Prefeito de Betim diz que tarifa de ônibus será reajustada somente em março

Vitorio Medioli condicionou reajuste à melhoria do sistema de transporte público que, segundo afirmou, será “revolucionário”

ALEXANDRE PELEGI

O Diário do Transporte noticiou nos últimos dias uma série de reajustes nas tarifas dos sistemas de transporte coletivo de cidades brasileiras.

Na Região Metropolitana de Belo Horizonte não foi diferente. Após uma longa queda de braço entre o prefeito Alexandre Kalil e as empresas de ônibus que atendem a capital mineira, a tarifa de BH saltou de R$ 4,05 para R$ 4,50 no final do ano passado.

Na sequência, Contagem elevou a passagem para R$ 4,50 (válido desde hoje), e Ribeirão das Neves para R$ 4,25 (desde 7 de janeiro). Betim, no entanto, não terá reajuste agora, segundo manifestação do prefeito Vitório Medioli divulgada pelo Facebook na segunda-feira à noite, dia 7 de janeiro de 2019.

Relembre: Reajuste da tarifa de ônibus de Contagem (MG) é adiado para quinta-feira

Passagem de ônibus de Belo Horizonte sobe para R$ 4,50 a partir de domingo

Ribeirão das Neves, na Grande BH, reajusta tarifa dos ônibus para R$ 4,25

O prefeito repete o mesmo discurso de janeiro de 2018, quando rejeitou pedido de reajuste feito pela empresa Santa Edwiges, concessionária do transporte local.

À época, a empresa queria elevar a passagem em 11%, de R$ 4,05 para R$ 4,50, o que foi rejeitado pelo prefeito. Relembre: Contagem e Betim não autorizam reajuste na passagem dos ônibus municipais

Pelo que adiantou Vitório Medioli em manifestação divulgada em vídeo pelo Facebook, Betim terá um novo planejamento para o transporte coletivo, com as linhas locais operando com tarifas distintas, até o valor máximo de R$ 4,25.

Medioli, que descreveu o grave quadro de crise financeira da cidade, diz que vai fazer uma “revolução” no atual transporte coletivo, redistribuindo as linhas e eliminando a superposição, o que permitirá definir um sistema que passará a funcionar com tarifas diferenciadas.

O último aumento tarifário em Betim ocorreu em 2016 e, de acordo com o prefeito, o valor de R$ 4,05 se manterá congelado até que o estudo, que já está pronto, seja implementado, o que ele projeta para março.

Vânia Elias, responsável pela Transbetim/Ecos, Diretoria de Transporte e Trânsito da cidade, disse em entrevista ao jornal O Tempo que o reajuste estimado para 2019 seria de R$ 4,05 para R$ 4,25. A Santa Edwiges pediu tarifa a R$ 4,50, mesmo valor solicitado em 2018.

Vânia repetiu o que disse o prefeito, afirmando que não ocorrerá nenhum reajuste até que o transporte público da cidade seja equalizado, com a implementação de um novo sistema.

“Com ele, as viagens terão menor duração, as linhas ficarão mais integradas, haverá melhor controle e fiscalização do serviço, além da troca gradativa dos veículos. Tudo para oferecer mais conforto e comodidade aos usuários”, disse a diretora da Transbetim/Ecos.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta