EMTU promete funcionamento de elevadores do Terminal Ferrazópolis para até o fim de setembro

Elevador está há dois anos fora de serviço. Foto: Jessica Marques

Equipamentos foram instalados em 2016 e, desde então, estão fora de serviço

JESSICA MARQUES

Acessibilidade continua sendo um desafio em um dos terminais metropolitanos de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. A EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) informou ao Diário do Transporte que os elevadores do Terminal Ferrazópolis estarão em funcionamento até o fim deste mês de setembro.

Os equipamentos foram instalados em 2016 e, desde então, estão fora de serviço. A EMTU informou, em nota, que “os elevadores do Terminal Ferrazópolis estão em fase final de ajustes técnicos e estarão em funcionamento até o final deste mês”.

A EMTU havia informado que, na semana de 20 de agosto, os equipamentos seriam testados e entrariam em funcionamento imediatamente caso fossem aprovados pela área de engenharia.

Relembre: Instalados em 2016, elevadores do Terminal Ferrazópolis, em São Bernardo do Campo, serão testados nesta semana

Após três semanas desde que os testes seriam iniciados, os elevadores ainda não estão funcionando. Entretanto, a EMTU não detalhou quais foram os ajustes técnicos necessários.

O Terminal Ferrazópolis conta com uma rampa para acesso de pessoas com deficiência às plataformas. O elevador seria uma opção para quem possui mobilidade reduzida e tem dificuldades inclusive para subir pela rampa.

TERMINAIS DO CORREDOR ABD

Em 20 de agosto, a EMTU informou, por meio de nota enviada ao Diário do Transporte, que os terminais Jabaquara e Diadema possuem elevadores para os passageiros no Corredor Metropolitano ABD, na Região Metropolitana de São Paulo. Os terminais Piraporinha, Santo André e São Mateus, por sua vez, possuem elevadores administrativos.

Além disso, segundo a EMTU, “todos os terminais do Corredor Metropolitano ABD estão equipados com itens de acessibilidade como pisos táteis, rampas nas plataformas, corrimãos, sinalização nos degraus, portões automáticos nas travessias entre as plataformas e banheiros com dispositivos para atender às pessoas com deficiência”.

Confira a estrutura de acessibilidade da região, por terminal:

  • Terminal Jabaquara – um elevador para usuários
  • Terminal Diadema – um elevador para usuários e cinco escadas rolantes
  • Terminal Piraporinha – um elevador administrativo
  • Terminal Ferrazópolis – dois elevadores para usuários
  • Terminal Santo André – um elevador administrativo
  • Terminal São Mateus – plataforma elevatória para usuários, um elevador para administração e seis escadas rolantes

Apesar de a instalação dos elevadores serem de responsabilidade da EMTU, os trabalhos de manutenção e conserto das estruturas é de responsabilidade da concessionária Metra. Nestes casos, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos tem como função supervisionar a forma que as estruturas são mantidas pela empresa.

“Como em qualquer área pública com grande movimentação de pessoas, esses equipamentos têm alto índice de utilização e, portanto, devem passar por manutenção preventiva e corretiva quando apresentam defeitos ou sofrem atos de vandalismo, havendo a necessidade, por vezes, de paralisação por um tempo até a reposição de uma determinada peça, por exemplo”, informou a EMTU, também em nota.

Leia também: CPTM descumpre prazos estipulados por MP para garantir acessibilidade em estações do sistema

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: