Ônibus não circulam em Novo Hamburgo (RS) nesta sexta-feira

Foto: Susi Mello / GES-Especial (Jornal NH)

Reunião mediada ontem no TRT de Porto Alegre entre rodoviários e empresários não chegou a consenso. Categoria desrespeita decisão judicial que determinou que 50% da frota circulasse

ALEXANDRE PELEGI

Após o Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Novo Hamburgo comunicar na noite desta quinta-feira, 9 de agosto de 2018, que faria uma paralisação dos ônibus municipais no dia de hoje, a cidade do interior do Rio Grande do Sul amanheceu sem o serviço de transporte coletivo.

Nenhum coletivo circula apesar de uma ordem judicial determinar que a frota deveria rodar em horário de domingo. (Relembre)

A categoria protesta após mais um encontro entre rodoviários e empresas do transporte público do município gaúcho terminar sem acordo nesta quinta-feira.

A reunião, mediada na sede do Tribunal Regional do Trabalho, em Porto Alegre, não teve desfecho positivo, sem consenso entre empregados e empregadores sobre reajustes salariais e outras melhorias para a categoria.

Na quarta-feira (8), o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 4ª Região concedeu, uma liminar em favor da Prefeitura de Novo Hamburgo garantindo a circulação mínima de ônibus.

A decisão, assinada pelo desembargador Ricardo Carvalho Fraga, determinou 50% da frota em circulação nos horários de pico e 30% dos coletivos nos demais horários.

Desde a madrugada de hoje, os rodoviários fazem piquete em frente a saída dos ônibus da Futura, no bairro Canudos.

O mesmo não acontecia na garagem da Hamburguesa e Courocap, também em Canudos.

Lauri Finotti, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário de Novo Hamburgo, informou que a categoria unificou o protesto em frente à viação Futura.

As informações são do jornal NH, de Nova Hamburgo.

Com o movimento, 40 mil usuários estão sem ônibus nesta sexta-feira.

Uma paralisação já havia acontecido no dia 31 de julho, dia em que os rodoviários de Novo Hamburgo iniciaram protestos por acordo salarial com as empresas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: