Roda de articulado do BRT TransOeste se solta com veículo em movimento

Foto: perfil "Onde Tem Tiroteio", publicada no jornal O Globo

Não houve feridos. Consórcio divulga nota criticando condição precária do asfalto

ALEXANDRE PELEGI

RIO — Um ônibus articulado do BRT TransOeste, da linha 15, perdeu uma das rodas enquanto estava transitando por Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na noite desta terça-feira, dia 9 de maio de 2018.

Os passageiros divulgaram fotos e comentários sobre o ocorrido para a imprensa do Rio, através de redes sociais como WhatsApp e Facebook.

De acordo com esses relatos, uma mulher se machucou durante um tumulto para deixar o veículo.

O perfil “Onde Tem Tiroteio” postou uma foto do ônibus sem uma das rodas e, também, do pneu que se soltou.

Segundo os relatos, divulgados pelos jornais O Globo e O Dia, muitos dos veículos que fazem essa linha estão em condições precárias.

BRT_redes_sociais

O consórcio BRT divulgou nota, relatando a situação crítica nos corredores Transoeste e Transcarioca.

Leia a íntegra da nota:

“A roda de um articulado do BRT se soltou na noite de ontem, perto da estação Ctex. Os passageiros foram transferidos para outro articulado e o carro levado para reparo. Uma passageira afirma ter sido empurrada por outros usuários durante o embarque para o segundo veículo.

Importante ressaltar que a situação é crítica nos corredores Transoeste e Transcarioca. Os buracos nas pistas comprometem equipamentos e mecânica dos articulados. Os problemas mecânicos mais recorrentes afetam os pneus, a suspensão dos veículos, a caixa de marcha, o reservatório do óleo de motor e até os monitores embarcados.

Mas não é só isso, os buracos, rachaduras, depressões e calombos nas pistas do TransOeste e do TransCarioca comprometem a segurança do transporte e coloca em risco passageiros e rodoviários. Vale lembrar que a responsabilidade pela conservação da pavimentação na calha é da Prefeitura e que já enviamos diversos ofícios ao órgão gestor solicitando providências. Tanto a última quanto a atual gestão assumiram responsabilidade pela recuperação da pavimentação com promessas e prazos que nunca foram cumpridos”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. SDTConsultoria em Transportes disse:

    …As condições de preservação ou não, não justificam rodas soltas. Tecnicamente é possível afirmar de que esta não é a causa , além do mais uma ou mais rodas soltas além de comprometer a estabilidade faz muito barulho… onde estava o operador ?

Deixe uma resposta