a linha 18 Bronze vai sempre ficando para trás…Esquecem não precisa fazer nenhuma de linha com faixa exclusiva para ônibus!!!

  8. Caíque Haskel Santos disse:

    BRT? Affs VERGONHA! O ABC com um transito ferrado e ainda querem ocupar mais espaço nas ruas pra uma porcaria de BRT.
    Quer desistir do monotrilho que só gera problema? Ok. Mas que façam algo decente.
    O ABC precisa de mobilidade de verdade, metrô.

  9. Kaie Ivan da Silva disse:

    Para cortar gastos o governo do estado vai jogar o BRT tornando o trânsito caótico de são bernado e São caetano ainda pior.
    Mesmo que nao use sistema de monotrilho ou trem suspenso, um VLT que memso com a velocidade menor de um trem as vezes, carrega muito mais pessoas que um ônibus e ainda sendo mais eficiente e limpo.

  10. alexandro disse:

    uma solução paliativa era fazer uma linha expressa de onibus saindo de ferrazópolis até tamanduatei com 6 paradas. (1-ferrazopolis, 2-shop metropole ou paço de sbc) , 3-carrefour vergueiro ou rudge ramos, 4-alguma em santo andre, 5-praça maua em scs, 6-tamanduatei)

    nem precisava usar o corredor da metra, e a metra poderia assumir, pois ela tem poder.

    iria ajudar bastante.

  11. Anderson disse:

    365 MILHÕES DE REAIS P/ CADA KM ??? Realmente melhor esquece o Monotrilho…
    Mas se um dia fizerem, melhor que seja um VLT (tipo Santos ou do Rio de Janeiro).
    Agora, tem que rezar p/ no verão a Guido Aliberti não encher de água, igual acontece desde antes de Cristo.

  12. Fabio Eduardo Rudge ramos disse:

    O correto seria, o monotrilho sai do terminal Sacomã e vir pelo canteiro da Anchieta até o terminal ferrazopolis, sairia mais barato e resolveria o problema.

    1. Dênis Douglas disse:

      Se for para seguir para Ferrazopolis/Alvarenga, melhor isso aí.
      Acho ridícula essa ideia de botar esse modal na Faria Lima, seria pior do que o da Anhaia..
      Para mim ela deveria ter um ramal pro Luzita, de um lado, e de outro um pela Kennedy/Barão/Anchieta.

Deixe uma resposta para ANDRE FERNANDES Cancelar resposta