Secretaria de Transportes do Rio pede reforço nos trens e Metrô prevendo falta de ônibus

Publicado em: 22 de maio de 2018

Empresas dizem que serviços podem parar – Foto Marlon Mendes – Clique na foto para ampliar

Viações dizem que estão sem diesel por causa da greve de caminhoneiros e pedem ajuda do poder público para escolta de carretas com o combustível até as garagens

ADAMO BAZANI / JESSICA SILVA

A Secretaria Municipal de Transportes do Rio de Janeiro informou na noite desta terça-feira, 22 de maio de 2018, que pediu reforço às concessionarias de Metrô, trem e do VLT caso não haja ônibus suficientes em operação nesta quarta-feira, 23.

Segundo a pasta, as empresas de ônibus comunicaram que, por causa da greve dos caminhoneiros, não tem chegado óleo diesel nas garagens para o abastecimento dos coletivos.

As empresas de ônibus também pediram que a prefeitura ajude no contato com a Secretaria de Segurança Pública para escoltar os caminhões com diesel para absatecer as garagens.

O Diário do Transporte noticiou nesta terça-feira que a Fetranspor e o RioOnibus, entidades que representam as empresas no Estado do Rio de Janeiro e na Capital, respectivamente, alertaram para paralisações totais ou parciais dos serviços de ônibus.

Relembre: Fetranspor e Rio Ônibus afirmam que greve dos caminhoneiros afeta abastecimento de ônibus

A greve dos caminhoneiros começou nesta segunda-feira, 21. Os protestos nesta terça-feira foram menores, mas continuaram em diversas cidades.

Empresas de ônibus já registraram problemas de abastecimento e houve impactos também na entrega de querosene de aviões.

Os caminhoneiros protestam contra os aumentos consecutivos dos combustíveis. Desde 03 de julho de 2017, a Petrobrás adota uma política de preços que acompanha as variações do preço internacional do barril tipo Brent.

Relembre: Em menos de um ano, preço do diesel subiu 121 vezes e acumulou alta de 56,5%

Na tarde de hoje, os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Eunicio Oliveira, disseram que foi fechado um acordo com o Ministério da Fazenda para a redução do preço dos combustíveis.

Jessica Silva para o Diário do Transporte

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta