99,03% dos usuários fazem deslocamentos com Bilhete Único, segundo empresas de ônibus de Campinas

Passagem pode ser paga com cartão ou QR Code. Foto: Divulgação.

Dinheiro não é mais aceito no sistema desde 19 de janeiro de 2019

JESSICA MARQUES

As empresas de ônibus de Campinas, no interior de São Paulo, informaram que 99,03% dos usuários fazem deslocamentos com Bilhete Único. No sistema, dinheiro não está sendo mais aceito desde 19 de janeiro de 2019.

A medida foi tomada pela Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) e divulgada desde dezembro de 2018.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2018/12/27/onibus-de-campinas-nao-aceitarao-mais-pagamento-da-tarifa-em-dinheiro-a-partir-de-19-de-janeiro/

Uma semana após o fim do pagamento das passagens em dinheiro, as empresas divulgaram o levantamento. A justificativa para a mudança foi aumentar a segurança e embarques mais rápidos nos ônibus urbanos.

Nesta quinta-feira, 24 de janeiro de 2019, foram realizadas 359.379 viagens e, desse total, apenas 3.478 (0,93%) foram feitas com o QR Code, segundo informações das empresas.

“A maioria que pagava em dinheiro até o dia 18 deste mês optou por fazer o Bilhete Único Comum, opção que garante desconto na tarifa e ainda permite fazer integrações”, dise Paulo Barddal, diretor de Comunicação e Marketing da Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campinas (Transurc).

A tendência, de acordo com a Transurc, é que a utilização do QR Code, com o passar do tempo, seja ainda menor.

“O QR Code é uma opção aos usuários eventuais e às pessoas que, esporadicamente, passam por Campinas”, afirmou Barddal.

Segundo informações das empresas, mesmo passageiros que não moram em Campinas e que desejam utilizar o Bilhete Único Comum podem solicitar o cartão, feito de forma gratuita e na hora nos terminais de ônibus, em estabelecimentos credenciados Transurc e nos Poupatempo Centro e Campinas Shopping. A relação completa está no site da empresa: www.transurc.com.br.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. vagligeirinho disse:

    Se você força um sistema a usar uma única forma de pagamento, é óbvio que 99% será desta maneira.

    A pergunta é: e os ocasionais, quem visita ou vai a cidade à trabalho?

    Depois as associações de transporte público reclamam dos aplicativos, e não prestam atenção nestas coisas…

  2. EDSON PEREIRA DO PRADO disse:

    Ainda há dezenas de pessoas pagando em dinheiro. Todos os ônibus pegam dinheiro até dia 31. Já deveria ter eliminado o mesmo no dia 19, porém, esta Claro que a Prefeitura, Setransp, Emdec, Transurc não tem pulso firme e não cumprem com o que falam. Os QRCodes são as maiores piadas. Os passageiros não conseguem pagar, o motorista tem que ora se levantar e passar o QR ou muitas vezes leva o passageiro na cortesia mesmo. O que funcionaria seria maquininhas POS (débito/crédito) acopladas aos validadores, mas preferiram estes papéis termodinâmicas que na maioria dos postos sao mau impressos, isso, se não houver espertos vendendo QR usado… Quem sabe…. Dinheiro é coisa antiga.

Deixe uma resposta