TRANSPÚBLICO 2018: Metra conquista a maior satisfação dos passageiros da história e apresenta operação na Lat.Bus

DualBus reúne as tecnologias híbrida e elétrico-puro

Índice de Satisfação do cliente da EMTU é de 86,7%

ADAMO BAZANI

A operadora do Corredor Metropolitano ABD, Metra, apresentou na Lat.Bus Transpúblico deste ano veículos que utiliza nos transportes de aproximadamente 300 mil usuários por dia e a experiência que acumula desde 1997 na operação do sistema segregado de ônibus e trólebus entre as zonas Sul e Leste de São Paulo, passando por municípios do ABC Paulista.

Em dois destes veículos, um superarticulado BRT a diesel de 23 metros e um superaticulado DualBus, das mesmas dimensões, a operadora exibiu o mais recente resultado do IQC – Índice de Satisfação do cliente da EMTU – Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos, gerenciadora do sistema.

O IQC 2018 foi de 86,7%, o maior de toda a história da companhia, que neste ano completou 21 anos de operação.

O IQC mede o nível de satisfação dos passageiros, levando em consideração aspectos como pontualidade, limpeza e condições dos veículos e atendimento por parte dos funcionários.

Desde 2008, a empresa diz que alcança o primeiro lugar no IQC de todo o sistema metropolitano.

Nos últimos anos, houve crescimento sequencial do IQC. Em 2016, o índice das percepções Bom/Excelente foi de 84,6% e, em 2017, o resultado foi de 85,2%.

9d2cf246-7bf2-479f-9c3e-b0d2d89e6e7f

Resultados do ICQ da Metra

O corredor ABD, em seu eixo principal, tem 33 quilômetros entre São Mateus (zona Leste da capital paulista) e Jabaquara (zona Sul), passando pelos municípios de Santo André, Mauá (Terminal Sônia Maria), São Bernardo do Campo e Diadema.

Há também a extensão entre a cidade de Diadema e a região do Brooklin, bairro em outro ponto da zona Sul de São Paulo, de 13 quilômetros.

Um dos destaques da apresentação da empresa foi o DualBus de 23 metros de comprimento, que reúne duas tecnologias: elétrico híbrido e trólebus.

A tração do ônibus é elétrica, mas o motorista pode escolher, por meio de uma chave no painel, qual forma de alimentação energética, híbrida (que conta com dois motores – um elétrico e outro diesel) ou por catenárias (trólebus).

No estande da Eletra, empresa que desenvolve as tecnologias e que pertence ao mesmo grupo da Metra, há outro veículo DualBus, mas é um modelo diferente: trata-se de um modelo de 13,2 metros que reúne as tecnologias híbrida e elétrico-puro (somente com baterias). Neste caso, o ônibus pode funcionar com o motor gerador a diesel fornecendo energia para o motor elétrico ou somente com a energia armazenada nas baterias, podendo circular por 20 km a cada volta neste modo.

7a6bcf4f-023d-4710-adc1-3047534d2af6

Gestores públicos e operadores de transportes de Cuiabá na visita técnica realizada com DualBus da Metra. Foto: Adamo Bazani

Os veículos apresentados pela Metra foram utilizados na programação do evento para a realização de uma visita técnica pelo sistema de ônibus de São Paulo.

Secretários municipais de transportes tiveram a oportunidade de conhecer a operação da Metra e estes veículos que conseguem reduzir níveis de poluição e ruído.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Thaiza Azevedo disse:

    Certeza que quem votou não usa a linha 376 Brooklin… Ônibus velhos.. Quantidade de gente absurda dentro de cada um deles… É vergonhoso!

  2. Rafael disse:

    Eu queria saber ser esses pessoal faz a pesquisa e só da Metra que eles faz cd o resto das empresas que faz parte da emtu . ? Três anos que só fala que a Metra e campeã e as outras empresas eles não ver . Por que tem empresas de ônibus que faz parte do sistema da emtu que são boas. vai em Osasco em Ribeirão Pires em Guarulhos etc. Só tem a Metra para fazer a pesquisa.

Deixe uma resposta