Santo André proíbe embarque de passageiros pela porta traseira do ônibus

A medida foi adotada após acordo entre as empresas de ônibus e a Prefeitura. Foto: Jessica Marques

Idosos com 65 anos ou mais têm acesso à gratuidade por meio do Cartão Prioridade ou mostrando o RG para passar pela catraca

JESSICA MARQUES

Desde o início desta semana, os passageiros de Santo André, no ABC Paulista, estão proibidos de embarcar nos ônibus pela porta traseira. A medida foi adotada após acordo entre as empresas de ônibus e a Prefeitura.

Os idosos com 65 anos ou mais podem ter acesso à gratuidade garantia por lei federal por meio do Cartão Prioridade. Outra opção é identificar-se mostrando o documento de identidade para o cobrador ou motorista, para poder passar pela catraca gratuitamente.

“Foi acordado, em conjunto com as empresas operadoras do sistema, que todos os embarques serão feitos pela porta dianteira, com a devida identificação ao motorista, com uso do Cartão Prioridade ou do RG. A medida será oficializada nos próximos dias por meio de portaria da autarquia, mas já está sendo adotada em algumas linhas de maneira experimental. Mesmo os idosos que não tenham o Cartão Prioridade poderão passar pela catraca, por meio da apresentação do RG” – informou a Prefeitura ao Diário do Transporte, por meio de nota.

A data de publicação da portaria para tornar a medida oficial não foi divulgada pela Prefeitura, mas a intenção é permitir somente o embarque pela porta dianteira, definitivamente.

A reportagem do Diário do Transporte percorreu pontos de ônibus e terminais da cidade e constatou que as únicas linhas que ainda não adotaram a medida são as troncais e alimentadoras do sistema de transporte da Vila Luzita, operadas pela Suzantur (proprietário Claudinei Brogliato), além da I-08 (Hospital Mário Covas / Jardim das Maravilhas), da TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações (proprietário Carlos Sófio).

As outras linhas que operam na cidade e integram o Consórcio União Santo André já aderiram à mudança. As empresas são a Viação Guainazes / Viação Curuçá (proprietário Ronan Maria Pinto), Viação Vaz (proprietário Ozias Vaz), ETURSA – Empresa de Transporte Urbano Rodoviário de Santo André (proprietário Ronan Maria Pinto) e EUSA – Empresa Urbana de Santo André (proprietário Baltazar José de Sousa).

emb.jpg

Além de aviso, portas traseiras são abertas apenas para desembarque. Foto: Jessica Marques

Segundo a Prefeitura, a mudança tem como principal justificativa garantir “mais dignidade e segurança aos passageiros idosos”. A administração municipal informou, por meio de nota, que, apesar da criação do Cartão Prioridade, parte dos usuários continuou embarcando pela porta de trás, o que representaria um risco de acidentes.

Os passageiros que já estão acostumados com o embarque pela porta traseira depararam-se com a mensagem “embarque somente pela porta dianteira” desde segunda-feira, 18 de junho de 2018.

PASSAGEIROS ENFRENTAM PROBLEMAS APÓS CRIAÇÃO DO CARTÃO PRIORIDADE

O cartão foi lançado em 8 de março e, em três meses, foram emitidas 32.269 vias, de acordo com a Prefeitura. Apesar da intenção de facilitar o embarque a esses passageiros, muitos ainda não conseguem passar pela catraca por dificuldade na identificação biométrica.

É o caso da aposentada Ana Cristina dos Santos. Desde a criação do Cartão Prioridade, a passageira tem dificuldades para embarcar no ônibus, pois grande parte dos motoristas não autoriza a entrada pela porta traseira desde março.

“O motorista já até discutiu comigo, ele falou que meu cartão está com problema e eu tenho que arrumar, mas tem só três meses que eu tenho ele” – contou. A passageira, que utiliza com frequência a linha T-15 (Hospital Mário Covas – Terminal Santo André), disse ainda que é tratada como se não soubesse utilizar a identificação biométrica e sente-se ofendida com isso.

O aposentado João José, de 67 anos, contou que antes da determinação da Prefeitura de embarque exclusivo pela porta dianteira, já foi impedido de entrar no ônibus pela porta traseira, após março. O passageiro utiliza as linhas I-02 (Ana Maria / São Jorge) e S-36 (Prefeito Saladino / Parque Novo Oratório).

“Já fui impedido por três vezes de embarcar pela porta traseira. Tenho o Cartão Prioridade, mas sempre dá problema na catraca e o pessoal fica na fila” – relatou.

A dificuldade de embarcar nos ônibus após a criação do Cartão Prioridade foi relatada em reportagem do Diário do Transporte, em 27 de abril.

Relembre: Idosos de Santo André têm dificuldades para entrar nos ônibus após Cartão Prioridade.

Na época, o secretário de Mobilidade Urbana Edilson Factori afirmou ter conhecimento de que alguns passageiros estão tendo dificuldade com o sistema de biometria. Segundo o chefe da Pasta, a Prefeitura estaria vendo alternativas para alterar o sistema de identificação dos passageiros.

A reportagem do Diário do Transporte questionou novamente a Prefeitura sobre as medidas tomadas para auxiliar quem não consegue efetuar a identificação biométrica. Contudo, a administração municipal não comentou o assunto.

Alguns passageiros estão comparecendo à AESA (Associação das Empresas do Sistema de Transporte de Santo André) para solicitar que a biometria seja retirada. Em alguns casos, os funcionários desativam a identificação biométrica e sinalizam com um adesivo no próprio cartão.

 

digitais.jpg

Alguns cartões têm identificação biométrica desativada após sucessivos erros. Foto: Jessica Marques

De 8 de março a 8 de junho, o cadastramento estava sendo feito no saguão do Teatro Municipal. Agora, é possível emitir o bilhete apenas na sede da AESA, no Shopping Grand Plaza, que fica na Avenida Industrial, 600, bairro Jardim.

Relembre: Cartão Prioridade, em Santo André, passa a ser emitido apenas na sede da AESA

Agora, o cadastramento na AESA é feito das 8h às 18h e o atendimento no teatro foi suspenso.

“Para efetivar o cadastro e garantir o acesso ao benefício, o usuário de ônibus com 65 anos ou mais deve apresentar CPF, documento com foto e comprovante recente de residência (conta de água, luz ou telefone) emitido nos últimos três meses e em seu nome” – informou a Prefeitura, em nota.

Confira na íntegra a nota da Prefeitura de Santo André sobre o assunto:

A Prefeitura de Santo André criou o Cartão Prioridade com o objetivo de garantir mais dignidade e segurança aos passageiros idosos, que passaram a ter a possibilidade de entrar pela porta da frente dos ônibus. Apesar da criação deste benefício, parte dos usuários com 65 anos ou mais de idade ainda continuaram entrando pela porta de trás, correndo o risco de sofrer acidentes.

A SATrans buscou então encontrar uma solução que garantisse, primeiramente, a segurança dos usuários, mas também garantisse a integridade do sistema de transporte, por meio do combate às fraudes, evasões e usos indevidos.

Foi acordado, em conjunto com as empresas operadoras do sistema, que todos os embarques serão feitos pela porta dianteira, com a devida identificação ao motorista, com uso do Cartão Prioridade ou do RG. A medida será oficializada nos próximos dias por meio de portaria da autarquia, mas já está sendo adotada em algumas linhas de maneira experimental. Mesmo os idosos que não tenham o Cartão Prioridade poderão passar pela catraca, por meio da apresentação do RG.

Reforçamos que a obtenção do Cartão Prioridade não é obrigatória, pois o mesmo é apenas um facilitador do embarque aos usuários. Nos casos apontados em que a biometria não é lida na catraca, a SATrans reforça que a AESA coloca um adesivo assinado no cartão, informando que não foi possível cadastrar as digitais para que o motorista faça a liberação da catraca. A SATrans mantém contato permanente com as empresas, avaliando constantes adaptações que possam trazer mais conforto aos usuários.

O SETC (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo do ABC) foi procurado pelo Diário do Transporte, mas não comentou o assunto.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

10 comentários em Santo André proíbe embarque de passageiros pela porta traseira do ônibus

  1. E os que estão entre 60 e. 65 anos???.?

  2. José Roberto Massa xupo // 22 de junho de 2018 às 18:40 // Responder

    O embarque foi proibido desda greve dos camioneiros….j

  3. Eu acho um absurdo fico indignada de ver os idosos sofrendo para passar na catraca e ficam no meio do corredor pois não conseguem chegar até os bancos que são priorizados a eles e as vezes sendo desrespeitados pelos motoristas que já estao com a função acumulada e sem falar que por dar problema no cartão demoram na catraca atrapalhando a entrada de outros passageiros e a saída do ônibus do ponto,essa decisão dos idosos entrarem pela porta da frente não foi para dar dignidade a eles pelo contrario fica registrado minha indignação

  4. Estão dificultando a vida dos idosos pensando somente no lucro. Meu sogro tem 71 e não quer mais pegar ônibus. Uma vergonha!!!

  5. E idosos de outras cidades ou Estados que estejam circulando por Santo André?

  6. Eu acho uma desconsideração muito grande com o que estão fazendo com os idosos os motorista não tem um pingo de respeito com os idosos .
    Eles sabem que tem que liberar a catraca más eles ficam fazendo hora com a cara do idoso e a digital nunca funciona e os motorista fala que tem que trocar o cartão e na verdade eles que precisa liberar a catraca porque esta digital nunca funciona

  7. O desrespeito é total com idosos. O motorista do ônibus onde minha mãe estava, liberou a catraca, arrancou, ela foi impulsionada para frente e para trás, caiu sentada e quebrou o fêmur. Esta hospitalizada desde o dia 05/06. A empresa já foi contatada várias vezes e não se manifestou. Minha mãe saiu andando, voltará para casa acamada. Isso foi um grande erro. E dizem que há muito mais idosos, com esta mesma queixa.

  8. Meus pais também estão tendo problemas com a biometria e passando constrangimento nos ônibus e muitos motoristas respondem grosseiramente.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Idosa cai dentro do ônibus e fratura fêmur, em Santo André – Diário do Transporte
  2. Santo André retira assentos preferenciais que antecedem catraca dos ônibus – Diário do Transporte

Deixe uma resposta