Rodízio é suspenso nesta sexta em São Paulo e frota de ônibus pode ser reduzida pela metade

Ônibus abastece em posto comum no final da tarde desta sexta

Medidas ocorrem por causa da greve dos caminhoneiros. Coleta de lixo está suspensa

JESSICA SILVA/ADAMO BAZANI

Devido à continuidade da greve dos caminhoneiros, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes da cidade de São Paulo suspende novamente o rodízio de veículos para esta sexta-feira, 25 de maio de 2018. Segundo informações da SPTrans, é estimado que apenas metade da frota circule na cidade. Mas havendo a possibilidade de fornecimento de diesel pelos caminhões-tanque, a quantidade de ônibus nas ruas pode ser maior.

Nas linhas da madrugada, o intervalo entre os ônibus também será alterado, conforme informado pela SPTrans, da seguinte maneira:

– Linhas noturnas estruturais com intervalos de 15 minutos passarão para 30 minutos.
– Linhas noturnas locais com intervalos de 30 minutos passarão para 60 minutos.

De acordo com a SPTrans, no início da manhã desta quinta-feira, 24 de maio, as empresas conseguiram circular com até 97% da frota programada porque abasteceram seus veículos por meios alternativos ou utilizaram o estoque que ainda tinham. A frota de trólebus está 100% operacional, de acordo com a Prefeitura.

“No período de entrepico, a São Paulo Transporte (SPTrans) autorizou as empresas de ônibus a reduzir em até 40% a frota em operação no horário como forma de garantir a operação da frota no fim da tarde e noite. No período de pico da tarde, a partir das 16h30, as empresas conseguiram manter 85% da frota prevista circulando, assegurando o máximo de atendimento para a população” – informou a SPTrans, em nota.

Novamente, a CPTM e o Metrô vão manter 100% de suas frotas em operação no período de entrepico para compensar a ausência de parte dos ônibus. A medida é fruto de uma negociação entre a administração municipal e a Secretaria Estadual de Transportes.

COLETA DE LIXO

A AMLURB informou que a coleta de resíduos domiciliares (lixo comum e recicláveis) estará suspensa nesta sexta-feira. “Diante disso, a Prefeitura pede que os munícipes não coloquem o lixo para fora até a retomada da operação dos caminhões. Serviços críticos como a limpeza de pós feiras, recolhimento de animais mortos e coleta de resíduos hospitalares, no entanto, serão executados normalmente. Os Ecopontos também estarão fechados. Os resíduos coletados nesses locais são encaminhados a aterros localizados em rodovias federais e estaduais, muitas delas bloqueadas pelos caminhoneiros, impedindo a chegada dos caminhões aos aterros. Os serviços de limpeza urbana como a varrição de vias e logradouros serão reduzidos”.

JUSTIÇA

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo proibiu, na noite desta quinta-feira, os protestos de caminhoneiros que impeçam a distribuição de combustível para serviços essenciais na cidade de São Paulo. A multa diária contra o sindicato é de R$ 1 milhão, caso haja descumprimento.

A determinação, em caráter liminar, foi assinada pelo juiz José Gomes Jardim Neto. Nesta tarde, a Prefeitura de São Paulo foi à Justiça contra a greve nacional que afeta o abastecimento de combustíveis na capital paulista e em outras cidades brasileiras.

Relembre: Justiça proíbe protestos de caminhoneiros que impeçam distribuição de combustível para serviços essenciais na cidade de São Paulo

Confira a situação dos ônibus em outras cidades brasileiras afetadas pela greve dos caminhoneiros:

Frota reduzida de ônibus, rodízio suspenso em São Paulo, bloqueio em vias urbanas e rodovias. Acompanhe em tempo real o 4º dia de greve dos caminhoneiros

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta