Recarga de veículos elétricos é regulamentada pela Aneel

Os preços podem ser negociados livremente. Foto: Divulgação.

Agência optou por não interferir nas tarifas aplicadas pelos prestadores de serviço

JESSICA MARQUES

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou a regulamentação sobre a recarga de veículos elétricos nesta terça-feira, 19 de junho de 2018. O serviço pode ser feito por distribuidoras, postos de combustíveis, shopping centers e empreendedores.

“A Agência optou por uma regulamentação mínima do tema, que evita a interferência da atividade nos processos tarifários dos consumidores de energia elétrica, quando o serviço for prestado por distribuidora” — informou a Aneel, em nota.

O diretor relator do processo Tiago Correia disse, por meio de nota, que a nova regulamentação tem como principal objetivo reduzir a incerteza aos que desejam investir no desenvolvimento da infraestrutura de recarga dos veículos elétricos.

“A Agência está eliminando eventuais barreiras para o desenvolvimento desse mercado. A norma garante que o empreendedor invista nas instalações de recarga sem medo de surpresas regulatórias posteriores” — disse Correia.

Até 15 de outubro de 2018, a Aneel vai disponibilizar um formulário eletrônico para que os consumidores possam ter acesso a informações necessárias ao registro junto à Agência das estações de recarga.

“A distribuidora de energia elétrica pode, a seu critério, instalar estações de recarga em sua área de atuação destinadas à recarga pública de veículos elétricos” — esclareceu a Anaeel.

O regulamento da Agência permite que qualquer interessado possa fazer a recarga de veículos elétricos, inclusive para fins de exploração comercial. Os preços podem ser negociados livremente.

Os veículos elétricos, tanto para transporte individual quanto para transporte público, são uma alternativa para reduzir a emissão de poluentes e aumentar a eficiência energética no setor de transporte.

No Brasil, a área ainda encontra-se em expansão. A expectativa da Aneel é que o setor tenha uma posição relevante no país nos próximos dez anos.

A BYD, empresa especializada em energia limpa, faz parte das companhias que investem no setor, com fábrica aberta desde 2015 para produção de ônibus elétricos e comercialização de veículos e empilhadeiras em Campinas, no interior de São Paulo.

Leia mais em BYD entregará 8 ônibus elétricos para cidade da província de Barcelona

Leia também: Ônibus do Corredor ABD e caminhão elétrico são apontados como modelos de transportes sustentáveis em seminário promovido por alemães e brasileiros no DF

Jessica Marques para o Diário do Transporte

 

 

 

 

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou ontem (19) a regulamentação sobre a recarga de veículos elétricos. Com isso, os empreendimentos interessados em prestar esse tipo de serviço, sejam eles distribuidoras, postos de combustíveis ou shopping centers, por exemplo, têm agora uma regulamentação básica, de forma a evitar interferências da atividade nos processos tarifários dos consumidores de energia elétrica. A produção e comercialização de recarga já é feita em diversas partes do mundo para atender a demanda de carros elétricos. Segundo o diretor relator do processo, Tiago Correia, a regulamentação aprovada pela Aneel reduzirá incertezas e, com isso, favorecerá investimentos do setor privado na infraestrutura de recarga de veículos elétricos. De acordo com a Aneel, esse tipo de veículo ajudará na redução das emissões de gás carbônico, além de aumentar a eficiência energética neste modal de transporte. A expectativa da agência é de que a propulsão elétrica alcance uma posição relevante no país nos próximos 10 anos.

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

Deixe uma resposta