Pelissioni suspeita de sabotagem na paralisação da Linha 1-Azul do Metrô de São Paulo

Secretário estadual de Transportes Metropolitanos afirma que um botão do Sistema de Prevenção de Acidentes em Plataforma foi acionado indevidamente

JESSICA SILVA PARA O DIÁRIO DO TRANSPORTE

O secretário estadual de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Clodoaldo Pelissioni, suspeita de que houve sabotagem para causar a paralisação na Linha 1-Azul do Metrô na manhã desta terça-feira, 24 de abril de 2018, data em que o Metrô de São Paulo completou 50 anos.

A linha, que liga Jabaquara ao Tucuruvi, teve o funcionamento totalmente interrompido a partir das 9h30 desta terça-feira, por falta de energia elétrica. Relembre: Metrô fecha todas as estações da linha 1-Azul

Pelissioni disse, em entrevista à BandNews FM, que foi acionado um botão do Sistema de Prevenção de Acidentes em Plataforma. O comando teria sido pressionado entre as estações Ana Rosa e Paraíso (Linha 2-Verde com acesso à Linha 1-Azul), na Zona Sul de São Paulo.

O secretário informou que o botão é utilizado por funcionários para alertar sobre algum problema no sistema de funcionamento dos trens. Contudo, na ocasião não houve necessidade de recorrer ao método.

“Somente alguém com conhecimento do sistema metroviário poderia ter feito apertado o botão, pois a ferramenta não é de conhecimento dos usuários” – disse Pelissioni, segundo publicação da Band.

O secretário também informou que haverá uma verificação para detectar imagens do momento da ocorrência.

Em entrevista ao SPTV, o diretor de operações do Metrô, Milton Gioia Junior, também afirmou que houve uma atuação considerada irregular. “Nós identificamos, a partir de 8h50, atuações indevidas no sistema que desenergiza as vias. É um sistema feito para garantir a segurança dos usuários, porém, nós identificamos algumas atuações indevidas. Atuamos com nossa equipe de manutenção, tivemos que desenergizar parte da via, outra parte foi desenergizada por conta do sistema, e retomamos apenas 10h16. Estava tudo energizado e a gente iniciou a circulação dos trens” – disse.

Segundo o diretor, alguém acionou o botão sem necessidade. “O sistema de alimentação elétrica estava normal, tanto que as estações estavam com iluminação normal, só a alimentação dos trens é que foi afetada” – explicou.

As estações da Linha 1-Azul do Metrô de São Paulo começaram a ser reabertas às 10h20 desta terça-feira, 24 de abril de 2018. Relembre:

Segundo informações do Metrô, o sistema já opera normalmente. Confira a nota de esclarecimento publicada pelo Metrô de São Paulo:

metro.png

OUTRAS FALHAS

O dia de aniversário de 50 anos do Metrô não trouxe boas surpresas para os usuários. Também nesta terça-feira, 24 de abril, a companhia cancelou a operação assistida na Linha 15-Prata do monotrilho pelo segundo dia consecutivo.

As estações São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói e Vila União estão fechadas por uma falha em um equipamento de via. Segundo informações do Metrô, a operação comercial entre as estações Oratório e Vila Prudente está funcionando normalmente, com cobrança de tarifa e horário normal.

Relembre: Metrô cancela operação assistida na Linha 15-Prata pelo segundo dia consecutivo

Nesta segunda-feira, 23 de abril de 2018, a operação assistida também foi cancelada, pela mesma falha no equipamento de via. O Metrô não informou um prazo para normalização do funcionamento do sistema.

Relembre: Operação da Linha 15-Prata está parcialmente suspensa em São Paulo

A Linha-15 funciona em esquema de operação assistida entre as estações São Lucas e Vila União, de segunda a sexta-feira, das 10h às 15h. Segundo o Metrô, essa operação “é necessária para permitir a maturação dos equipamentos e de sistemas. Os usuários estão sendo informados sobre o cancelamento da Operação Assistida na Linha 15- Prata pelo sistema de som das estações e trens”.

Além disso, a linha ainda está em fase de testes no novo sistema de controle dos trens. No último domingo, 15 de abril, as estações ficaram fechadas ao público das 4h40 às 16h.

Relembre: Linha 15-Prata do monotrilho terá funcionamento interrompido no domingo

Em março, o funcionamento da linha foi interrompido diversas vezes para o mesmo objetivo, os testes no novo sistema de controle. As estações ficaram fechadas nos dias 3 e 4 de março, um fim de semana, e de 8 a 11 de março, conforme publicado pelo Diário de Transporte.

Relembre:

Operação das linhas 15-Prata do Monotrilho e 5-Lilás do Metrô tem alterações no fim de semana

Linha 15-Prata do monotrilho de São Paulo ficará fechada de quinta a domingo

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. deise disse:

    Eu falo isso há anos…
    Toda época que tem eleição é a mesma historia, falhas ”inexplicáveis” no sistema.
    Não é muita coincidencia?
    Tem gente que olha e não quer ver!

  2. Antonio Idevano dos Santos disse:

    O Metrô sabota os usuários a quase trinta anos, os sabotadores dos trilhos de São Paulo habitam o palácio dos bandeirantes.
    Os desvios milionários explicam o que acontece, ainda ontem utilizei o metrô da República a Penha, uma composição da frota k que freava bruscamente , parava entre estações, reduzia a velocidade repentinamente, um horror. Eles só sabem falar em sabotagem, outro dia aconteceu o mesmo com a cptm e me vem um governador com a cara de pau falar de um cabo de vassoura, um cabo de vassoura, não tenho palavras para sugerir o que o governador deveria fazer com o tal cabo de vassoura.
    Em fim, só posso crer que dias piores virão, o show de horrores está só no começo.

Deixe uma resposta