Terminal de ônibus São Paulo-Morumbi da linha 4-Amarela começa a funcionar com pouca movimentação e algumas plataformas sem nenhum coletivo

Terminal teve pouca movimentação no primeiro doa oficial de operação. Foto: Diário da CPTM - Clique para Ampliar

Nos totens, faltava a informação de uma linha que já estava operando no novo espaço

ADAMO BAZANI

O início das operações do Terminal de Ônibus da estação São-Paulo-Morumbi, da linha 4-Amarela do Metrô, na zona sudoeste de São Paulo, teve pouco movimento de passageiros neste sábado, 29 de dezembro de 2018.

Com a abertura do terminal, a EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos cortou na estação São Paulo-Morumbi linhas de ônibus que antes deixaram os passageiros mais para a frente, na região do Butantã.

Para prosseguir viagem, o passageiro terá de desembarcar no terminal São Paulo-Morumbi e embarcar na linha 4-Amarela do Metrô ou mesmo em um ônibus municipal. São 22 linhas gerenciadas pela SPTrans, da capital paulista, que servem o entorno do novo espaço.

Na manhã deste sábado, apenas uma das quatro plataformas recebia ônibus.

No local, operam oito linhas metropolitanas, mas nos totens, só havia a relação de sete linhas.

A linha 572 Osasco (Jardim Santa Maria) – São Paulo (Metrô Morumbi) não estava relacionada nos totens, mas os ônibus entravam no local, parando no espaço da linha 823.

Passageiros são obrigados a deixar os ônibus e seguir no Metrô Foto: Diário da CPTM – Clique para Ampliar

Nem todas as plataformas estavam sendo usadas pelos ônibus. Foto: Diário da CPTM – Clique para Ampliar

Além da “racionalização” do sistema de transportes, a eliminação das sobreposições com as linhas de ônibus faz parte de uma cláusula de contrato com a ViaQuatro Amarela. Inclusive, pela permanência de algumas linhas de ônibus ao longo do trajeto do metrô, há um conflito entre o Governo do Estado de São Paulo e a concessionária.

A questão ainda não foi resolvida e nos relatórios sobre as PPPs – Parcerias Público Privadas, pelo fato de poder haver pedido de indenização pela ViaQuatro pela concorrência com os ônibus, a arbitragem é classificada como possível risco fiscal.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2018/12/26/sobreposicao-entre-onibus-e-metro-gera-conflito-entre-governo-de-sao-paulo-e-viaquatro/

Veja as linhas metropolitanas que servem o terminal e as linhas municipais que atendem do lado de fora.

Linhas integradas no Terminal Morumbi

036 Vargem Grande Paulista (Jardim São Marcos) – São Paulo (Metrô Morumbi)

036BI1 Embu das Artes (Jardim Tomé) – São Paulo (Metrô Morumbi), via Cotia (Rodovia Raposo Tavares)

297 Cotia (Caucaia do Alto) – São Paulo (Metrô Morumbi) via Vargem Grande Paulista (Tijuco Preto)

334 Cotia (Jardim do Engenho) – São Paulo (Metrô Morumbi) via Cotia (Jardim Barbacena)

543 Cotia (Jardim Santa Isabel) – São Paulo (Metrô Morumbi)

572 Osasco (Jardim Santa Maria) – São Paulo (Metrô Morumbi)

823 Osasco (Recanto das Rosas) – São Paulo (Metrô Morumbi) (linha 492BI1 até 21/12)

835 São Paulo (Metrô Morumbi) – Barueri (Alphaville/Green Valley) (linha 496 BI1 até 21/12)

Novo itinerário para acesso ao Terminal Morumbi

RODOVIA RAPOSO TAVARES – SP 270

RUA PROFESSOR MAXIMO RIBEIRO NUNES

AVENIDA MINISTRO LAUDO FERREIRA DE CAMARGO

AVENIDA ELISEU DE ALMEIDA

AVENIDA DEPUTADO JACOB SALVADOR ZVEIBIL

TERMINAL MORUMBI

No caso dos passageiros das linhas 334 e 543 que têm como destino o trecho final da Rodovia Raposo Tavares, o atendimento metropolitano continuará a ser realizado por meio da integração com a linha 396 Cotia (Terminal Metropolitano de Cotia) – São Paulo (Pinheiros) em qualquer ponto a partir do km 21 da Rodovia Raposo Tavares”, informou a EMTU, em nota.

“Os passageiros das linhas 036 e 297 que têm como destino o trecho final da Rodovia Raposo Tavares podem optar por utilizarem as linhas 256, 351 e 507 e se integrarem com a linha 396 Cotia (Terminal Metropolitano de Cotia) – São Paulo (Pinheiros) no Terminal Metropolitano de Cotia.

A partir desta nova organização a linha 035 Cotia (Mirante da Mata) – São Paulo (Metrô Butantã) passará a realizar ponto final dentro do Terminal Butantã”.

A estimativa da EMTU é de que cerca de cinco mil usuários dessas oito linhas metropolitanas utilizem o novo Terminal para embarque e desembarque. Para aqueles que têm como destino o trecho final da Rodovia Raposo Tavares haverá opção de integração com outras linhas metropolitanas, utilizando o Cartão BOM.

LINHAS MUNICIPAIS:

A SPTrans informou, em nota, que as 22 linhas municipais que atendem à região continuarão, inicialmente, atendendo à população no lado externo do terminal.

o caso de eventual alteração, antes de iniciar operação no terminal da estação São Paulo – Morumbi, a empresa fará uma ampla divulgação sobre qualquer mudança em itinerários ou implantação de linhas de ônibus municipais na região.

“Quaisquer mudanças serão divulgadas, antecipadamente, por meio dos canais oficiais da SPTrans, como: Jornal do Ônibus, publicações nas redes sociais, no site e comunicação à imprensa em geral.”

No momento, as 22 linhas que operam na região são:

download.png

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. edu disse:

    uma pena que eles não pensaram em nenhuma linha de Taboão da Serra….com ponto de partida desse terminal…..muito mal planejado…

    1. WILLIAM DE JESUS SANTOS disse:

      Ao que tudo indica, a ideia é sim cortar as linhas de Embu, Taboão e Itapecerica; mas não na estação Morumbi e sim nas futuras Vila Sônia ou Taboão ( sendo que essa última não estava no planejamento original da planta da linha 4)

  2. Tbem acho q os municípios da BR116 ficarão para o terminal Vila Sonia. E aí a concessionária vai chiar barbaridades pq uma sobreposição exigida pelos moradores eh a 576 q passara a fazer Vila Sonia – Clínicas, atendendo a região da Teodoro

  3. Rodrigo disse:

    Uma vergonha essa administração da EMTU, ViaQuatro e SPTrans infelizmente Cotia estaficando sem opções de linha na cidade que não para de cescres a cada dia com novos empreendimentos enquanto isso a Viação Osasco continua a criar novas e mais novas linhas sobrepondo outras linhas em seus bairros. Pq será? Estas linhas que foram modificadas tinha um porque ter seu ponto final no Butantã além de cara a passagem tem que obrigatoriamente descer para fazer “transferência paga”? A cada dia decepcionado com essa empresa que esqueceu cidade de Cotia, Vargem Grande, Embú e região. Pessima administração. Só to vendo dinheiro ainda no ralo e no bolso de alguns.
    Parabéns ao diario sempre curto vcs .

  4. A cobertura do terminal em vidro é um desrespeito às pessoas que tem que acessar os onibus. Neste verão é insuportável ficar no terminal. Quem foi o engenheiro que idealizou? Coloca ele algumas horas na sauna que ele criou. Lamentavel!

Deixe uma resposta