Relatório da Trensurb mostra que Alstom e CAF descumpriram 44% dos itens exigidos sobre desempenho de trens novos

Trensurb informou que pagou R$ 244 milhões pelos trens entregues sem parte das especificações técnicas. Foto: Divulgação.

Especificações técnicas estavam previstas no edital de licitação

JESSICA MARQUES

Um relatório da Trensurb (Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A.) mostrou que o Consórcio FrotaPoa, composto pela francesa Alstom e espanhola CAF, descumpriu 44% dos itens exigidos sobre o desempenho dos novos trens.

A Trensurb informou que pagou R$ 244 milhões pelos trens entregues sem parte das especificações técnicas que estavam previstas no edital de licitação. Para chegar a essa conclusão, um grupo formado por 12 técnicos da empresa avaliou os 82 itens.

Os itens não atendidos incluem certificados de qualidade das rodas e eixos, peças de reposição, entre outras especificações. Além disso, a Trensurb alegou um prejuízo técnico ou financeiro em 48% dos casos analisados.

A empresa também alegou que os problemas podem afetar o serviço prestado ao usuário, a manutenção dos trens e a operação. Até mesmo nos manuais foram encontradas irregularidades, como erros de tradução e desenhos equivocados.

Ao portal Zero Hora, o Consórcio FrotaPoa informou que a fabricação e entrega dos trens seguiram rigorosamente todas as normas vigentes e especificações técnicas solicitadas pela Trensurb. “O Consórcio reafirma que está engajado em realizar todas as ações necessárias para recolocar os trens em operação no menor prazo possível”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Wilson disse:

    Brasiil…sil….sil…………………!!!!!!!!!!!!!!! só rindo mesmo.

  2. Celso Pereira dos Santos disse:

    Pior que tudo isso é que a Trensurb não precisa destes 15 trens para atender a demanda atual.

Deixe uma resposta