Petrobras reduz preço dos combustíveis

Com redução, preço do diesel nas refinarias vai de R$ 2,3716 para R$ 2,3351.

Valor da gasolina cairá 2,08% e do diesel, 1,54% a partir desta quarta-feira

JESSICA SILVA / ADAMO BAZANI

A Petrobras informou, nesta terça-feira, 22 de maio de 2018, que reduzirá os preços dos combustíveis. O valor da gasolina cairá 2,08% e do diesel, 1,54% a partir desta quarta-feira, 23.

Com a redução, o preço do diesel nas refinarias vai de R$ 2,3716 para R$ 2,3351. A gasolina, por sua vez, cairá de R$ 2,0867 o litro para R$ 2,0433, conforme informado pelo G1.

Nesta segunda-feira, a estatal havia informado um novo aumento nos preços do diesel e da gasolina. O início da semana também foi marcado por protestos de caminhoneiros em diversos estados brasileiros contra os reajustes.

Relembre: Protestos de caminhoneiros atingem rodovias de pelo menos 17 estados

Leia também: Caminhoneiros voltam a protestar contra aumentos do diesel nesta terça-feira, 22

O assunto foi discutido pelo Presidente Michel Temer e a cúpula do Governo nesta segunda-feira, após os protestos. Em reunião, ficou definido que os valores dos combustíveis seriam alterados após conversa com a Petrobras, o que ocorreu nesta terça-feira.

POLÍTICA DE PREÇOS DA PETROBRAS NÃO MUDA

Apesar da redução no valor do litro dos combustíveis, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, informou que não vai mudar a política para a definição dos preços. “A redução de hoje é simples de entender, uma redução importante de câmbio ontem… então é prova de que essa política funciona tanto na direção de subir os preços quanto de cair os preços” —disse Parente após a reunião com ministros, em Brasília.

Desde julho de 2017, a estatal pratica reajustes frequentes, inclusive diários, para seguir cotações internacionais. Neste ano, porém, a alta nos preços do petróleo elevou muito o valor dos combustíveis.

AUMENTO DO DIESEL

Conforme publicado anteriormente pelo Diário do Transporte, a política de preços adotada em 03 de julho de 2017 pela Petrobras foi responsável pelo aumento de 56,5% no litro do óleo diesel nas refinarias, segundo dados da “ANP – Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis”.

Entre 03 de julho de 2017 e 22 de maio de 2018, quando ocorre o mais recente reajuste programado, o combustível subiu 121 vezes.

Somente neste ano, ainda segundo a ANP, o diesel subiu 38 vezes.

Relembre: Em menos de um ano, preço do diesel subiu 121 vezes e acumulou alta de 56,5%

TRANSPORTE DE PASSAGEIROS

A NTU – Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos, que reúne mais de 500 viações de linhas urbanas e metropolitanas, informou que somente neste ano, os reajustes consecutivos do diesel causaram um impacto de R$ 1 bilhão no setor.

Como as tarifas de ônibus são reguladas, e não podem variar ao longo do ano, os donos de empresas dizem que o resultado é redução nos investimentos em frota nova e qualidade dos serviços.

Relembre: Empresas de ônibus dizem que acumularam prejuízos de R$ 1 bilhão neste ano por causa do aumento de 11% no diesel entre janeiro e maio

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Rogerio Belda disse:

    Nem sempre o maior preço garante melhor resultado ou bons efeitos. Rogerio Belda

  2. Leoni disse:

    Existem no mínimo cinco tipos de tributos sobre a gasolina, o que a torna a uma das campeãs de impostos no Brasil. E são variáveis de estado para estado. Menos de um quarto do preço é da Petrobras!!!

    13% – Distribuição e Revenda
    13% – Etanol
    30% – ICMS
    16% – Impostos Federais
    24% – Petrobras* + 04% – Royalties*

    A partir de 28/07/2017 os impostos PIS/Cofins foram alterados de R$0,38 para R$0,79 o que equivale ~R$0,41 por litro de gasolina, e de R$0,24 para R$0,46 por litro de Diesel.

    Período da coleta de 25/02/18 a 03/03/18.
    http:wordpress//gasolina.hotsitespetrobras.com.br/10-respostas-para-suas-duvidas/htmlexternal

    Neste mesmo site existe um comparativo de preços com outras refinarias internacionais que comprova que o custo do produto na saída é equivalente.

    *Deve se ressaltar que na porcentagem referente a Petrobras, a mesma já recolheu os Royalties para alguns estados. No meu modo de entender Royalties é um imposto, portanto deveria ser demonstrado a parte, e não ser absorvido pela Petrobras como é feito hoje.
    A finalidade de se ter colocado a questão dos Royalties, é mais um custo oculto embutido na porcentagem da participação da Petrobras, na cascata de impostos que incide sobre os combustíveis, assim posto não tenho a informação de quanto seria, mais se for na ordem de 4% a participação da PB seria ~24% ou seja ~1/4 do custo.

    No caso do etanol, cujo porcentual de ICM’s varia de 12% em SP a 32% no RS, lembrando da obrigatoriedade de adição de 27%, bem como a fiscalização da qualidade e quantidade é pela ANP. O imposto menor é o motivo de SP ter o custo menor no país.
    *Atualmente tem circulado mais uma proposta mirabolante por decreto de elevar para 40% a adição de etanol na gasolina, sendo 30% até 2022, chegando a 40% até 2030.

    * Folha de SP 12/03/18.

Deixe uma resposta