Empresa que desenvolve projeto de trem futurista anuncia centro de inovação no Brasil

Empresa americana se instalará em Contagem (MG). Meta é desenvolver estudos de aplicação da tecnologia no transporte de carga e produtos. 

ALEXANDRE PELEGI

O empresário de tecnologia Elon Musk é tido como um visionário. É presidente-executivo da fabricante de carros elétricos Tesla e da SpaceX. Bilionário, Musk está à frente de projetos de colonização do planeta Marte, de redução do custo da energia, além de inteligência artificial.

O Brasil, em breve, entrará no radar de uma das ideias mais revolucionárias do empresário. Será em Contagem, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte, que a empresa americana Hyperloop Transportation Technologies (HTT) instalará um centro de inovação e logística.

O anúncio foi feito pela empresa num evento realizado nesta sexta-feira, dia 6 de abril em Contagem, e contou com a presença do co-fundador e presidente da HyperloopTT, Bibop Gresta, e da astronauta da NASA e embaixadora da HyperloopTT, Dra. Yvonne Cagle.

O projeto tem a pretensão de revolucionar o transporte de passageiros e cargas através de um sistema interurbano de tubos gigantes de baixa pressão conhecido como hyperloop. O conceito do hyperloop foi criado por Elon Musk em agosto de 2013, quando compartilhou sua ideia e convidou a todos a participarem do projeto.

A ideia é construir tubos de baixa pressão em que cápsulas transportariam pessoas e produtos. Várias empresas resolveram testar a ideia.

Como publicado em julho de 2017 pelo Diário do Transporte, o alvo inicial do empresário Elon Muk era começar a construir o sistema de transporte subterrâneo de alta velocidade ligando as duas importantes cidades americanas de Nova York e Washington, com tempo de viagem estimado em meia hora.

No Brasil, a empresa americana, que embarcou na ideia de Musk, quer desenvolver estudos para aplicar a tecnologia com foco no transporte de carga e produtos. O uso do hyperloop para o transporte de passageiros virá numa etapa posterior.

Em comunicado à imprensa, a HTT informa que o projeto em sua primeira fase conta com investimento de US$ 7,85 milhões, resultante de uma PPP – parceria público-privada. A HyperloopTT conta ainda com o apoio, além do governo de Minas Gerais, das seguintes instituições: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Federação das Indústrias do Estados de Minas (Fiemg) e prefeitura de Contagem.

Na véspera do anúncio oficial, na quinta-feira (5), o governador do Estado, de Minas Gerais, Fernando Pimentel, assinou um despacho que prioriza um investimento de R$ 13 milhões para apoiar o Centro de Inovação.

hyperloop43_projeto

Projeto do Centro de Inovação do Hyperloop em Contagem (MG) Foto: Divulgação Hyperloop TT

Bibop Gresta, que preside a HyperloopTT, explica o motivo da escolha ter recaído em Contagem. Além da posição geográfica estratégica, a cidade mineira oferece, segundo ele, “alta concentração de grandes indústrias e uma dedicação por inovação. É um lugar ideal para o HyperloopTT XO Square“.

O centro de inovação em Contagem terá 4 mil m² de área construída, em um terreno de 23 mil m², e vai unir empresas globais, startups, universidades, cientistas e governos para pensar em como solucionar os problemas brasileiros sobre logística e transportes. No local, cedido pela prefeitura, funciona o prédio do Museu do Trabalhador.

Bibop Gresta ressaltou que Minas Gerais e o município de Contagem em particular “são importantes hubs de distribuição do Brasil”.

No evento de lançamento do centro de inovação Gresta destacou a sustentabilidade, foco da empresa: “Não podemos mais resolver problemas criando outros problemas”.  A HTT espera gerar 30% mais energia do que o sistema consome, por meio do uso de painéis solares e usinas eólicas ao longo do tubo do hyperloop.

Com sede em Los Angeles (EUA), a HyperloopTT também tem ramificações em várias cidades: Abu Dhabi e Dubai (Emirado Árabes Unidos); Bratislava (Eslováquia); Toulouse (França); e Barcelona (Espanha). E há contratos assinados em Ohio (EUA), Eslováquia, Abu Dhabi, República Tcheca, França, Indonésia, Coreia do Sul e Brasil.

Além da Hyperloop Transportation Technologies, que irá se instalar em Contagem, há também a “The Boring Company”, uma das empresas de Musk, que também desenvolve o transporte. Aliás, esta empresa foi criada especificamente para essa finalidade.

Além do centro de inovação em Contagem, a empresa americana criará o Hyperloop Academy, um projeto de educação cujo objetivo é conectar instituições de ensino e programas de inovação em todo mundo aos 900 cientistas e parceiros da empresa. O anúncio foi feito também na sexta-feira (6) pelo diretor global de desenvolvimento de negócios da Hyperloop TT, o brasileiro Rodrigo Sá. Segundo ele, a Escola de Engenharia de Minas Gerais e a Universidade Federal do estado (UFMG) já se mostraram interessadas em parcerias com a academia.

A Virgin Hyperloop One, outra empresa que já atua há mais tempo no projeto do hyperloop, afirma que que o transporte de passageiros pelo sistema está previsto para começar em 2021 nos Estados Unidos.

HYPERLOOP, MODAL DO FUTURO

O Hyperloop é um sistema que visa movimentar pessoas e cargas a grandes velocidades, de forma segura, eficiente e sustentável.

Uma tecnologia disruptiva, é visto pelos especialistas como o quinto modo de transporte, além dos modais rodoviário, ferroviário, aeroviário e hidroviário.

As cápsulas onde estão passageiros e cargas flutuam por uma rede de tubos de baixa pressão. As cápsulas são suspensas, o que evita contato com os trilhos, e produz um aumento de sua velocidade.

Diferente dos trens japoneses, suspensos por levitação magnética, o Hyperloop flutua por meio de um “colchão de ar”, um jato constante e pressurizado de ar que o eleva entre 0,5 e 1,3 milímetro. O que os faz se mover são motores elétricos, que disparam as cápsulas pelos trilhos.

A ideia original foi lançada por Elon Musk neste documento: hyperloop_alpha-2013

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

2 comentários em Empresa que desenvolve projeto de trem futurista anuncia centro de inovação no Brasil

  1. Tem que inovar mesmo não podemos ficar a mercer das fabricantes de transporte rodoviário. Bom mesmo seria se fosse tecnologia brasileira mas como não ha incentivos e quem incentiva corre o risco de ir parar na guilhotina, então vamos de EUA mesmo.

  2. Excelente ideia ! E MG é logo ali !

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: