Estudo vai definir prazo de contrato de empresa de ônibus em São Bernardo do Campo

Processo de licitação deve ser iniciado após o período eleitoral. Foto: Jessica Marques

Lei criada pelo prefeito Orlando Morando define que vencedora da licitação poderá operar até 30 anos no município. Edital para a nova licitação vai exigir mais ônibus e com energia limpa. 

JESSICA MARQUES

Um estudo vai definir o prazo de contrato da empresa de ônibus que assumir o transporte coletivo municipal de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, após o processo de licitação, que deve ser iniciado após o período eleitoral. É o que informou, nesta terça-feira, 14 de agosto de 2018, o presidente da ETCSBC – Empresa de Transportes Coletivos de São Bernardo do Campo, Ademir Silvestre, ao Diário do Transporte.

Uma lei criada pelo prefeito Orlando Morando, aprovada pela Câmara, define que vencedora da licitação poderá operar até 30 anos no município.

Relembre: Câmara de SBC aprova projeto de Orlando Morando sobre licitação de ônibus que aumenta para 30 anos a concessão dos transportes

Contudo, Silvestre afirmou que a nova lei define os 30 anos apenas como o prazo  máximo de permanência da empresa concessionária do sistema de transporte público do município, com possibilidade ainda, pela lei, de prorrogações.

O estudo que vai definir o tempo real do contrato já está em andamento, segundo o presidente da ETCSBC.

“O estudo vai determinar qual o prazo de validade bom, que seja economicamente importante e possível de executar”, disse Silvestre.

MEIO AMBIENTE

Ademir Silvestre disse ainda que o edital para a nova licitação vai exigir mais ônibus e com energia limpa. Em agosto, 30 veículos estão sendo entregues ao transporte coletivo municipal de São Bernardo do Campo, pela SBCTrans.

Relembre: São Bernardo do Campo terá 30 novos ônibus em agosto

“O que vamos exigir é que todas as tecnologias disponíveis precisam estar presentes nos veículos que vão estar rodando para atender a população de São Bernardo do Campo”, disse o presidente da ETCSBC.

“Estamos tomando o cuidado de fazer a empresa que ganhar ficar atenta às tecnologias existentes possíveis. A tecnologia tem que ser possível economicamente para ser implantada na cidade” afirmou, enfatizando que a questão da energia limpa “certamente” vai estar presente no novo edital.

Apesar da certeza, Silvestre não precisou que tipo de exigências serão feitas, pois o estudo que está em andamento ainda vai definir essas questões em detalhes.

As declarações de Silvestre foram feitas durante a entrega de um lote de 10 ônibus novos pela concessionária SBC Trans para a região do Jardim Irajá. Relembre:

Jardim Irajá recebe segundo lote de ônibus novos em São Bernardo do Campo

Segundo o prefeito Orlando Morando, desde o ano passado foram entregues 95 ônibus em São Bernardo do Campo, além de oito vans para o transporte público. As entregas foram feitas pela SBC Trans, empresa que atualmente é responsável pela operação do sistema no município.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: