Doria anuncia parceria com a União para construção do Ferroanel; obra atenderá transporte de carga e passageiros

Publicado em: 30 de janeiro de 2019

Obra permitirá finalmente que os trens de passageiros da CPTM deixem de compartilhar os trilhos com o transporte de carga.

Governo Federal reverterá R$ 3,5 bilhões de outorga da MRS Logística para construir 53 quilômetros do trecho Norte da linha férrea

ALEXANDRE PELEGI

O governador João Doria assinou na noite desta terça-feira, 29 de janeiro de 2019, protocolo de intenções entre o Governo do Estado de São Paulo e o Governo Federal para a construção do trecho Norte do Ferroanel.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, assinou como representante do governo federal.

A obra permitirá finalmente que os trens de passageiros da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) deixem de compartilhar os trilhos com o transporte de carga. Com a obra pronta, a carga será transportada em via exclusiva.

Os investimento para a linha férrea de 53 km virão dos recursos provenientes da outorga de concessão ferroviária da MRS Logística, de R$ 3,5 bilhões, que serão investidos pelo Governo Federal. Eles só serão possíveis graças à antecipação da prorrogação do contrato com a MRS por mais 30 anos.

A estimativa é que em até 45 dias o Governo Federal abra consulta pública a respeito do aditivo da concessão da ferrovia.

Em tudo saindo a contento, a expectativa é assinar o aditivo ainda em 2019, o que viabilizará a outorga à União, de onde virão os recursos que serão destinados exclusivamente ao transporte férreo.

Para o consultor Peter Alouche, é uma obra “que vai permitir um avanço importante na qualidade e confiabilidade operacional da CPTM, uma melhora significativa no trânsito e qualidade do ar de São Paulo e uma real elevação no nível de eficiência da cidade e, por conseguinte, do país”.

OBRA

O trecho Norte do Ferroanel ligará Perus, zona Norte de São Paulo, a Itaquaquecetuba, num trajeto de 53 quilômetros de trilhos, com investimentos no valor de R$ 3,5 bilhões.

Serão 12 km com 42 pontes e viadutos, 17 km de túneis e 23 km em terraplanagem.

O Ferroanel será usado para transporte de passageiros, de modo segregado ao transporte de cargas. A expectativa das autoridades é que mais de três milhões de pessoas sejam transportadas neste trecho. Após o início das obras, a estimativa é que trecho norte do anel ferroviário deverá ficar pronto em 48 meses.

Já quanto às cargas, a obra deverá transportar 67 milhões de toneladas de produtos por ano, o equivalente a mais de 2,8 mil caminhões, que deixarão de rodar nas estradas.

O governador João Doria afirmou que “com certeza absoluta o Ferroanel terá início neste ano”.

MapaEsquema1-1

CELEBRAÇÃO

João Doria afirmou no ato de assinatura do protocolo de intenções que a obra do Ferroanel finalmente vai se materializar após 45 anos de debates, graças ao apoio do Governo Federal.

Tarcísio Freitas, Ministro da Infraestrutura, destacou o significado da aliança com o governador paulista: “representa a aliança do Governo Federal com o Governo do Estado em menos de 30 dias. É o aproveitamento de uma grande oportunidade que é a prorrogação antecipada dos contratos de concessão de ferrovias para a viabilização de investimentos importantes”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, bom dia.

    “Serão 12 km com 42 pontes e viadutos, 17 km de túneis e 17 km de túneis …”

    Precisa otimizar este trajeto, muitas ponte e túneis.

    Lembrando ao “Ferroanel Norte” que a menor distância entre dois pontos é uma reta.

    Será que não há um trajeto mais otimizado ???

    Fica ai a pergunta para reflexão de todos.

    Att,

    Paulo Gil

  2. Jair disse:

    Paulo Gil e amigos
    As obras do Rodoanel Norte, por onde o ferroanel seguirá em paralelo, já deixaram o espaço desapropriado para a ferrovia, segundo divulgado por ocasião do projeto.
    Assim, qualquer mudança de rota ocasionaria maior custo e principalmente mais tempo para iniciar as obras.

    1. Paulo Gil disse:

      Jair, boa noite.

      Eu não tinha esta informação.

      Porém quem garante que este trajeto não foi superfaturado com tantos viadutos, pontes e túneis.

      Será que não da para otimizar e minimizar os custos ??

      Abçs,

      Paulo Gil

      1. Sim muito bom!
        Conheço bem esse trajeto a ser construído. Espero que construam estações de trens para podermos deslocar para o aeroporto de Guarulhos, porquê de ônibus e automóveis é muito fora de mão!

    2. Não existe outro trajeto melhor que este!
      Mudar o trajeto pode causar muito desmatamento

    3. aMAURI disse:

      Sim existe uma alternativa, o traçado da antiga estrada de ferro Bragantina,totalmente aberto plano , e que foi transformado numa avenida.Essa turma do PSDB junto com a máfia das PPP’S estão ai pra assaltar o povo paulistano, os idiotas não orçaram o preço da construção de uma linha complementar que será necessário construir, para não fazer com que o trecho entre Perus e Francisco Morato vire um um inferno na vida dos usuários da CPTM, que moram nas cidades de Caieiras
      ,Franco da Rocha e Francisco Morato.Alias essa turma do PSDB tem total desprezo pela população que vive nessas cidades.

  3. Olavo Leal disse:

    Não entendi o comentário de Paulo Gil (acima). A existência de pontes, túneis e viadutos é justamente para deixar mais reto o percurso, otimizando-o! Ou não?

    1. Paulo Gil disse:

      Olavo Leal, boa noite.

      Sim você está correto. mas quem garante que este trajeto não foi superfaturado com tantos viadutos, pontes e túneis.

      Será que não da para otimizar e minimizar os custos ??

      Abçs,

      Paulo Gil

  4. Anderson disse:

    Os contratos deveria ser assim:
    – Se for detectado superfaturamento ou for necessário mais dinheiro p/ finalizar a obra, as empresas responsáveis que pagarão essa diferença e + uma porcentagem de multa

    Será que diminuiria esses superfaturamentos ??
    Será que uma empresa monitoraria a outra ??

  5. Leandro Gomes dos Santos disse:

    Ue não ia ser de Itaqua até jundia.Agora até perus não vai ultilizar a linha 7º rubi? Ou será que estou enganado e tem trecho so de trem de carga.

  6. alexandre ribeiro disse:

    sobre a desapropriaçoes de residentes proximo ao rodoanel/

  7. Diego Juan Bérgamo disse:

    E pensar que esse ferroanel desde 1969 que tinha projeto, mas somente 50 anos depois tá tentando sair do papel e do falatório dos nossos nobres mandantes.

Deixe uma resposta