Linha 15-Prata do monotrilho volta a ter problemas e opera com velocidade reduzida

A lentidão teve início por volta de 11h20. Foto: Divulgação.

Trens apresentam lentidão entre as estações Vila Prudente e Vila União

JESSICA MARQUES

ATUALIZAÇÃO:

 

Durante a tarde, o Metrô confirmou que uma peça se soltou, mas disse que telas evitam queda em ruas, calçadas e avenidas:

https://diariodotransporte.com.br/2019/01/29/metro-confirma-que-peca-de-sistema-eletrico-de-monotrilho-se-soltou-mas-diz-que-linha-15-possui-telas-que-evitam-queda-de-objetos-na-rua/

A linha 15-Prata do monotrilho voltou a ter problemas na manhã desta terça-feira, 29 de janeiro de 2019. Agora, os trens operam com velocidade reduzida e maior tempo de parada entre as estações Vila Prudente e Vila União.

A Companhia do Metropolitano informa que o problema ocorre por interferência na via entre as estações. A lentidão teve início por volta de 11h20.

Entretanto, no início da manhã desta terça, a linha também apresentou problemas e ônibus do Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência) precisaram ser acionados.

Relembre: “Parte de monotrilho” cai em avenida e circulação foi em velocidade reduzida da Linha 15-Prata por quatro horas

HISTÓRICO DO PROBLEMA

(Adamo Bazani)

A partir das 06h30, a companhia de Metrô acionou os ônibus da operação PAESE. Foram cinco ônibus superarticulados da empresa Via Sul, que continuaram a rodar mesmo depois da normalização por causa da demanda.

Segundo o Metrô, no início das operações foi identificada uma falha no equipamento de energização da via localizado próximo à estação Vila União.

Por causa disso, apenas um trem circulou em via singela, ou seja, apenas em um dos trilhos, alternando os sentidos de viagem no trecho compreendido entre as estações Vila União e São Lucas, o mais novo em operação.

Ainda de acordo com o Metrô, se quisesse continuar viagem, o passageiro desembarcava na estação São Lucas e depois embarcava em um dos três trens que operavam entre as estações São Lucas e Vila Prudente, um dos extremos da linha.

A Companhia do Metrô diz que não é oficial a informação veiculada pela TV Globo na manhã desta terça-feira, 29, de que uma peça que sustentava o “terceiro-trilho” se soltou e caiu na Avenida Professor Luís Inácio de Anhaia Melo e que vai apurar a notícia.

De acordo com a emissora, que esteve no local, peças que sustentavam o chamado “terceiro trilho” se soltaram e caíram na Avenida Professor Luís Inácio de Anhaia Melo.

Ainda de acordo com a reportagem, as peças foram encontradas por passageiros.

“Terceiro trilho” é um equipamento por onde passa a energia elétrica dentro do trilho.

Em vídeos que circularam em redes sociais, pessoas que estavam na estação Vila União comentam sobre o problema.

O trajeto entre as estações São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói e Vila União, forma o mais novo trecho da linha 15-Prata de monotrilho, que passou a operar no mesmo horário do Metrô em 12 de janeiro de 2019 e foi inaugurado em 06 de abril de 2018.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Luiz Carlos Direnzi disse:

    Não entendo por que não o trem comum em cima dessa estrutura. Em cidades dos Estados Unidos os trens de Suburbios são em cima de estrutura de concreto ou metalica. Aqui querem monotrilho.

  2. valdir dantas disse:

    na realidade foi muito roubo nesta obra,o MONOLIXO esta custando o dobro do metro comum,e 10 x mais problemas,nao se consegue operar 5 estaçoes sem ter pane um dia,totalmente lixo,constroi uma pista em cima e poe onibus eletrico e pronto.

Deixe uma resposta