Mercedes-Benz vende 632 ônibus para fretamento em 2018

Mercedes-Benz realizou a comercialização de 25 micro-ônibus LO 916 e duas vans Sprinter 415 CDI para a Turis Silva Transporte. Foto: Divulgação. (Clique para ampliar)

Volume dá à marca 56% de participação de mercado no segmento

JESSICA MARQUES

A Mercedes-Benz divulgou nesta quarta-feira, 14 de novembro de 2018, que vendeu 632 ônibus para fretamento de janeiro a outubro de 2018. O volume de vendas dá à marca 56% de participação de mercado no segmento.

Conforme divulgado pela Mercedes-Benz, o resultado tornou a empresa líder de vendas no setor de fretamento. O número de unidades comercializadas é cerca de 200% superior às 212 emplacadas no mesmo período de 2017, conforme informou Walter Barbosa, diretor de Vendas e Marketing Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil, em nota.

“Isso demonstra que as empresas estão renovando e ampliando suas frotas a fim de atender novas demandas de fretamento contínuo, como o de transporte de funcionários, e de fretamento eventual, caso de excursões, transfers e viagens de grupos fechados”, disse.

Entre os veículos vendidos para fretamento, a Mercedes-Benz realizou a comercialização de 25 micro-ônibus LO 916 e duas vans Sprinter 415 CDI para a Turis Silva Transportes, tradicional empresa de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, que há 29 anos atua com fretamento contínuo e eventual.

“O micro LO 916, assim como todos os chassis de ônibus da nossa marca, são reconhecidos por empresas de transporte de passageiros pela robustez e resistência, bem como ótimo nível de conforto e segurança que oferecem aos usuários e ao motorista”, disse Walter Barbosa, em nota.

Segundo informações da empresa, os 25 micro-ônibus já estão em operação no transporte de funcionários de empresas do Polo Petroquímico do Sul, na cidade de Triunfo, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Os funcionários são transportados diariamente em três turnos. Os micro-ônibus vêm com bancos de padrão rodoviário, ar-condicionado, sistemas de telemetria, rastreamento e câmeras.

“Atualmente, 250 veículos compõem a frota da Turis Silva Transportes, a grande maioria da marca Mercedes-Benz. São 105 micros LO 916 e LO 915. Dos demais 118 ônibus, a maior parte é formada por veículos com motor frontal dos modelos OF 1721 e OF 1724. Além disso, o cliente conta com 27 vans de passageiros, todas elas da Linha Sprinter. A essa frota somam-se ainda outros 60 ônibus da Fátima Transporte e Turismo, de Taquari, que pertence ao mesmo grupo e atua no serviço metropolitano e urbano”, informou a Mercedes-Benz, em nota.

A Mercedes-Benz oferece ao mercado diversos chassis de ônibus para fretamento. Isso inclui os micros LO 815 e LO 916; diversos modelos da linha OF com motor frontal, com destaque para o OF 1721 e o OF 1724; e a linha O 500, com as versões M e R.

LICENCIAMENTOS

Segundo dados divulgados pela Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), a Mercedes-Benz é líder de mercado, com o maior número de licenciamento de ônibus de janeiro a outubro deste ano.

No período, foram licenciadas 6.342 unidades, o que representa uma alta de 32%, quando o volume é comparado ao mesmo período de 2017, conforme informado pela Mercedes.

“As renovações e ampliações de frota das empresas de transporte de passageiros estão puxando a demanda, tanto no segmento urbano como no rodoviário”, avaliou Walter Barbosa.

Entre os urbanos, foram emplacadas 3.986 unidades entre janeiro e outubro, o que nos dá mais excepcionais 81% de participação, segundo Walter Barbosa. Nos rodoviários, a participação é de cerca de 58%, com 1.645 unidades emplacadas este ano.

Confira o ranking de marcas:

1º) Mercedes-Benz: 6.342 unidades, alta de 32%

2º) MAN/Volkswagen: 2.344 unidades, alta de 38,9%

3º) Agrale (inclui os miniônibus da Volare): 1.473 unidades, alta de 30,2%

4º) Iveco (inclui os miniônibus CityClass): 954 unidades, queda de 0,9%

5º) Scania: 599 unidades, alta de 40%

6º) Volvo: 313 unidades, alta de 21,3%

Leia mais em: Produção de ônibus tem alta de 43,6% no acumulado do ano, segundo a Anfavea

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luis Garcia disse:

    Bom sinal, afinal se as empresas de fretamento vão as compras significa que as indústrias e serviços começam a investir em seus negócios

Deixe uma resposta