Vila Luzita deve ter novo ônibus articulado em linha troncal

Publicado em: 26 de março de 2018

Ônibus possui padrão de pintura da empresa

Veículo entra no lugar de ônibus básico e frota de articulados sobe para 14. Licitação do sistema deve ficar para abril. Ônibus híbrido e modernização de articulados serão próximas novidades

ADAMO BAZANI

Passageiros do sistema tronco-alimentador de Vila Luzita, em Santo André, no ABC Paulista, devem contar nos próximos dias com um novo ônibus articulado, que vai ampliar a frota de veículos de maior capacidade.

A empresa Suzantur, que opera na região, comprou o ônibus zero quilômetro para operar na linha TR-101, entre o Terminal Vila Luzita e o Terminal Santo André Oeste, na região central da cidade.

A companhia de ônibus aguarda liberação da SATrans – Santo André Transporte para começar a circular com o ônibus.

O veículo é de carroceria Marcopolo, modelo Viale BRT, de chassi e motor O 500 MA, da Mercedes-Benz.

A capacidade é para 118 passageiros, sendo 35 sentados e 83 em pé.

Ônibus possui linhas modernas de carroceria e vai ampliar a frota de articulados na TR 101 – Foto – Adamo Bazani

Veículo possui portas à esquerda para embarque em nível

Segundo a Suzantur, o articulado de 18,6 metros de comprimento vai substituir um ônibus básico, ampliando assim a frota de articulados das atuais 13 unidades para 14 veículos.

O ônibus possui duas portas à esquerda para atender às paradas do Corredor da Capitão Mário Toledo de Camargo, que possui plataformas que permitem embarque e desembarque no mesmo nível do assoalho, e três portas do lado direito, para acesso aos passageiros nas vias comuns.

O trajeto da TR 101 é misto. Entre o Terminal Vila Luzita e Avenida Santos Dumont, o tráfego é pelo lado esquerdo em corredor exclusivo. Já no trecho entre o viaduto da Santos Dumont (Praça 14 Bis) e o terminal Santo André Oeste, no centro da cidade, os ônibus seguem por faixas à direita e os embarques e desembarques são realizados em pontos comuns  na calçada.

Ambos os lados apresentam equipamentos de acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida. No lado esquerdo há o acesso em nível e, no lado direito, a porta central é dotada de elevador.

Bancos sinalizados para idosos, gestantes, pessoas com deficiência ou que se recuperam de procedimentos médicos, espaço para cães-guia, além de balaústres em relevo próximos das portas para pessoas com deficiência visual, também completam o pacote de acessibilidade exigido por lei em veículos urbanos.

Ônibus possui duas catracas e capacidade para 118 passageiros

O ônibus também possui duas catracas com validadores para aumentar a velocidade do embarque, assim como os atuais ônibus articulados da empresa, que foram alugados pela empresa Sambaíba, que opera a zona norte da capital paulista.

Entre outras características no novo ônibus estão tomadas USB em diversos pontos para carregamento de celulares e outros dispositivos móveis, wi-fi para acesso gratuito à internet, quatro circuladores de ar que auxiliam na refrigeração do ambiente e luz, iluminação interna e externa de led, luzes azuis de relaxamento na parte dianteira interna e faróis dayligth, que ajudam a iluminação durante o dia.

Iluminação especial deixa o ambiente mais agradável na parte dianteira

A empresa, que opera desde outubro de 2016 até a realização de uma licitação do sistema, promete outras novidades para as linhas da Vila Luzita, como as operações de um ônibus elétrico híbrido, que pode reduzir as emissões de poluição entre 35% e 90% (dependendo do poluente a ser analisado); modernização dos atuais ônibus articulados e instalação de câmeras de monitoramento e todos os ônibus.

Com ônibus novo, frota de articulados sobe para 14 nas linhas troncais da Suzantur

Com ônibus novo, frota de articulados sobe para 14 nas linhas troncais da Suzantur

Apesar do comprimento, manobrabilidade é fácil, garantem motoristas

LICITAÇÃO DEVE SER PUBLICADA EM ABRIL, DIZ PREFEITO DE SANTO ANDRÉ:

Apesar dos investimentos da empresa de ônibus Suzantur, a situação dos transportes de Vila Luzita ainda segue indefinida.

A contratação de uma empresa com contrato de maior duração deveria ter sido realizada até abril de 2017, por meio de licitação, após o fim do prazo de contrato emergencial com a Suzantur.

A gestão do prefeito anterior, Carlos Gana, no final do mandato, lançou uma proposta de edital em dezembro de 2017, mas o projeto não teve prosseguimento porque a gestão do atual prefeito Paulo Serra diz ter encontrado inconsistências no modelo de licitação apresentado.

A gestão de Paulo Serra contratou uma empresa de estudo para definir como deve ser o modelo operacional de ônibus da cidade, a começar pela região de Vila Luzita.

A prefeitura de Santo André chegou a anunciar que o edital seria lançado em fevereiro deste ano, mas de acordo com o prefeito Paulo Serra, em entrevista à Rádio ABC na última semana, agora a concorrência deve ser lançada em abril.

“Nós temos um grande desafio. A gente lança agora no mês de abril a contratação de uma nova empresa para a Vila Luzita. As contrapartidas são novos ônibus, com ar-condicionado, terminal novo, novo corredor, novas paradas, enfim, toda requalificação dos transportes para aquela região, praticamente metade dos usuários dos transporte está nesta região da cidade” – disse o prefeito.

A questão da licitação envolve a situação da frota de ônibus articulados hoje no sistema de Vila Luzita.

Os 13 veículos são do ano 2006. Portanto, só têm até o final do ano autorização para circular, já que pelas normas municipais de Santo André, articulados podem operar com até 12 de fabricação.

A empresa Suzantur diz que aguarda definição do certame que, se não for concluído neste ano, obrigará a compra de articulados mais novos que os atuais, mesmo sem a certeza de quanto tempo a operação nos moldes atuais deve continuar.

HISTÓRICO:

As 15 linhas do sistema troncal e alimentador da Vila Luzita formam o maior sistema de ônibus regionalmente na cidade, que transporta 1,086 milhão de pessoas por mês, sendo que deste total, 792,3 mil são pagantes. Todo o sistema da cidade possui 48 linhas que transportam mensalmente 4,82 milhões de passageiros. Já o Consócio União Santo André tem 33 linhas que transportam 3,732 milhões de passageiros, mas distribuídos em toda a cidade. O Consórcio União Santo André é formado por Viação Guaianazes, Viação Curuçá e ETURSA – Empresa de Transporte Urbano Rodoviário de Santo André, de Ronan Maria Pinto; EUSA – Empresa Urbana Santo André, de Baltazar José de Sousa; Viação Vaz, de Gustavo, Thiago e Ozias Vaz; e TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações, de Carlos Sófio.

A Suzantur tem Claudinei Brogliato como sócio majoritário.

A necessidade do contrato emergencial surgiu depois da decretação de falência da antiga empresa do bairro.

A Expresso Guarará, da família Passarelli, operava o sistema Vila Luzita desde o ano 2000. Após a morte do fundador Sebastião Passarelli, em outubro de 2014, a companhia passou a enfrentar dificuldades financeiras. No dia 20 de setembro de 2016, a Guarará informou à prefeitura de Santo André a autofalência e que pararia a operação em 30 de setembro. A prefeitura então pediu que a empresa mantivesse os serviços até o dia 8 de outubro de 2016 No dia 27 de setembro de 2016, a Guarará comunicou que encerraria as atividades no dia 7 de outubro de 2016 . A prefeitura de Santo André fez uma licitação de contrato emergencial.

A única empresa que ofereceu proposta foi a Suzantur, que opera emergencialmente em São Carlos, no interior de São Paulo, e detém 100% dos transportes em Mauá, na Grande São Paulo, onde também entrou por contrato emergencial.

Claudinei Brogliato, sócio da Suzantur, foi contratado como consultor da Expresso Guarará e ficou no cargo entre novembro de 2015 e abril de 2016.

Antes mesmo do lançamento da licitação, a Suzantur já tinha sete ônibus com portas à esquerda e embarque por plataforma do sistema de Vila Luzita, o único deste tipo na cidade e que até então nunca foi operado pela empresa. O fato gerou desconfiança para um possível direcionamento

Claudinei Brogliato disse, no entanto, na época que esses ônibus foram encomendados ainda quando ele estava na gestão da Guarará e que seriam alugados para família de Passarelli.

Em final de mandato, o prefeito de Santo André, Carlos Grana, que não conseguiu se reeleger, lançou em 8 de dezembro de 2016 a proposta de licitação com uma audiência pública.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2016/12/08/santo-andre-lanca-proposta-de-licitacao-para-onibus-da-vila-luzita/

Mas o sucessor Paulo Serra, do PSDB, diante de reclamações de empresários de ônibus da AESA -Associação das Empresas do Sistema de Transportes de Santo André, liderada por Ronan Maria Pinto; de erros e inconsistências no dimensionamento da demanda e da viabilidade econômica; e também por questões político-partidárias, acabou cancelando em janeiro de 2017 a proposta de edital da gestão Carlos Grana, do PT.

A equipe de transição do sucessor Paulinho Serra já havia criticado o fato de o certame ser apresentado pela administração que não ia mais continuar.

O contrato emergencial de 180 dias com a Suzantur, assinado em outubro de 2016, venceria no início de abril de 2017, mas em março a prefeitura de Santo André decidiu conceder a Suzantur autorização a título precário por tempo indeterminado.

Em março, em entrevista ao Diário do Transporte, o secretário de mobilidade de Santo André, Edilson Factori, e a secretária-adjunta de mobilidade urbana, Andrea Brisida, confirmaram que a escolha da nova empresa a operar em contrato de longo prazo no sistema de Vila Luzita só ocorreria depois do estudo de reformulação de redes de linhas da cidade:

https://diariodotransporte.com.br/2017/03/30/licitacao-de-onibus-da-vila-luzita-em-santo-andre-vai-levar-em-conta-estacao-pirelli-e-monotrilho/

Em maio, a Prefeitura de Santo André confirmou que começou análise de propostas das empresas interessadas em fazer esse estudo sobre as linhas da cidade, que demoraria de seis meses a um ano para ficar pronto depois da assinatura do contrato.

https://diariodotransporte.com.br/2017/05/10/santo-andre-analisa-tres-propostas-para-reformulacao-dos-transportes/

No mês de julho a comissão de licitação desclassificou todas as propostas por inconsistências em relação à viabilidade econômica e aos preços apresentados.

Houve a reclassificação de três empresas de estudo e, no início do mês de agosto de 2017, a licitação foi retomada. No dia 15, houve a assinatura com a Oficina Engenheiros e Consultores Associados LTDA. O contrato foi de 12 meses e ao custo de R$ 1,25 milhão pelos serviços.

Somente no dia 21 de dezembro de 2017 é que a primeira fase do estudo, referente ao sistema de Vila Luzita, foi apresentada em audiência pública para licitação das 15 linhas, entre alimentadoras e troncais. A proposta foi de um contrato de 20 anos, com investimentos de R$ 123 milhões. O estudo apontou para a possibilidade de reformulações nas linhas. A frota das linhas troncais, também, de acordo com a proposta na audiência pública, terá de ser qualificada, com veículos com ar-condicionado e motor traseiro.

A promessa da prefeitura de Santo André em dezembro de 2017 era publicar a licitação em fevereiro de 2018. Mas o prazo não foi cumprido.

No final de março de 2018, em entrevista à Radio ABC, o prefeito Paulo Serra disse que a licitação seria lançada no mês de abril.

Enquanto o processo não era definido, a Suzantur realizou investimentos como compra de um ônibus articulado zero quilômetro e um ônibus híbrido, além da reforma dos articulados em operação.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Comentários

  1. Que o ônibus é lindo não há como negar. Mais por ser articulado ter somente 35 assentos, achei pouco.

  2. Estou com dúvida por que até agora não abrir as licitação para vila luzita muito estranho será que sr ronam Maria pintor não está putra disso não confio nesta prefeito Paulo serra são muito amigo povo está de olho aberto prefeito será ele pagou 30 milhões de reais para satrans

  3. Suzantur de santo André veio para ficar sr claudine está mostrando como atrai povo para ônibus por que consórcio união santo com esse ônibus velho não nada parabéns sr claudine

  4. Leandro disse:

    Caramba, um ônibus desse com piso em alumínio???

Deixe uma resposta