Empresa instala anteparos em estação-tubo de Curitiba para evitar que passageiros entrem em ônibus sem pagar

Custo da instalação é de responsabilidade da empresa Transporte Coletivo Glória. Foto: Divulgação / Clique para ampliar.

Transporte Coletivo Glória colocou bloqueios nas portas 1 e 5 da plataforma da Passeio Público, em ambos os sentidos

JESSICA MARQUES

A empresa Transporte Coletivo Glória instalou na manhã desta quarta-feira, 9 de janeiro de 2019, anteparos na estação-tubo Passeio Público, em Curitiba. Os bloqueios foram colocados nas portas 1 e 5 da plataforma, em ambos os sentidos, para evitar que os passageiros entrem nos ônibus sem pagar.

Tanto no sentido Capão Raso como no sentido Santa Cândida, os anteparos foram instalados. O projeto teve a aprovação da Urbs (Urbanização de Curitiba) e o custo é de responsabilidade da empresa Transporte Coletivo Glória.

“Vamos avaliar daqui para frente se as invasões diminuem e, se funcionar, a ideia é expandir gradualmente a instalação desses anteparos para outras estações-tubo”, disse o diretor executivo das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, Luiz Alberto Lenz César.

“É uma forma de protegermos o passageiro que paga a tarifa e vê o valor encarecer por conta daqueles que se acham no direito de invadir o ônibus”, afirmou o executivo.

Segundo um levantamento realizado pelas empresas de ônibus, a estação-tubo Passeio Público é a mais invadida entre os 294 pontos de cobrança do sistema de transporte. Nos sete dias pesquisados, 1.462 pessoas invadiram a estação no sentido Santa Cândida e 378 no sentido Capão Raso.

“A empresa tomou a iniciativa mesmo sendo esse um problema público – de segurança – e no mobiliário público, o que mostra o comprometimento das empresas em ajudar a melhorar o transporte coletivo”, disse Lenz César.

Os passageiros que pulam a catraca dos ônibus em Curitiba, no Paraná, geram prejuízo de R$ 6 milhões por ano. De acordo com uma pesquisa realizada pelas Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, o valor anual equivale ao preço de cinco biarticulados novos.

Relembre: Passageiros que pulam catraca de ônibus em Curitiba geram prejuízo de R$ 6 milhões por ano

A pesquisa divulgada em junho de 2018 mostra que, em média, 3.995 pessoas por dia embarcam sem pagar a passagem na capital. O número foi levantado em março de 2018 e representa um aumento de 2% com relação a agosto de 2017, data em que foi feito o último levantamento, que resultou em uma média de 3.907 passageiros, conforme já noticiado pelo Diário do Transporte.

A Câmara Municipal de Curitiba aprovou, em maio de 2016, uma lei contra os chamados “fura-catraca”, que são passageiros que entram nos ônibus sem pagar.

A multa prevista para esse ato é equivalente a 50 passagens (hoje, R$ 212,50), porém a lei ainda depende de regulamentação sobre a fiscalização, segundo informações das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Julio disse:

    Nas estações Tubo do BRT-Vetor de Uberaba instalaram essas mesmas “grandes” diferença que aqui elas são amarelas.

Deixe uma resposta