Volksbus completa 25 anos de Brasil e quer aproveitar recuperação econômica para ampliar participação no mercado

Micro-ônibus com chassi Volksbus, de 1997. O segmento de ônibus leves é um dos principais da marca.

Micro-ônibus elétrico e novo articulado estão entre os planos da marca para o Brasil e a América Latina

ADAMO BAZANI

Neste mês de abril de 2018, a Volkswagen completa 25 anos de produção de ônibus no Brasil e comemora focando ampliação do mercado e o lançamento de novos modelos.

O primeiro modelo oficial foi o 16.180 CO com a logomarca Volkswagen, lançado em abril de 1993, mas houve protótipos como 11.130, adaptado de chassi de caminhão (veja foto em: https://diariodotransporte.com.br/2018/02/01/man-bate-a-marca-de-900-mil-veiculos-dos-quais-140-mil-onibus/ ) O micro 05.150 OD também está entre os pioneiros.

Hoje, a Volksbus parece focar as tendências de transportes, principalmente no tocante aos veículos com tração alternativa ao óleo diesel, mas de olho também na atual realidade operacional, nem sempre muito favorável aos modelos mais sofisticados.

Tanto é que ao mesmo tempo que estuda um micro-ônibus 100% elétrico, com base na plataforma do caminhão leve E-Delivery, desenvolvido em parceria com a Eletra, também deve homologar um ônibus articulado de motor dianteiro.

Sobre os estudos a respeito de um micro-ônibus elétrico, a informação foi exclusiva do presidente e CEO da MAN Latin America, Roberto Cortes, em dezembro ao Diário do Transporte. Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2017/12/12/entrevista-man-deve-desenvolver-micro-onibus-eletrico-para-o-brasil-a-partir-da-plataforma-do-caminhao-e-delivery/

Já sobre o articulado de motor dianteiro, com 280 cavalos, conforme disse ao Diário do Transporte, o gerente nacional de vendas de ônibus da MAN, Jorge Carrer, o objetivo é atender linhas que necessitem de veículos maiores, mas cujo pavimento não oferece condições para modelos de motor traseiro e piso baixo.

https://diariodotransporte.com.br/2018/01/23/entrevista-man-acredita-em-crescimento-para-2018-e-deve-homologar-onibus-articulado-de-motor-dianteiro/

Desde quando começou a atuar com a marca Volksbus, a Volkswagen Caminhões & Ônibus, hoje pertencente a MAN, já produziu mais de 150 mil unidades, “que rodam no Brasil e em mais de 30 países para os quais a MAN Latin America” . Deste total, mais de 30 mil Volksbus já foram vendidos aos mercados internacionais.

Com o mercado se recuperando, mesmo que lentamente e ainda com incertezas políticas e econômicas, a Volkswagen quer ampliar a participação no segmento de ônibus no Brasil e expandir a atuação na América Latina.

De acordo com o balanço da Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, dos 2.224 ônibus licenciados no Brasil nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, 318 são da marca Volkswagen, respondendo por 14,30% do segmento, o que significa a segunda colocação.

Essa participação deve ser ampliada com a recuperação econômica, lançamento de novos modelos, estratégias de publicidade, venda e marketing.

Entretanto, um segmento ainda não atendido pela marca deve ficar desassistido em curto prazo pela Volksbus: o de ônibus pesados para os segmentos rodoviários de média e longa distância.

Este segmento hoje é atendido pela arquirrival (no mercado) Mercedes-Benz, pela Volvo e pela Scania, esta última que faz parte da mesma holding que no mundo controla a Volkswagen Caminhões & Ônibus, MAN e Scania: a VW Truck & Bus, que em registrou alta de 3% de participação global.

Acesse:

https://diariodotransporte.com.br/2017/03/27/vw-truck-bus-registra-alta-de-3-em-todo-o-mundo/

Segundo nota da Volkswagen sobre os 25 anos, um dos diferenciais da marca é que desde o início procurou estar mais próximas das operações de transportes, com presença constante nas garagens.

Junto com o lançamento do primeiro ônibus Volkswagen chegou ao mercado um conceito totalmente novo e fundamental à excelência no transporte de passageiros, muito antes de conceitos como o de TCO (Total Cost of Ownership) chegarem às garagens: a função dos monitores de pós-vendas, profissionais especializados que acompanham de perto a operação dos clientes, com visitas periódicas e treinamento dos motoristas.
Além de atender às principais demandas do dia a dia, o monitor de ônibus acompanha todo o ciclo de vida dos chassis, desde a manutenção periódica até o treinamento para que o cliente tenha a melhor experiência com o veículo. O monitor representa os olhos da montadora no cliente, acompanhando sua rotina, e os olhos do cliente na montadora, levando sugestões de aprimoramento constante.
“Hoje rompemos barreiras no transporte de passageiros, a família Volksbus alcança os mais distantes destinos. Porém tudo começou com um relacionamento bastante próximo entre a fábrica e o cliente, graças ao pioneirismo da criação da função de monitores de ônibus”, afirma Jorge Carrer, gerente executivo de Vendas de Ônibus da MAN Latin America.
São 80 profissionais atendendo cerca de 22 mil veículos por ano, o que soma mais de 550 mil Volksbus monitorados ao longo dessa história. A rede de concessionárias também é destaque: são 80 pontos de atendimento dedicado ao cliente de ônibus, o que representa a maior capilaridade do Brasil.

Na nota, a Volkswagen Caminhões & Ônibus destaca sua participação no Programa Caminho da Escola, com mais de 16 mil unidades, o a iniciativa de marketing Seleção Volksbus, que começou há dez anos e consiste em fornecer os ônibus para diversos clubes de futebol.

Caminho da Escola: mais de uma década de parceria e vitória nas licitações

Ônibus para o Programa Caminho da Escola, dedicado a transporte de estudantes em áreas de difícil acesso. Volksbus diz que são 16 mil unidades produzidas.


O Programa Caminho da Escola acaba de completar onze anos de criação e parceria com os ônibus Volkswagen. Hoje 16 mil Volksbus transportam mais de 1 milhão de estudantes e contribuem com o acesso à educação nos lugares mais remotos do Brasil, atendendo a cerca de 5 mil municípios. E este ano essa conta vai aumentar: os ônibus Volkswagen conquistaram licitações federais realizadas este ano para fornecer às prefeituras de todo o país veículos nas configurações ORE (Ônibus Rural Escolar) 1 e 3, atendidos respectivamente pelos modelos 8.160 ODR, e 15.190 ODR e o ONUREA Piso Alto (Ônibus Urbano Escolar Acessível) com base no chassis 8.160

A linha completa Volksbus destinada ao Caminho da Escola conta com veículos escolares na configuração rural e urbano, na faixa de 5 a 15 toneladas. Dentre os atributos necessários para vencer os trajetos mais difíceis estão suspensões elevadas e reforçadas, pneus de uso misto, eixo dianteiro com viga forjada, balanço dianteiro mais curto, ângulos de ataque e saída maiores, poltronas estofadas e de fácil limpeza, mecanismos anti-esmagamento e ainda elevadores e dispositivos de poltronas móveis que garantem a acessibilidade para os alunos com mobilidade reduzida.

Seleção Volksbus: jogada de craque

Quando a família Volksbus nasceu, em 1993, o Brasil ainda era apenas tricampeão mundial de futebol – havia um longo caminho até a conquista do pentacampeonato. Muita coisa mudou, tanto no futebol quanto no transporte de passageiros. E para unir essas duas paixões a Volkswagen criou há dez anos o projeto Seleção Volksbus, que oferece aos clubes brasileiros um ônibus totalmente customizado para levar emoção aos estádios do país.

Os atuais nove ônibus da Seleção dispõem de estruturas internas totalmente diferentes, já que são projetados sob medida para as necessidades de cada clube. Alguns dos veículos contam com espaços para reuniões, com estrutura de áudio e vídeo independentes, macas ou poltronas especiais para atendimento a jogadores contundidos, mesas para jogos e armários para utilização da equipe médica.

No Sudeste embarcam nos Volksbus sob medida os clubes Atlético Mineiro e Cruzeiro (MG), Flamengo e Fluminense (RJ), e Palmeiras (SP). No Sul, entram em campo nos Volksbus Atlético Paranaense (PR), Chapecoense (SC) e Grêmio e Internacional (RS).

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: