Biometria facial está prevista para equipar todos os ônibus de São Bernardo do Campo até outubro

Prefeito realizou lançamento nesta terça-feira e informou que 210 veículos estão com a tecnologia

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, lançou o sistema de biometria facial nos ônibus da cidade nesta terça-feira, 17 de julho de 2018. Conforme previsão do prefeito Orlando Morando, todos os ônibus estarão equipados até outubro deste ano.

O evento de lançamento do sistema foi realizado na Rodoviária João Setti, no Centro da cidade. Segundo o prefeito, aproximadamente 210 ônibus já estão equipados com a tecnologia. A frota total do município é de 425 veículos.

“A expectativa é que nos próximos três meses todos os coletivos estejam com a biometria. Esta foi a forma que encontramos para compararmos se o usuário que tem utilizado da gratuidade é o mesmo que foi identificado” — disse o prefeito.

A Prefeitura estima que são feitas 3 mil viagens irregulares por mês. Com a passagem a R$ 4,40, o prejuízo fica estimado em pouco mais de R$ 13 mil.

Dentre os passageiros, cerca de 130 mil possuem o Cartão Legal na modalidade que oferece algum tipo de gratuidade. Ao todo, 498 mil cartões são emitidos no município. Na cidade, têm direito à passagem gratuita idosos, estudantes, pessoas com deficiência e acompanhantes, aposentados e pensionistas.

Em aproximadamente 1 milhão de viagens gratuitas por mês, o município tem um gasto aproximado de R$ 2 milhões.

O sistema de ônibus de São Bernardo do Campo é operado pela SBC Trans. A diretora da empresa, Milena Braga, afirmou que os passageiros estão sendo informados da mudança.

“Os ônibus estão com os informativos, destacando a importância de utilizar de maneira correta o direito. Burlar a gratuidade é fraude” — afirmou.

COMO FUNCIONA

Conforme antecipado pelo Diário do Transporte em 5 de julho, o sistema de biometria facial funciona com uma câmera acima do validador. Quando o passageiro passa pela catraca, uma foto é enviada ao sistema, que compara com a imagem já existente no banco de dados do Cartão Legal. A tecnologia é importada da Coreia do Sul.

Relembre: São Bernardo do Campo terá biometria facial nos ônibus

Caso seja registrada alguma irregularidade, o cartão de gratuidade é bloqueado e tem até dez dias para justificar o que houve para a utilização ilegal do benefício. Se for comprovada a irregularidade, o cartão é cancelado.

A cidade é a primeira do ABC Paulista a implantar a tecnologia de biometria facial para identificar passageiros com direito a gratuidade. Em Santo André, por exemplo, a identificação biométrica é por meio da impressão digital.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta